Manuel Domingos Vicente

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Manuel Vicente (desambiguação).
Manuel Vicente
Manuel Domingos Vicente.
Vice-presidente de Angola
Período 26 de setembro de 2012 — atualmente
Presidente José Eduardo dos Santos
Dados pessoais
Nascimento 15 de maio de 1956 (61 anos)
Luanda, LUA, Angola
Nacionalidade angolano
Alma mater Universidade Agostinho Neto
Partido MPLA
Profissão Político

Manuel Domingos Vicente (Luanda, 15 de maio de 1956) é um político angolano, atual vice-presidente deste país.[1]

Até janeiro de 2012, foi presidente do Conselho de Administração da Sonangol, uma empresa estatal angolana de petróleo.[2] A 30 de janeiro de 2012, Manuel Vicente foi exonerado pelo chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, do cargo que detinha na Sonangol para assumir a chefia do já extinto Ministério de Estado e da Coordenação Económica.[3]

Educação[editar | editar código-fonte]

Manuel Vicente iniciou o ensino primário e secundário na Missão de São Domingos. Porém, foi obrigado a interrompê-los devido a problemas financeiros, durante um ano, e a trabalhar como aprendiz de serralheiro e linotipista para ajudar a sustentar a família. Manuel Domingos Vicente acabou por se formar em engenharia eletrotécnica (sistemas de potência) pela Universidade Agostinho Neto em Luanda, em 1983.[4]

Em 1985, formou-se nos cursos de subestação e linhas de transmissão na empresa Furnas, no Brasil, e nos cursos de gestão de empresas petrolíferas, comercialização do petróleo e seus derivados e economia das operações petrolíferas no Instituto de Petróleos (Institute of Petroleum), em Londres, no ano de 1991. Também formou-se em análise de risco e decisão na indústria petrolífera, na OGCI, em Calgary, no ano de 1992, e em economia de petróleos na mesma instituição em Londres, no ano de 1992.[4]

Carreira[editar | editar código-fonte]

De 1981 a 1987 chefiou a divisão de engenharia da Sociedade Nacional de Estudos e Financiamento (Sonefe), tendo de 1987 a 1991 dirigido um departamento técnico do Ministério da Energia e Petróleos. Em 1991, Manuel Vicente foi nomeado diretor adjunto da Sonangol U.E.E., cargo que exerceu até 1998. Em 1999 foi nomeado pelo decreto n.º 20/99 do conselho de ministros, presidente do Conselho de Administração da Sonangol E.P., cargo que exerceu até 2012.[4]

Durante o seu mandato na petrolífera angolana, foi em simultâneo, consultor do Gabinete de Aproveitamento do Médio Kwanza (GAMEK), no sector elétrico, vice-presidente da Fundação Eduardo dos Santos e presidente da empresa telefónica Unitel. A 30 de janeiro de 2012, pelo decreto presidencial, foi nomeado ministro de Estado e da Coordenação Económica.[5] Concorreu às eleições gerais como número dois da lista do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), o partido de José Eduardo dos Santos, tendo tomado posse como vice-presidente a 26 de setembro de 2012.

Em agosto de 2014 Manuel Vicente participou, em representação do chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos, na Cimeira Estados Unidos-África (em inglês: United States–Africa Leaders Summit), uma iniciativa do presidente norte-americano, Barack Obama, que decorreu em Washington, Distrito de Colúmbia sob o lema "Investir no futuro de África".[6]

Manuel Vicente esteve presente na 69.ª Assembleia Geral das Nações Unidas, que se realizou em setembro de 2014 em Nova Iorque. O vice-presidente angolano defendeu a reforma do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas, o qual, de acordo com o mesmo, deve “estar mais em linha com o contexto internacional e refletir uma representação geográfica igualitária através do aumento do número de membros permanentes”, nomeadamente com a inclusão de um país africano. Durante a sua intervenção, o vice-presidente angolano abordou ainda temas como o ressurgimento dos conflitos armados e o fundamentalismo religioso em alguns países africanos, bem como a importância do desarmamento e do combate ao tráfico de droga e seres humanos e ao crime organizado transnacional.[7]

Em novembro de 2014, Manuel Vicente foi distinguido com o troféu comemorativo dos Prémios Sirius, pela empresa multinacional Deloitte.[8]

Referências