Manuel Faustino dos Santos Lira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estátua de Manoel Faustino na Praça da Piedade, em Salvador.

Manuel Faustino dos Santos Lira (Santo Amaro, 1775Salvador, 1799) foi um alfaiate baiano, um dos líderes da Conjuração Baiana, revolta acontecida em Salvador, também conhecida como Revolta dos Alfaiates.

Era filho de uma escrava liberta. Seu pai é oficialmente desconhecido, mas durante toda a vida o jovem mulato mantém relações estreitas com a família dos Pires de Carvalho e Albuquerque, antiga proprietária de sua mãe.

Em meados da década de 1790, passa a frequentar reuniões secretas, nas quais se discutem os ideais da Revolução Francesa e sua possível aplicação na sociedade brasileira. Em 1798, é um dos primeiros a ser considerado suspeito da autoria de panfletos anônimos que conclamam a população de Salvador a declarar e defender a "República Baiense".

Procurado pelas autoridades responsáveis pela devassa, é encontrado e detido na propriedade dos Pires de Carvalho e Albuquerque. Julgado e condenado à morte, é enforcado na praça da Piedade, juntamente com os soldados Lucas Dantas e Luís Gonzaga das Virgens e o também alfaiate João de Deus Nascimento.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.