Manuel Caetano de Figueiredo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Padre Manuel Caetano de Figueiredo (São Martinho das Moitas, 1704 - Campanha, 18 de agosto de 1802, foi uma sacerdote, proprietário rural e político da região de Campanha.

Sacerdócio[editar | editar código-fonte]

Influenciado por três tios sacerdotes e apadrinhado por Manuel Fernandes, abraçou a carreira eclesiástica, sendo ordenado presbítero secular, na Diocese de Viseu, em Portugal.

Após ser ordenado e ter exercido ministério, por algum tempo, em sua terra natal; resolveu transferir-se para o Brasil. Primeiramente, foi pároco em São João de Meriti, então pertencente ao Bispado do Rio de Janeiro. Passou, depois, à Capitania de Minas Gerais, onde se estabeleceu na região de Campanha.

Aí exerceu o ministério, militou na política e foi latifundiário.

Foi proprietário, em sociedade com Ponciano Ferreira da Silva da grande "Fazenda Santo Antônio do Bom Jardim do Rio Verde", com "terras de uma e outra banda do rio. Possuia, ainda, individualmente, duas outras grandes propriedades denominadas: "Santa Marta" - adquirida do espólio de Henrique da Costa - e "Córrego São Paulo" - adquirida de Inácio da Silva. Nestas terras empreendeu a agricultura canavieira e a pecuária. Foi influente político, nesta região de Minas Gerais.

Faleceu a 18 de agosto de 1802, em Campanha, sendo sepultado a 20 de agosto.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Era filho de Maria de Figueiredo e Tomé João. Pelo lado materno, era sobrinho de três padres da Diocese de Viseu, em Portugal: Padre Luís Álvares de Figueiredo, Padre José de Figueiredo e Padre Francisco de Figueiredo, que muito influenciaram em sua vocação e em sua formação. Também foi sobrinho materno de Micaela de Figueiredo, que foi casada com Manuel Gomes de Almeida, estes pais de seu primo, o Capitão-Mor José Álvares de Figueiredo, fundador de Boa Esperança.

Foram seus irmãos: Luís de Figueiredo, que foi casado com Joana Cardosa de Almeida; Esperança de Figueiredo, José Caetano de Figueiredo, Antônio Luís de Figueiredo (que também veio para o Brasil, e se instalou no Rio de Janeiro), e Francisco (?) que foi pai de: Francisco Soares de Figueiredo, José Caetano de Figueiredo, Josefa de Figueiredo e do Padre Antônio Rodrigues de Figueiredo. Sua família foi muito empreendedora, desbravando terra, abrindo fazendas e fundando cidades. Seu sobrinho Francisco Soares de Figueiredo foi um dos fundadores da cidade de Cambuí

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.