Manuel António Martins

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Manuel António Martins (Braga, 1772 - 1845).

Filho de João António Cosqueiro e de Bernarda di Autrello, de origem italiana, tendo chegado a Cabo Verde em 1792, foi Governador de Cabo Verde e da Guiné entre 1833 e 1835, nomeado conselheiro real, vice-cônsul honorário dos Estados Unidos e o principal responsável pelo povoamento da Ilha do Sal, tendo sido designado como Prefeito, tendo fixado escravos na ilha desde 1799, para explorar as salinas de Pedra de Lume, descobriu um pântano propício para essa actividade, a poucos passos dum bom ancoradouro. O acesso ao pântano teve que ser aberto a braços dos escravos, que talharam em 1804 o túnel que permitiu a exploração das salinas, que a Turinvest denominou “P14” e que transformou num centro de talassoterapia. Em 1830, funda oficialmente a vila de Santa Maria, na Ilha do Sal, tendo mais tarde incrementado o seu negocio à vila de Pedra de Lume. Principal armador de Cabo Verde e administrador do comércio de urzela, por várias vezes socorreu e custeou as despesas de mantimento em épocas de fome. Casou com D. Maria Josepha Ferreira, filha de Aniceto António Ferreira Álvares Mendes, natural de Nelas (Portugal), capitão-mor da Boavista, e de D. Filipa Inês da Graça, da qual houve larga descendencia.


Precedido por
José Coutinho de Lencastre
Governador de Cabo Verde
18341835
Sucedido por
Joaquim Pereira Marinho


Ícone de esboço Este artigo sobre História de Cabo Verde é um esboço relacionado ao Projecto Cabo Verde. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.