Manuel Villaverde Cabral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Manuel Villaverde Cabral
Nascimento 1940 (78 anos)
Ponta Delgada
Cidadania Portugal
Ocupação pesquisador, professor universitário

Manuel Villaverde Cabral GCL (Ponta Delgada, 1940) é um investigador e professor universitário português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de António Joaquim de Andrade Cabral (Lisboa, São Vicente de Fora, 10 de Junho de 1908 - ?), Engenheiro Agrónomo, e de sua mulher Teresa Villaverde Rovirosa (Tarragona, 6 de Janeiro de 1920 - ?), Espanhola.

Vindo dos Açores para o Continente, matriculou-se em Arquitectura, na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa, em 1957, desistindo no ano seguinte. Iniciou a sua vida profissional como funcionário público, passando depois a exercer funções em editoras. Foi militante clandestino do Partido Comunista Português (PCP) e partiu para França em 1963, como exilado político. Em Paris foi empregado de livraria, tradutor, consultor e revisor de provas, à medida que retomou os estudos. Em 1968 licenciou-se em Letras Modernas, pela Universidade de Paris. Em França desvinculou-se do PCP, participou activamente no Maio de 68, publicou os Cadernos de Circunstância junto com outros exilados políticos e aproximou-se à extrema esquerda Italiana do grupo Potere Operaio. Após a Revolução dos Cravos, regressou a Portugal e iniciou uma carreira académica como Assistente do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa. Em 1979 doutorou-se em História, na École des Hautes Etudes en Sciences Sociales , com uma tese intitulada Le Portugal de 1890 à 1914: forces sociales, croissance économique et pouvoir politique. Terminou a sua carreira docente como Professor Associado do ISCTE-IUL, funções que acumulou com as de investigador do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, a partir de 1982. Também no estrangeiro foi Investigador Visitante da Universidade de Oxford (Calouste Gulbenkian Portuguese Research Fellow, St. Antony’s College) (1976-1979); Professor Visitante da Universidade de Wisconsin (Madison, USA) (1986); Professor Visitante da École des Hautes Etudes en Sciences Sociales (Paris) (1981); Titular da Cátedra de História de Portugal da Universidade de Londres (King’s College) (1982-1995). Foi director da Biblioteca Nacional e, depois, Vice-Reitor da Universidade de Lisboa (1998-2002).

Com João Carlos Espada e José Pacheco Pereira fundou o Clube da Esquerda Liberal, em 1984.

Colabora regularmente com a imprensa, desde que se iniciou em Setembro de 1957 na página de cinema do Diário de Lisboa, tendo publicado em jornais como o Diário de Noticias, o Comércio do Porto e o Público, bem como revistas culturais tais como a Imagem, Gazeta Musical e de todas as Artes, Távola Redonda, Bandarra, Jornal de Letras, entre outros. Fundou a revista política Cadernos de Circunstância, publicada no exílio, colaborando ainda com a Risco e a Finisterra.

Possui a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade (2 de Outubro de 1998)[1] e as Palmes Académiques (França).

Casou primeira vez com Maria José Saraiva Palla e Carmo, filha de Victor Palla e de sua primeira mulher Zulcides Saraiva, da qual teve uma filha, Bárbara Palla Cabral (Paris, 13 de Agosto de 1965), solteira e sem geração.

Casou segunda vez com Sylvine Bernadette Schmitt, de ascendência Alemã, da qual teve dois filhos, Nicolau Schmitt Cabral (Lisboa, 21 de Abril de 1976) e Tomás Schmitt Cabral (Lisboa, 12 de Fevereiro de 1980).

Casou terceira vez com Filomena Maria de Carvalho Serra, filha de José João de Oliveira Serra (7 de Março de 1923 - ?) e de sua mulher Maria Ângela Fróis de Carvalho, sem geração.

Livros (como autor)[editar | editar código-fonte]

  • Cabral, Manuel Villaverde (2002). Saúde e Doença em Portugal. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais
  • Cabral, Manuel Villaverde, Aguiar, Joaquim, Aurélio, Diogo Pires, Tribolet, José (1998). Saber e Poder. Lisboa: Livros e Leituras
  • Cabral, Manuel Villaverde (1997). Cidadania Política e Equidade Social em Portugal. Oeiras: Celta Editora
  • Cabral, Manuel Villaverde, Ferreira, Eduardo de Sousa (1993). Portuguese Studies in International Perspective. Lisboa: CEDEP-Universidade Autónoma de Lisboa
  • Cabral, Manuel Villaverde (1984). Proletariado: o Nome e a Coisa. Lisboa: Regra do Jogo
  • Cabral, Manuel Villaverde (1979). Portugal na Alvorada do Século XX: Forças Sociais, Poder Político e Crescimento Económico de 1890 a 1914. Lisboa: Regra do Jogo
  • Cabral, Manuel Villaverde (1977). O Operariado Português nas Vésperas da República, 1909-1910. Lisboa: Presença
  • Cabral, Manuel Villaverde (1976). O Desenvolvimento do Capitalismo em Portugal no Século XIX. Lisboa: Regra do Jogo
  • Cabral, Manuel Villaverde, Freitas, Eduardo, Almeida, João Ferreira de (1976). Modalidades de Penetração do Capitalismo na Agricultura: Estruturas Agrárias em Portugal Continental, 1950-1970. Lisboa: Presença
  • Cabral, Manuel Villaverde (1974). Materiais para a História da Questão Agrária em Portugal, séculos XIX e XX. Porto: Inova

Outras Publicações[editar | editar código-fonte]

  • Pais, José Machado, Cabral, Manuel Villaverde (2006). Sociología en Portugal. Em Diccionario de Sociología (Vol. ). Madrid: Alianza Editorial
  • Cabral, Manuel Villaverde (1999). Classes Sociais em Portugal, 1930-1970. Em Dicionário de História de Portugal (Vol. ). Porto: Livraria Figueirinhas
  • Cabral, Manuel Villaverde (1985). L´État-Providence et le Citoyen, Enciclopedia Universalis. Em Enciclopaedia Universalis (Vol. ). Paris: Symposium
  • Cabral, Manuel Villaverde (1980). Proletariato. Em Enciclopedia Einaudi (Vol. ). Turim: Einaudi
  • Cabral, Manuel Villaverde, Ferreira, Pedro Moura, Aboim, Sofia, Vilar, D., Lucas, R. (2008). Sexual Behaviour and the HIV/AIDS Infection in Portugal. Lisboa:

Referências

  1. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Manuel Vilaverde Cabral". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 3 de março de 2016.