Marcílio Luiz Pinto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes está sujeito a remoção.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Marcílio Luiz Pinto
Cidadania Brasil
Ocupação militar

Marcilio Luiz Pinto foi cabo na Força Expedicionária Brasileira. Foi também o único praça brasileiro a receber a medalha “Silver Star” (Estrela de prata) concedida pelo Comando Norte-Americano, por ação distinta em combate.

Abaixo a citação do General Mark W. Clark ao conceder esta distinção ao nosso pracinha:

Marcilio Luiz Pinto, Cabo, Força Expedicionária Brasileira. — Por bravura em ação, em oito de novembro de 1944, na Itália. Quando membro de uma patrulha em missão de reconhecimento nas vizinhanças do Monte Torre de Nerorte, Itália, o Cabo Pinto participou de um ataque de surpresa a uma posição inimiga. Sem se preocupar com sua segurança pessoal, avançou sobre um ponto forte inimigo e capturou vários prisioneiros bem como o seu respectivo equipamento. Demonstrando sangue frio sob o fogo, o Cabo Pinto fez recuar uma patrulha que tentou libertar os prisioneiros e durante a ação matou vários inimigos. Com outros membros da patrulha trouxe os prisioneiros e o equipamento capturado para as linhas amigas. O Cabo Pinto, pela sua ação de bravura reflete a confiança em si próprio e está de acordo com as altas tradições dos Exércitos Aliados.

Também receberam esta alta distinção os oficiais brasileiros:

  • Apollo Miguel Rezk, Major, Exército Brasileiro - concedida durante a 2ª Guerra Mundial.
  • Rubens Resstel, General de Brigada, Exército Brasileiro - concedida durante a 2ª Guerra Mundial.
  • Ernani Ayrosa da Silva, General, Exército Brasileiro - concedida durante a 2ª Guerra Mundial.

O Brasil é um país carente de heróis de verdade. Vamos honrar a memória daqueles que se sacrificaram pela liberdade que hoje podemos gozar. Não apague este artigo, mas pesquise e melhore-o em honra de nossos heróis, anônimos ou não.