Manjericão-de-folha-larga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaManjericão-de-folha-larga
Ocimum basilicum

Ocimum basilicum
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Lamiales
Família: Lamiaceae
Género: Ocimum
Espécie: O. basilicum
Nome binomial
Ocimum basilicum
L.
Sinónimos
Ocimum pilosum Willd.

O manjericão (também chamado de alfavaca, alfavaca cheirosa ou basilicão) (Ocimum basilicum) é uma planta perene que mede aproximadamente 60 cm de altura, sendo originária da Ásia e África. É uma planta conhecida pelos seus galhos com muitas ramificações, com suas folhas postas, com um formato oval, e pela sua cor verde clara. O manjericão tem flores brancas e um pouco rosadas. Uma das características das suas flores é a sua disposição tipo espiga. As suas sementes são pequenas e pretas. É usual serem retiradas as suas primeiras florações para aumentar o número de folhas e o ciclo da planta.

Uso culinário[editar | editar código-fonte]

Na culinária, as suas folhas são utilizadas como um aromático tempero, particularmente na tradicional pizza margherita, e como ingrediente básico do pesto genovês.

Propriedades medicinais[editar | editar código-fonte]

Na medicina tradicional, é usado como planta medicinal. As suas folhas e flores são utilizadas no preparo de chás, por suas propriedades tônicas e digestivas, sendo indicados ainda para problemas respiratórios e reumáticos.

O óleo essencial de manjericão (menos de 1%) tem uma composição complexa e variável, segundo o clima, o solo, a época da colheita, etc.[1] Os mais importantes componentes aromáticos são cineol, linalol, citral, estragol, eugenol e cinamato de metila, embora não necessariamente nessa ordem. Outros monoterpenos (ocimeno, geraniol, cânfora), sesquiterpenos (bisaboleno, cario­fileno) e fenilpropanóides (metil eugenol) podem estar presentes, em concentrações variáveis, com forte influência sobre o sabor. [2]

As vitamina A e C são algumas das vitaminas mais abundantes na folha do manjericão. Sendo indicadas para o ardor ao urinar.[carece de fontes?] As suas folhas são também fantásticas para produzir compressas, que devem ser aplicadas nos mamilos doridos das lactantes.[carece de fontes?] Outra das características da folha do manjericão é o auxílio à boa circulação e dores reumáticas, sendo também bom para tosse e resfriados.[carece de fontes?] O manjericão favorece igualmente a digestão e reduz a fadiga.[carece de fontes?] Uma outra utilidade que é reconhecida ao manjericão é o seu uso em pomadas antibacterianas.[carece de fontes?]

Cultivo[editar | editar código-fonte]

Clima: O clima preferencial do manjericão é o clima subtropical, que se caracteriza por ser quente e úmido, pois esta é uma planta sem resistência a geadas.

Luminosidade: Para florescer e revelar todo o seu esplendor, esta planta necessita de sol pleno.

Solo: O solo ideal para o manjericão tem que ser abundante em matéria orgânica. Para obter um solo propício para a plantação da planta, são 3 Kg/m2 de composto orgânico.

Propagação: Para a reprodução da planta, é necessário retirar alguns galhos e deixá-los mergulhados em água até surgirem raízes, altura em que se deve retirar os galhos da água e proceder à sua plantação.

Referências

  1. Spice pages. Basil (Ocimum basilicum L.)
  2. Caracterização química de extratos de Ocimum basilicum L. obtidos através de extração com CO2 a altas pressões, por Marcio Mazutti, Bernardo Beledelli, Altemir José Mossi, Rogério Luís Cansian, Cláudio Dariva,José Vladimir de Oliveira e Natália Paroul. Química Nova vol.29, nº6. São Paulo nov.- dez. 2006

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a ordem Lamiales, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.