Marcello Quintanilha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Marcello Quintanilha
Marcello Quintanilha no Festival de Angoulême de 2016.
Nascimento Marcello Eduardo Mouco Quintanilha
10 de novembro de 1971 (49 anos)
Niterói
Residência Barcelona
Cidadania Brasil
Ocupação artista de banda desenhada, escritor
Prêmios
Obras destacadas Tungstênio

Marcello Eduardo Mouco Quintanilha Quintanilha (Niterói, 1971), conhecido também pelo pseudônimo de Marcello Gaú, é um quadrinista e escritor brasileiro.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Seu primeiro trabalho em quadrinhos foi publicado em 1988. Ainda adolescente, ele desenhou histórias de artes marciais para a revista Mestre Kim, da Bloch Editores. Na época, assinava como Marcello Gaú, por acreditar que as histórias em quadrinhos não poderiam servir como profissão.[2][1]

Aos 18 anos, tendo concluído o Segundo Grau, começou a trabalhar como animador para uma escola de inglês. Passou sete anos no emprego, usando o tempo livre para desenvolver seus projetos pessoais. A convite de Rogério de Campos, diretor da editora Conrad, passou a colaborar com as revistas General e General Visão, nas quais publicou histórias como Granadilha e Dorso. No mesmo período, criou trabalhos também para as revistas Nervos de Aço, Metal Pesado, Zé Pereira e Heavy Metal.

Sua primeira graphic novel foi publicada em 1999. Fealdade de Fabiano Gorila era uma história baseada na vida de seu pai, que foi jogador de futebol do Canto do Rio na década de 1950.

Naquele ano, durante a primeira edição do Festival Internacional de Quadrinhos de Belo Horizonte, conheceu o francês François Boucq, que se interessou pelo seu trabalho e convenceu-o a enviar seus desenhos para editoras europeias. Em 2003, publicou La promesse (A promessa), primeiro volume da série Sept balles pour Oxford (Sete balas para Oxford), pela editora belga Le Lombard, com roteiro do argentino Jorge Zentner e do espanhol Montecarlo.

O contrato com a editora belga levou Quintanilha a mudar-se para Barcelona, para ficar mais próximo dos roteiristas da série. Passou a publicar também ilustrações nos jornais espanhóis El País e Vanguardia.[3]

Ao mesmo tempo, continuou produzindo álbuns para o público brasileiro. Em 2005, publicou Salvador, na coleção Cidades Ilustradas da editora Casa 21. Seguiram-se Sábado dos meus amores (2009, troféu HQ Mix de melhor desenhista nacional)[4][5] e Almas públicas (2011).[6] Em 2016, recebeu o prêmio Fauve Polar SCNF do Festival de Angoulême, principal premiação francesa das histórias em quadrinhos, pela HQ Tungstênio.[7]

Em novembro de 2018, Quintanilha e a Editora Veneta lançam uma campanha de financiamento coletivo no Catarse da HQ Luzes de Niterói.[8] Em 2020, lançou pela Veneta seu primeiro romance, Deserama.[9]

Principais obras[editar | editar código-fonte]

No exterior[editar | editar código-fonte]

  • Série Sept balles pour Oxford:
    • 2003 - 1 - La Promesse
    • 2004 - 2 - La Perle
    • 2005 - 3 - La Fuite
    • 2006 - 4 - L'Héritière
    • 2007 - 5 - Le Grillon
    • 2009 - 6 - Le Fantôme
    • 2012 - 7 - La Vulnérabilité[13]

Referências

  1. a b Gusman, Sidney. «Abrindo caminho a (sete) balas no mercado europeu». Universo HQ. Consultado em 13 de novembro de 2017 
  2. Novo trabalho de Marcello Quintanilha traz crônicas visuais do Brasil. MTV Memo
  3. Marcello Quintanilha lança álbum de HQ 'Almas Públicas'. O Estado de S. Paulo, 4 de maio de 2011
  4. Codespoti, Sérgio (1 de fevereiro de 2016). «Marcello Quintanilha ganha prêmio no Festival Internacional de Angoulême». Universo HQ. Consultado em 13 de novembro de 2017 
  5. Nasi, Eduardo. «Reviews quadrinhos». Universo HQ. Consultado em 13 de novembro de 2017. Cópia arquivada em 27 de junho de 2012 
  6. Costa, Carlos (5 de abril de 2011). «Conrad lança nova obra de Marcello Quintanilha». HQ Maniacs. Consultado em 13 de novembro de 2017 
  7. «Festival francês de quadrinhos premia o brasileiro Marcello Quintanilha - 31/01/2016 - Ilustrada - Folha de S.Paulo». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 2 de fevereiro de 2016 
  8. Veneta coloca Luzes de Niterói, novo trabalho de Marcelo Quintanilha, no Catarse
  9. «Deserama, Primeiro romance de Marcello Quintantilha | Impulso HQ». Consultado em 1 de novembro de 2020 
  10. Scama, Rodrigo (16 de maio de 2014). «Tungstênio». Universo HQ 
  11. Naliato, Samir (9 de março de 2015). «Talco de vidro é o novo álbum de Marcello Quintanilha». Universo HQ. Consultado em 13 de novembro de 2017 
  12. «Editora anuncia nova HQ de Marcello Quintanilha: 'Escuta, Formosa Márcia' – Correio do Cidadão». Consultado em 13 de agosto de 2021 
  13. Quintanilha - dessinateur. Le Lombard


Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre autor ou ilustrador de banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.