Manuel Acuña

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Manuel Acuña (Saltillo, México, 18491873) Foi um poeta mexicano. Oscila entre o tom melancólico e o filosófico. De entre as suas obras destacam-se Nocturno a Rosário, elegia amorosa a uma mulher que foi a causa do seu suicídio, e Ante un cadáver, canto sobre a imortalidade da matéria. O seu drama El posado estreou-se em 1872. Suicidou-se.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Nova Enciclopédia Portuguesa, Ed. Publicações Ediclube, 1996.


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.