Manuel Oribe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Manuel OribeCombatente Militar
Manuel Oribe por Rose.jpg
Nascimento 27 de agosto de 1792
Montevidéu
Morte 12 de novembro de 1857
Montevidéu
País República Oriental do Uruguai
Anos em serviço 1811 - 1852
Hierarquia General
Batalhas/Guerras Invasão Portuguesa de 1816
Guerra da Cisplatina
Guerra Civil do Uruguai
Guerra do Prata

Manuel Ceferino Oribe y Viana (Montevidéu, 27 de agosto de 1792 — Montevidéu, 12 de novembro de 1857) foi um caudilho, militar, político e segundo presidente da República Oriental do Uruguai.

Filho do capitão Francisco Oribe e de María Francisca Viana, descendente do primeiro governador de Montevideu, José Joaquín de Viana, foi o segundo presidente da república do Uruguai. Com a sua ascensão à presidência do Uruguai em 1835, iniciou-se um longo período de lutas civis que dominaram a vida política do país até 1904.

Alistou-se no exército patriótico do rio da Prata e lutou sob o comando de Artigas nas campanhas de 1811 e 1816. Em 1825, ao lado de Lavalleja, combateu o domínio brasileiro no Uruguai. Foi um dos líderes do movimento contra a dominação brasileira e distinguiu-se na batalha de Ituzaingó em 1827. Quando o Uruguai conquistou a independência em 1830, passou a ministro da Guerra sob a presidência de José Fructuoso Rivera. Em 1835 Oribe, um dos fundadores do Partido Blanco, foi eleito presidente do Uruguai, sucedendo Rivera. Iniciou reformas políticas e sociais e criou a Universidade Nacional de Montevidéu.

Em 1836 Rivera chefiou uma revolta contra o regime pró-argentino de Oribe. Após quase dois anos de lutas, Rivera ocupou Montevidéu e depôs Oribe, que se refugiou em Buenos Aires. Aliando-se ao ditador argentino Juan Manuel de Rosas, que lhe confiou exércitos para a reconquista do poder, sitiou Montevidéu; o cerco durou nove anos e transcorreu na conhecida Guerra Grande.

Em 1851 se rendeu às tropas brasileiras, que haviam iniciado a campanha contra Rosas, e de Justo José de Urquiza, líder dos revolucionários argentinos que, apoiado pelo Brasil, derrotou Rosas em 1852. Oribe abandona a vida política. Regressou em 1855 a Montevidéu, onde morreu em 12 de novembro de 1857.

Legado[editar | editar código-fonte]

Oribe fundou o nacionalismo uruguaio com forte apoio da população mais pobre daquele país, em especial dos gaúchos. Era um militar experiente que liderou e venceu inúmeros combates.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Aparício Saraiva

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Manuel Oribe