Marília Arraes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Marília Arraes
Marília Arraes
Deputada Federal por Pernambuco
Período 1º de fevereiro de 2019
até atualidade
Vereadora do Recife
Período 1º de janeiro de 2009
até 31 de janeiro de 2019
Secretária de Juventude e Qualificação Profissional do Recife
Período 2 de janeiro de 2013
até 4 de abril de 2014
Dados pessoais
Nascimento 12 de abril de 1984 (36 anos)[1]
Recife, PE
Progenitores Mãe: Sônia Valença Rocha
Pai: Marcos Arraes de Alencar
Alma mater Faculdade de Direito da Universidade Federal de Pernambuco
Filhos Maria Isabel (n. 2015)
Partido PSB (2005-2016)
PT (2016-presente)
Profissão Advogada[1]

Marília Valença Rocha Arraes de Alencar (Recife, 12 de abril de 1984) é uma advogada e política brasileira, atualmente Deputada Federal por Pernambuco, filiada ao Partido dos Trabalhadores.[1] É neta de Miguel Arraes.[2][3]

Vida pessoal, família e estudos[editar | editar código-fonte]

Filha da psicóloga Sônia Valença Rocha Arraes de Alencar e do administrador de empresas Marcos Arraes de Alencar, é neta do ex-governador Miguel Arraes. É também prima do ex-governador Eduardo Campos. É sobrinha da ex-deputada e atual ministra do Tribunal de Contas da União, Ana Arraes.

Por parte de mãe, é neta de um dos pioneiros em psiquiatria infantil no Brasil, Dr. Zaldo Rocha, que também é considerado um dos precursores da psicanálise no país.

Marília Arraes estudou no Colégio Marista São Luís, no Recife e, aos 17 anos, foi aprovada nos concorridos vestibulares de Direito, na Universidade Federal de Pernambuco, e de Administração de Empresas, na Universidade de Pernambuco. Cursou o primeiro período de Administração e formou-se em Direito, na UFPE, em 2007, aos 23 anos.

Foi casada com Luiz Felipe Câmara de Oliveira Pontes (Felipe Francismar) e, em 2015, deu à luz, no Recife, a Maria Isabel Arraes de Alencar Pontes.

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Filiou-se ao PSB em 2005, partido que foi presidido por Arraes. Marília sempre teve um trabalho ativo, militando em diversas campanhas socialistas. Durante o curso de direito, engajou-se no movimento estudantil, debatendo gênero e a pluralidade de direitos, além de trabalhar em projetos de melhorias para conservação do patrimônio da universidade.[3]

Marília Arraes como vereadora do Recife.

Entre 2007 e 2008 foi secretária de Juventude e Emprego de Pernambuco na gestão de Eduardo Campos.[3] Aos 24 anos, elegeu-se vereadora do Recife com 9 533 votos,[3] sendo a parlamentar mais nova na 15ª legislatura. Durante o biênio 2009/2010, atuou como presidente da Comissão de Políticas Públicas da Juventude. Em 2011, tornou-se a primeira mulher a presidir a Comissão de Legislação e Justiça. Em 2012, reelegeu-se vereadora com 8 841 votos. Logo após as eleições, assumiu a Secretaria Municipal de Juventude e Qualificação Profissional, na gestão de Geraldo Júlio.[4]

Marília voltou à Câmara Municipal do Recife em abril de 2014. Mas, devido ao que ela considerou como uma guinada à direita do partido, renunciou à candidatura de deputada federal. Também denunciou interferência da cúpula do PSB na juventude do partido. Em julho do mesmo ano, Marília anunciou o apoio à candidatura da presidente da República Dilma Rousseff à reeleição. Desde agosto de 2014, a vereadora passou a atuar como oposição a gestão do executivo municipal comandada pelo PSB. Em fevereiro de 2016, oficializou sua desfiliação da legenda, alegando falta de democracia interna e mudança das convicções e ideologias do partido.

Logo em seguida Marília ingressa no Partido dos Trabalhadores (PT) de Pernambuco. A vereadora teve sua ficha de filiação abonada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante a festa dos 36 anos do PT, no Rio de Janeiro. O ato de filiação aconteceu no dia 3 de março de 2016, na Câmara dos Vereadores do Recife.

Em outubro de 2016, Marília disputou novamente as eleições municipais para continuar ocupando a casa legislativa com um mandato ativo de fiscalização, concorrendo ao seu terceiro mandato. Foi eleita com 11 872 votos, uma das maiores votações da atual legislatura e uma das mais expressivas entre os parlamentares do PT nas regiões Nordeste, Norte, Sul e Centro-Oeste. Assumiu a liderança da bancada de oposição na Casa José Mariano, reafirmando sua posição política e sua luta ao lado do povo recifense em busca de uma cidade melhor. Comprometida com os ideais do partido, Marília esteve à frente do grupo de parlamentares e lideranças que coordenou toda a resistência contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Em 2018, foi convocada pela militância para disputar a pré-candidatura ao Governo do Estado. Chegou a liderar as pesquisas de intenção de voto, mas o projeto não foi efetivado em função de orientações nacionais do partido, que optou pela consolidação de uma aliança com outras legendas e o apoio à reeleição do então governador, Paulo Câmara (PSB).

Apoiada pela mesma militância e por inúmeros setores da sociedade civil, entrou na disputa por uma vaga na Câmara Federal. Venceu com uma expressiva votação com 193 108 mil votos - a segunda parlamentar federal mais votada no estado nas eleições de 2018. É a quarta mulher eleita deputada federal na história de Pernambuco.

Referências

  1. a b c «Biografia de Marília Arraes». Câmara dos Deputados. Fevereiro de 2019. Consultado em 10 de maio de 2020 
  2. «Perfil de Marília Arraes». www.recife.pe.leg.br. Câmara Municipal do Recife. 2 de agosto de 2017. Consultado em 8 de outubro de 2018 
  3. a b c d «Vereadora Marília Arraes». Câmara Municipal do Recife. Consultado em 11 de maio de 2020. Arquivado do original em 24 de abril de 2003 
  4. «Secretaria da Juventude do Recife vai priorizar a qualificação profissional». G1. 20 de dezembro de 2012. Consultado em 11 de maio de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Marília Arraes