Manuel Fleitas Solich

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fleitas Solich
Fleitas Solich
Pela Seleção Paraguaia, antes de jogo do Sul-Americano de 1924.
Informações pessoais
Nome completo Manuel Agustín Fleitas Solich
Data de nasc. 30 de dezembro de 1900
Local de nasc. Asunción, Paraguai
Falecido em 24 de março de 1984 (83 anos)
Local da morte Rio de Janeiro (RJ), Brasil
Apelido El Brujo
Informações profissionais
Posição Treinador
(ex-Meia)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1918–1926
1927–1931
1931
1932–1933
1933
1933–1936
1936
Nacional
Boca Juniors
Racing
Platense
Talleres (RE)
Boca Juniors
Argentinos Juniors

99 (15)
3 (0)
10 (2)

17 (2)
1 (0)
Seleção nacional
1919–1926 Paraguai 32 (3)
Times/Equipas que treinou

1922–1929
1932
1933
1934–1935
1936
1937
1937–1938
1939
1940–1941
1942
1942–1943
1943–1944
1944–1945
1945–1946
1946
1947


1947–1953
1953–1957
1958–1959
1959–1960
1960–1962
1962–1965
1962–1963
1963
1966
1967–1968
1970–1971
1971
Peru
Paraguai (jogador-treinador)
Lanús
Newell's Old Boys
Quilmes
Talleres
Lanús
Nacional
Paraguai
River Plate de Asunción
Olimpia
Paraguai
Libertad
Newell's Old Boys
Paraguai
Lanús
Quilmes
Rosario Central
Huracán
Paraguai
Flamengo
Flamengo
Real Madrid
Flamengo
Paraguai
Corinthians
Fluminense
Palmeiras
Atlético Mineiro
Bahia
Flamengo

Manuel Agustín Fleitas Solich, mais conhecido apenas como Fleitas Solich (Asunción, 30 de dezembro de 1900Rio de Janeiro, 24 de março de 1984 foi um futebolista e treinador paraguaio, que atuou como meia. Era conhecido pelo apelido de "El Brujo" e como o "Feiticeiro".

Carreira[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Iniciou sua carreira no Nacional em 1918. Em 1919, foi convocado para a Seleção Paraguaia. Pelo Nacional, foi campeão paraguaio em 1924 e 1926. Em 1927, transferiu-se para o Boca Juniors, onde foi capitão e campeão argentino. Neste mesmo ano, sofreu uma lesão muito grave que comprometeu sua carreira. Atuou pelo Boca Juniors em 99 partidas e marcou 15 gols.

Pela seleção de seu país, disputou o campeonato sul-americano (hoje Copa América) em cinco ocasiões: 1921, 1922, 1924, 1925 e 1926.

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Após acumular por vários anos da década de 1920 as funções de jogador e treinador, Fleitas Solich dirigiu a Seleção Paraguaia na Copa América nas edições de 1937, 1939, 1942, 1949 e 1953, sendo que nesta última se sagrou campeão contra o Brasil. Também comandou a seleção na Copa do Mundo FIFA de 1950.

A vitória contra o Brasil, chamou a atenção dos dirigentes do Flamengo, que o contrataram. No Rubro-Negro, ganhou o segundo tricampeonato carioca do clube, nos anos de 1953, 1954 e 1955. Além do Flamengo, dirigiu Bahia, Palmeiras, Corinthians, Atlético Mineiro e Fluminense.

Na Europa, Fleitas Solich dirigiu o Real Madrid na temporada 1959-60, onde obteve 21 vitórias, 5 empates e 4 derrotas.

Também foi treinador da Seleção Peruana e dos clubes argentinos Newell's Old Boys e Quilmes. No Paraguai, dirigiu Libertad e Nacional.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Nacional
Boca Juniors

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Libertad
Seleção paraguaia
Flamengo
Real Madrid
Palmeiras
  • Torneio Quadrangular João Havelange: 1966
  • Taça Cidade Curitiba: 1966
Atlético-MG
Bahia

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
José Durand Laguna



Aurelio González
Ondino Viera
Técnico da Seleção do Paraguai
1922–1926
1939
1942–1943
1945–1946
1947–1953
1964–1965
Sucedido por


José Durand Laguna

Vessilio Bártoli
Aurelio González
Precedido por

Adolfo Celli
Técnico do Newell's Old Boys
1933
1944–1945
Sucedido por

Adolfo Celli
Precedido por
Enrique Palomini
Técnico do Talleres
1936
Sucedido por
Eduardo Ponce
Precedido por
Jaime de Almeida
Jaime de Almeida
Modesto Bría
Modesto Bría & Newton Canegal
Técnico do Flamengo
1953–1957
1958–1959
1960–1962
1971
Sucedido por
Jaime de Almeida
Jaime de Almeida
Eithel Seixas
Zagallo
Precedido por
Luis Carniglia
Técnico do Real Madrid
1959–1960
Sucedido por
Miguel Muñoz
Precedido por
Martim Francisco
Técnico do Corinthians
1962–1963
Sucedido por
Precedido por
Antoninho Fernandes
Técnico do Fluminense
1963
Sucedido por
Zezé Moreira
Precedido por
Paulo Amaral
Técnico do Bahia
1970–1971
Sucedido por
Sylvio Pirillo