Manuel José de Sousa França

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Manuel José de Sousa França
presidente da província do Rio de Janeiro
Período de 22 de agosto de 1836
a 1° de dezembro de 1840
Antecessor Paulino José Soares de Sousa (Visconde do Uruguai)
Sucessor Honório Hermeto Carneiro Leão (Marquês de Paraná)
administrador da província do Rio de Janeiro
Período de 26 de abril de 1831
a 16 de julho de 1831
Antecessor Bernardo José da Gama
Sucessor José Lino dos Santos Coutinho
deputado à I Assembleia Nacional Constituinte do Brasil pelo Rio de Janeiro
Período de 3 de maio de 1823
a 12 de novembro de 1823 (dissolvida por D. Pedro I)
Dados pessoais
Nascimento 1780
Laguna, SC,
Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves
Morte 8 de fevereiro de 1856 (76 anos)
Rio de Janeiro, RJ,
Império do Brasil
Nacionalidade  Brasileiro
Progenitores Mãe: Isabel Rosa de Proença
Pai: Francisco de Sousa França
Filhos Maria Isabel da Silva França
Partido Partido Liberal
Profissão advogado
Assinatura Assinatura de Manuel José de Sousa França

Manuel José de Sousa França (Laguna, 1780Rio de Janeiro, 8 de fevereiro de 1856) foi um político brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Francisco de Sousa França e Isabel Rosa de Proença (ou Pureza). Era irmão de Francisco 'Silva', João, José, Domingos, Joaquim, Vicente José, Antônio José e cinco mulheres. [1] Nunca contraiu matrimônio, mas teve uma filha com Ana dos Gatos, chamada Maria Isabel da Silva França, a qual se casou com o seu primo Luiz Carlos de Sousa França. [1]

Foi enviado para estudar num seminário no Rio de Janeiro, estudos que concluiu em 1821. [1]

Foi advogado no município do Rio de Janeiro, então sede da Corte e, em 1823, eleito deputado pela província fluminense para a Assembleia Constituinte, bem como nas legislaturas seguintes. Fez, ainda, parte o Conselho de Sua Majestade.

Foi ministro da Justiça, de 19 de março a 5 de abril de 1831, e de 7 de abril a 5 de julho do mesmo ano, e ministro dos Negócios do Império, de 26 de abril a 16 de julho de 1831.

Foi Provedor na Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro.

Foi presidente da província do Rio de Janeiro, de 22 de agosto de 1840 a 1 de abril de 1841, após ser nomeado por Carta Imperial em 5 de agosto de 1840. [2]

Foi o responsável, quando ministro dos Negócios do Império, pela nomeação de seu co-provinciano Feliciano Nunes Pires para presidente da província de Santa Catarina.

É patrono da cadeira 31 na Academia Catarinense de Letras.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Retrospecto dos erros da adnubustração do Brasil desde a sua conduta como causa principal de atraso de sua prosperidade política (1848)

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Piazza, Walter: Dicionário Político Catarinense. Florianópolis : Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1985.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]


Precedido por
João Inácio da Cunha
Ministro da Justiça do Brasil
1831
Sucedido por
Diogo Antônio Feijó
Precedido por
Bernardo José da Gama
Ministro dos Negócios do Império do Brasil
e
Administrador do Rio de Janeiro

1831
Sucedido por
José Lino dos Santos Coutinho
Precedido por
Paulino José Soares de Sousa
Presidente da província do Rio de Janeiro
1836 — 1840
Sucedido por
Honório Hermeto Carneiro Leão
Precedido por
Logo academia.gif ACL - patrono da cadeira 31
Sucedido por
Henrique Boiteux
(fundador)


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.