Marathon Man

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marathon Man
O homem da maratona (PT)
Maratona da morte (BR)
Estados Unidos
1976 • Cor • 125 min 
Direção John Schlesinger
Produção Robert Evans
Sidney Beckerman
Roteiro William Goldman
Baseado em William Goldman
Elenco Dustin Hoffman
Laurence Olivier
Roy Scheider
William Devane
Marthe Keller
Género Suspense
Idioma Inglês
Música Michael Small
Direção de fotografia Conrad Hall
Edição Jim Clark
Estúdio Paramount Pictures
Lançamento 8 de outubro de 1976

Marathon Man (Maratona da morte (título no Brasil) ou O homem da maratona (título em Portugal)) é um filme estadunidense de 1976, do gênero suspense, dirigido por John Schlesinger e com roteiro escrito por William Goldman baseado em obra de sua autoria.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O filme conta a história de um antigo dentista da SS, Dr. Christian Szell, o último médico responsável pelo campo de concentração de Auschwitz, que vive refugiado no Uruguai e que tenta contrabandear uma importante quantidade de diamantes que roubara dos prisioneiros judeus ricos para fora dos Estados Unidos da América, com o apoio de uma organização ultra-secreta chamada "A Divisão" ("The Division").

O seu caminho entrecruza-se com o de Thomas "Babe" Levy, um estudante universitário de História, praticante de maratona, e que vive atormentado com o suicídio do seu pai devido às perseguições do macartismo, décadas antes.

O Dr. Szell suspeita que o irmão de Babe, o agente da Divisão chamado Doc, planeja roubar os diamantes e tenta intimidá-lo vigiando e ameaçando Babe (que pensa que o irmão é um empresário do ramo de petróleo). Szell mostra que continua um psicopata assassino e, com a ajuda dos seus apaniguados, captura e tortura Babe e o leva à beira da loucura.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Laurence Olivier, o Dr. Christian Szell, em foto de 1939
  • Dustin Hoffman — Thomas "Babe" Levy
  • Laurence Olivier — Dr. Christian Szell
  • Roy Scheider — Henry "Doc" Levy
  • William Devane — Peter Janeway
  • Marthe Keller — Elsa Opel
  • Fritz Weaver — professor Biesenthal
  • Richard Bright — Karl
  • Marc Lawrence — Erhard
  • Allen Joseph — pai de Babe
  • Tito Goya — Melendez
  • Ben Dova — Klaus Szell
  • Lou Gilbert — Rosenbaum
  • Jacques Marin — LeClerc
  • James Wing Woo — Chen
  • Nicole Deslauriers — Nicole

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Oscar 1977 (EUA)

  • Indicado na categoria de melhor ator coadjuvante (Laurence Olivier).

BAFTA 1977 (Reino Unido)

  • Indicado nas categorias de melhor ator (Dustin Hoffman) e melhor montagem.

Prêmio David di Donatello 1977 (Itália)

  • Venceu nas categorias de melhor ator estrangeiro (Dustin Hoffman) e melhor filme estrangeiro.

Globo de Ouro 1977 (EUA)

  • Venceu na categoria de melhor ator coadjuvante de cinema (Laurence Olivier).
  • Indicado na categoria de melhor diretor de cinema, melhor ator de cinema - drama (Dustin Hoffman), melhor atriz coadjuvante (Marthe Keller) e melhor roteiro de cinema.

Prêmio Edgar 1977 (EUA)

  • Indicado na categoria de melhor filme de cinema.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • O personagem Dr. Szell é baseado em Josef Mengele, oficial médico do principal campo de enfermaria de Birkenau, que era uma parte do complexo de Auschwitz, e que suspeitava-se estar vivendo como fugitivo na América do Sul quando o filme foi produzido. O personagem é chamado de "Anjo Branco" (pelos cabelos grisalhos) e Mengele tinha o apelido de "Anjo da Morte".
  • Dustin Hoffman teve que perder peso para fazer o papel de Thomas Levy, e corria todos os dias para entrar em forma.
  • Apesar de não ser muito fã da novela de William Goldman em que o filme se baseou, Dustin Hoffman aceitou o papel porque queria trabalhar novamente com John Schlesinger, com quem havia feito Midnight Cowboy.
  • O filme apresenta uma das mais impressionantes cenas de tortura já vistas no Cinema, onde o sádico Dr. Szell transforma utensílios dentários em terríveis instrumentos de tortura.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]