Manoel Cyrillo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Manoel Cyrillo de Oliveira Netto
Nascimento 25 de julho de 1946 (73 anos)
Salvador, Brasil
Nacionalidade Brasil brasileiro
Ocupação publicitário
guerrilheiro

Manoel Cyrillo de Oliveira Netto (Salvador, 25 de julho de 1946) é um publicitário e ex-guerrilheiro brasileiro, participante da guerrilha urbana contra a ditadura militar brasileira iniciada em 1964.

Estudante secundarista, que entrou para a luta armada num dos GTA (Grupo Tático Armado) da Aliança Libertadora Nacional (ALN), Cyrillo foi um dos sequestradores do embaixador norte-americano no Brasil, Charles Burke Elbrick, em setembro de 1969. Preso e torturado, passou dez anos em diversas prisões, chegando a participar de greves de fome,[1] até ser solto em liberdade condicional em 1979, depois da promulgação da Anistia.

Começou a trabalhar em publicidade com o primo, o publicitário Duda Mendonça, após deixar a prisão. Mais tarde, fundou sua própria agência, em Campinas, São Paulo. Hoje vive no Rio de Janeiro, trabalhando na área de comunicação social da Petrobrás.[2]

Sobre o sequestro de Elbrick, declarou quase trinta anos depois que "Aquele foi um dos episódios mais importantes dos povos de todo o mundo. É algo com o nível de importância de uma Guerra do Vietnã porque foi uma das mais grandiosas ações contra o império americano."[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências