Marceline Loridan-Ivens

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde setembro de 2018). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.


Marceline Loridan-Ivens
Koningin Beatrix, Joris Ivens, en Marceline Loridan (1989).jpg, Marceline Loridan (1989) (cropped).jpg
Nascimento 19 de março de 1928
Épinal
Morte 18 de setembro de 2018 (90 anos)
Paris
Sepultamento Cemitério do Montparnasse
Cidadania França
Cônjuge Joris Ivens
Ocupação atriz, roteirista, membro da Resistência Francesa, diretor de cinema
Prêmios Comendador das Artes e das Letras, Comandante da Ordem Nacional do Mérito, Oficial da Legião de Honra, Cavaleiro da Legião de Honra

Marceline Loridan-Ivens (19 de março de 1928[1] - 18 de setembro de 2018[2]) foi uma escritora e diretora de cinema francês que era casada com Joris Ivens[3]. O seu livro de memórias, But You Did Not Come Back, detalha a sua vida durante o tempo que passou em Auschwitz-Birkenau[4].

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu em Marcelibe Rozenberg em Épinal - França, numa família judia oriunda da Polónia. Com a chegada dos nazis ao território francês entrou para as fileiras da resistência e com ela colaborou até que foi presa pela Gestapo, a polícia secreta de Hitler. Com o pai, foi deportada para Auschwitz-Birkenau (Polónia) em 1944, onde viria a encontrar Simone Veil. Transferida primeiro para o campo de Bergen-Belsen (Alemanha), foi libertada em Maio de 1945, quando o exército soviético abriu os portões de Theresienstadt, na actual República Checa, e durante muito tempo teve dificuldade em aceitar que estava entre os que tinham sobrevivido a algo inimaginável[5].

Referências