Mansueto Almeida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Mansueto Almeida
Mansueto Almeida na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado em agosto de 2016.
Secretário do Tesouro Nacional do Brasil
Período 15 de abril de 2018
até 15 de julho 2020
Ministro da Fazenda Eduardo Guardia (2018)
Paulo Guedes (2019-2020)
Antecessor(a) Ana Paula Vescovi
Sucessor(a) Bruno Funchal
Secretaria de Acompanhamento Econômico (SEAE)
Período 17 de maio de 2016
até 15 de abril 2018
Ministro da Fazenda Eduardo Guardia (2018)
Henrique Meirelles (2016-2018)
Dados pessoais
Nome completo Mansueto Facundo de Almeida Júnior
Nascimento 30 de setembro de 1967 (54 anos)
Fortaleza, Ceará, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Alma mater Universidade Federal do Ceará
Esposa Márcia Nejaim
Profissão Economista
Ocupação Economista-chefe do BTG Pactual

Mansueto Facundo de Almeida Júnior (Fortaleza, 30 de setembro de 1967) é um economista e empresário brasileiro.

Em maio de 2016 o então pesquisador do IPEA foi convidado pelo Ministro Henrique Meirelles para integrar a equipe econômica do Ministério da Fazenda, vindo a assumir inicialmente o posto de Secretário de Acompanhamento Econômico. Na Secretaria ele comandou a política fiscal, antiga atribuição do Tesouro Nacional, além de tratar dos planos de reformas econômicas do governo de Michel Temer. Em janeiro de 2018 passou a chefiar a Secretaria de Acompanhamento Fiscal. Em abril do mesmo ano foi nomeado secretário do Tesouro Nacional, cargo que exerceu até 15 de julho de 2020. É considerado um dos maiores especialistas do país em contas públicas. Atualmente, é sócio e economista-chefe do BTG Pactual.[1][2][3][4][5][6][7][8][9][10]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Mansueto Facundo de Almeida Júnior, nascido em 30 de setembro de 1967 em Fortaleza, no Ceará, filho de Mansueto Facundo de Almeida. É graduado pela Universidade Federal do Ceará e possui Mestrado pela Universidade de São Paulo (USP). Cursou o Doutorado em Políticas Públicas no MIT, Cambridge, no Massachusetts, mas não defendeu a tese. O economista atua na especialidade de Finanças e Contas Públicas, atualmente é considerado um dos principais especialistas do tema no país.[2][3][5][10]

É funcionário de carreira do IPEA em Brasília, lotado como Técnico de Planejamento e Pesquisa no instituto, tendo nesse âmbito assumido os seguintes cargos em Brasília: coordenador-geral de Política Monetária e Financeira na Secretaria de Política Econômica no Ministério da Fazenda (1995-1997), assessor da Comissão de Desenvolvimento Regional e de Turismo do Senado Federal (2005-2006). Também atuou como Assessor Econômico do Senador Tasso Jereissati e consultor para o então candidato a presidência Aécio Neves nas Eleições de 2014.[2][3]

Em maio de 2016, voltou ao IPEA, mas foi convidado pelo Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, para integrar sua equipe de economistas, vindo a assumir o cargo de Secretário na Secretaria de Acompanhamento Econômico (SEAE) do Ministério da Fazenda em Brasília.[4][5]

Na SEAE, contribuiu nos esforços da equipe econômica para a implementação dos planos de Reformas, como no Ajuste Fiscal, na Reforma da legislação trabalhista e na Reforma Previdenciária. Na Secretaria, Mansueto Almeida defendeu medidas de redução dos gastos governamentais e aumento da arrecadação para conter os consecutivos déficits do orçamento do governo federal, medidas já defendidas por ele antes de assumir o cargo.[4][10][11][12]

Quanto a Previdência Social, manifestou-se contra a aposentadoria precoce e apontado o déficit previdenciário como uma das causas dos problemas orçamentários do governo federal que constantemente era obrigado a cobrir os constantes rombos na previdência. Segundo ele, como Secretário, se o Congresso Nacional decidisse não fazer ou adiar a reforma previdenciária prevista para votação em 2017, seria preciso aumentar a carga tributária em 10 pontos do PIB, o que seria ainda mais catastrófico para o sistema previdenciário e para a própria economia do país, que já estava em recessão. Assim, ele entende que as reformas, embora dolorosas no curto prazo, são necessárias para a sustentabilidade econômica do sistema previdenciário brasileiro.[13][14][15][16][17][18]

Em novembro de 2017, foi especulado seu nome como possível ministro da fazenda do presidenciável Jair Bolsonaro.[19]

A partir do Decreto da Presidência da República nº 9.266 de 16 de janeiro de 2018, a Secretaria de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda foi extinta e sendo substituída por duas Secretarias. Dado essa reestruturação no Ministério da Fazenda, a Secretaria de Acompanhamento Fiscal, Energia e Loterias foi chefiada por Mansueto Almeida. Nessa secretaria, Almeida continuou a coordenar os projetos da reforma da Previdência e o projeto de privatização da Lotex, a estatal brasileira de loterias.[7][20]

Em abril de 2018, após a substituição de Henrique Meirelles por Eduardo Guardia no Ministério da Fazenda, Mansueto foi anunciado como novo chefe da Secretaria do Tesouro Nacional. Ele chegou a ser cotado para assumir o Ministério do Planejamento e também cotado para assumir o BNDES, porém o Ministro da Fazenda optou por designá-lo para a chefia do Tesouro Nacional, cargo que exerceu até 15 de julho de 2020, quando então foi substituído pelo economista Bruno Funchal.[9][21]

Em julho de 2020, Almeida informou que deixaria o setor público e ingressaria na iniciativa privada, após os seis meses de quarentena.[22] Em janeiro de 2021, tornou-se economista-chefe e sócio do BTG Pactual, integrando o setor de wealth management e institutional sales da instituição.[23]

Posicionamentos[editar | editar código-fonte]

Mansueto Almeida participou de entrevistas e reportagens nos principais veículos de imprensa brasileiros sobre temas relativos às Finanças Públicas do Brasil e a atual situação das Contas Públicas do Governo Federal, além da relação com a crise econômica de 2014.[24] Ele também foi colunista regular no jornal Valor Econômico,[25] e tem frequentemente participado de Conferências, Seminários e Palestras relativas ao tema Econômico, principalmente no tocante às Contas Públicas do Governo Federal.[26][27][28]

Nas suas exposições sempre chamou a atenção para a crise fiscal brasileira, a deterioração das contas públicas e sua relação com a crise econômica.[29] Para ele, a causa da crise estava na chamada nova matriz econômica adotada ao longo do governo Dilma.[30] Nesse sentido, defendeu o ajuste fiscal e a reforma da previdência, entre outras medidas, como meios efetivos para superar a crise.[31][32][33][34]

Publicações[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Mansueto será sócio e economista-chefe do BTG». Reuters (em inglês). Consultado em 14 de maio de 2021 
  2. a b c Mansueto Almeida. «Mansueto Almeida Perfil». mansueto.wordpress.com. Consultado em 23 de maio de 2017 
  3. a b c Contrate Palestras. «Palestrante Mansueto Almeida». contratepalestras.com.br. Consultado em 23 de maio de 2017 
  4. a b c Rosa, Ana Clara. «Meireles da mais poderes para Mansueto Almeida». epoca.globo.com. Consultado em 23 de maio de 2017 
  5. a b c Diniz, Kézya. «Mansueto e Hamilton, dois cearenses compõe equipe econômica do Governo Temer». politicacomk.com.br. Consultado em 23 de maio de 2017 
  6. Daniel Lima e Kelly Oliveira. «Mansueto Almeida é o novo Secretário de Acompanhamento Econômico da Fazenda"». agenciabrasil.ebc.com.br. Consultado em 23 de maio de 2017 
  7. a b Online, O POVO. «Decreto reformula estrutura da Fazenda; Seae será dividida em 2 secretarias». www.opovo.com.br. Consultado em 17 de janeiro de 2018 
  8. «Mansueto Almeida é o novo secretário do Tesouro Nacional». www.brasil.gov.br. 16 de abril de 2014. Consultado em 17 de abril de 2018 
  9. a b «Mansueto é exonerado da Secretaria do Tesouro; Bruno Funchal é nomeado». noticias.uol.com.br. Consultado em 15 de julho de 2020 
  10. a b c Leal, Jocélio. «A crise no colo de quem criou». opovo.com.br. Consultado em 23 de maio de 2017 
  11. Maximo e Machado, Luciano e Tainara. «Mansueto: não há tempo hábil para governo aprovar reforma tributária». valor.com.br. Consultado em 23 de maio de 2017 
  12. Estadão Conteúdo. «Meta de Deficit de R$129bi em 2018 será feita com muito esforço, diz Mansueto». istoe.com.br. Consultado em 23 de maio de 2017 
  13. Portal Brasil. «Mansueto Almeida esclarece dúvidas sobre Reforma da Previdência». Brasil.gov.br. Consultado em 23 de maio de 2017 
  14. Caram, Bernardo. «Nosso gasto com previdência é anomalia». economia.estadao.com.br. Consultado em 23 de maio de 2017 
  15. Mendes, Marcos. «Mudar a Previdência beneficia os pobres, dizem economistas do Governo». folha.uol.com.br. Consultado em 23 de maio de 2017 
  16. Epoca negócios online. «Mansueto Almeida: reforma da previdência está cheia de medos infundados». epoca.globo.com. Consultado em 23 de maio de 2017 
  17. Romero, Cristiano. «Previdência: reforma para salvar o futuro». valor.com.br. Consultado em 23 de maio de 2017 
  18. Da Redação. «Reforma da Previdência: gastos aumentaram R$ 16 bilhões no 1º tri». veja.abril.com.br. Consultado em 23 de maio de 2017 
  19. Infomoney, Rizério Lara. «Mansueto no ministério da Fazenda agradaria Bolsonaro, diz conselheiro». www.infomoney.com.br. Consultado em 7 de novembro de 2017 
  20. «Decreto divide secretaria da Fazenda - O Antagonista». O Antagonista. 16 de janeiro de 2018 
  21. «Mansueto Almeida assumirá Tesouro Nacional». Folha de S.Paulo. 15 de abril de 2018 
  22. Redação (10 de agosto de 2020). «Mansueto será sócio e economista-chefe do BTG». Forbes Brasil. Consultado em 31 de maio de 2021 
  23. Samor, Criado por Geraldo. «EXCLUSIVO: Mansueto Almeida vai para o BTG». Brazil Journal. Consultado em 31 de maio de 2021 
  24. Frizera, Ricardo (1 de março de 2021). «Folha Business trará Presidente do Banco Central para Vitória». Mundo Business - Folha Vitória. Consultado em 18 de junho de 2021 
  25. «Colunistas | Valor Econômico». www.valor.com.br. Consultado em 31 de maio de 2017 
  26. «Mansueto vê despesa primária em 2022 menor que sob Temer». Valor Econômico. Consultado em 21 de junho de 2021 
  27. «PIB maior em 2021 amplia melhora do cenário fiscal, diz Mansueto». Exame. 4 de junho de 2021. Consultado em 21 de junho de 2021 
  28. «O apocalipse fiscal que não aconteceu». Fernando Dantas. Consultado em 21 de junho de 2021 
  29. «Mansueto: mesmo com recuperação, desafio de emprego deve continuar em 2022». Exame. 26 de maio de 2021. Consultado em 21 de junho de 2021 
  30. «Nova matriz pode ser a gota d'água». Fernando Dantas. Consultado em 27 de outubro de 2021 
  31. Nunes, Vicente. «Mansueto Almeida: "O populismo e o ideologismo fizeram muito mal ao Brasil"». correiobraziliense.com.br. Consultado em 23 de maio de 2017 
  32. Secretaria de Acompanhamento Econômico. «Mansueto Almeida é entrevistado na série "Debates Grandes Nomes"». seae.fazenda.gov.br. Consultado em 23 de maio de 2017 
  33. Estadão Conteúdo. «Mansueto: texto aprovado na comissão especial ainda representa reforma dura». infomoney.com.br. Consultado em 23 de maio de 2017 
  34. Epoca negócios online. «Previdência não é política de combate à pobreza, diz Mansueto Almeida». epoca.globo.com. Consultado em 23 de maio de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Ana Paula Vescovi
Secretário do Tesouro Nacional
2018-2020
Sucedido por
Bruno Funchal