Manoel Cyrillo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
DJHDJDJD
Nascimento 25 de julho de 1946 (72 anos)
Salvador, Brasil
Nacionalidade Brasil brasileiro
Ocupação publicitário
guerrilheiro

Manoel Cyrillo de Oliveira Netto (Salvador, 25 de julho de 1946) é um publicitário e ex-guerrilheiro brasileiro, participante da guerrilha urbana contra a ditadura militar brasileira iniciada em 1964.

Estudante secundarista, que entrou para a luta armada num dos GTA (Grupo Tático Armado) da Aliança Libertadora Nacional (ALN), Cyrillo foi um dos sequestradores do embaixador norte-americano no Brasil, Charles Burke Elbrick, em setembro de 1969. Preso e torturado, passou dez anos em diversas prisões, chegando a participar de greves de fome,[1] até ser solto em liberdade condicional em 1979, depois da promulgação da Anistia.

Começou a trabalhar em publicidade com o primo, o publicitário Duda Mendonça, após deixar a prisão. Mais tarde, fundou sua própria agência, em Campinas, São Paulo. Hoje vive no Rio de Janeiro, trabalhando na área de comunicação social da Petrobrás.[2]

Sobre o sequestro de Elbrick, declarou quase trinta anos depois que "Aquele foi um dos episódios mais importantes dos povos de todo o mundo. É algo com o nível de importância de uma Guerra do Vietnã porque foi uma das mais grandiosas ações contra o império americano."[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências