Marcelo Barros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marcelo Barros de Sousa
Presbítero da Igreja Católica
Hierarquia
Papa Francisco
Atividade Eclesiástica
Ordem Ordem de São Bento
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral outubro de 1969
Dados pessoais
Nascimento Brasil Camaragibe
27 de novembro de 1944 (72 anos)
Categoria:Igreja Católica
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Marcelo Barros de Sousa (Camaragibe, 27 de novembro de 1944) é um monge beneditino, escritor e teólogo brasileiro. Nasceu numa família de operários e, quando adolescente, sonhava tornar-se veterinário. Mas, aos 18 anos, decidiu ser monge e padre.

Decidiu entrar no Mosteiro dos Beneditinos de Olinda, desde que lhe fosse sempre permitido trabalhar com as pessoas mais pobres e visitar cultos de outras igrejas e religiões. Em 1969 foi ordenado padre por Dom Hélder Câmara e, durante quase dez anos, de 1967 a 1976, trabalhou como secretário e assessor de Dom Hélder para assuntos ecumênicos.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho mais velho de uma família de dez irmãos,[1] ingressou aos 14 anos de idade na escola agrotécnica de São Lourenço da Mata. No dia 1 de dezembro de 1962, pouco depois de completar 18 anos, ingressou no Mosteiro de Olinda como postulante e, três anos depois, fez seus primeiros votos monásticos.[2] Foi ordenado presbítero em outubro de 1969 na igreja abacial do Mosteiro de Olinda.[3]

Profissão[editar | editar código-fonte]

Marcelo é teólogo especializado em Bíblia (biblista), do grupo fundador do Centro Ecumênico de Estudos Bíblicos (CEBI).

É um dos três latino-americanos membros da Comissão Teológica da Associação Ecumênica dos Teólogos do Terceiro Mundo (ASETT), que reúne teólogos da América Latina, África, Ásia e ainda minorias negras e indígenas da América do Norte. Atualmente desenvolve uma pesquisa teológica sobre a relação do Cristianismo com as religiões negras e indígenas e coordena uma coleção sobre a teologia do pluralismo religioso e um cristianismo aberto a outras culturas e religiões. No âmbito da Teologia da Libertação desenvolveu um ramo próprio, a Teologia da Terra.

Assessora a Comissão Pastoral da Terra, organismo da CNBB para a presença da Igreja junto aos lavradores. Em todo o continente latino-americano é conhecido como um dos estudiosos que ajudam as Igrejas a desenvolver uma reflexão teológica sobre sua missão de solidariedade e inserção junto aos lavradores e sem-terra, como também desenvolve uma teologia sobre uma concepção do cristianismo aberta às outras religiões. E tem sido também convidado para diversos países para falar sobre ecologia e espiritualidade holística, sendo que seu livro O Espírito vem pelas Águas (como enfrentar a crise mundial da água através de uma espiritualidade ecumênica) está traduzido em espanhol, alemão e flamengo.

Colabora com revistas brasileiras e de outros países, na América Latina e na Europa. Semanalmente publica artigos sobre espiritualidade ecumênica e desafios da vida, editado pelo jornal O Popular, alguns dos quais são reproduzido em outros jornais brasileiros.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • A Bíblia e a Luta pela Terra, Vozes, 1982.
  • Curso de Bíblia para as comunidades de base, Ed. Diocese de Joinville, 1981.
  • Nossos pais nos contaram, (Introdução narrativa à Bíblia, Vozes, 1983.
  • A vida se torna oraçao, (sobre os salmos) Paulinas, 1984
  • Seu louvor em nossos lábios, (sobre liturgia), Paulinas, 1985.
  • Teologia da Terra, (com José Luiz Saravia), Vozes, 1988.
  • Luta pela Terra: Caminho de Fé, (junto com Vítor Westhelle e Ivo Poletto), Ed. Loyola, 1990.
  • Celebrar o Deus da Vida, Loyola, 1992.
  • Coisas da Bíblia, Paulus, 1991.
  • Na estrada do Evangelho, (sobre uma leitura latino-americana da Regra de São Bento), Vozes, 1993.
  • A festa dos pequenos, (sobre romarias da terra) em coautoriaa com Artur Peregrino, Paulus, 1995.
  • Lettere di un monaco tra i poveri, (Cartas de um monge no meio dos pobres), Ed. Rocca, Assis, Italia, 1994.
  • Os pobres possuirão a Terra, CESE, Salvador, 1996.
  • Deus disse: Cancelem a dívida, CESE, Salvador, 1998.
  • Jubileu para um novo tempo, Paulinas, 1999.
  • O Sonho da Paz, (a unidade das Igrejas, o diálogo entre as religiões e a paz do mundo), Vozes, 1997.
  • Conversando com Mateus, CEBI, Paulus, 2002.
  • A vida se torna aliança (sobre os salmos), Paulus, CEBI, 2003.
  • O espírito vem pelas águas. Ed. Loyola,2008.
  • A secreta magia do caminho. (romance) Ed. Nova Era , Ed. Record, 1997.
  • A noite do Maracá, (romance), Ed. Rede da Paz, Goiás, 2001,
  • Tempo para Amar (sobre o ano litúrgico), junto com Penha Carpanedo, Paulinas, 2001.
  • A Festa do Pastor (romance) Ed. Rede da Paz, Goiás, 2004.
  • Teologia latino-americana pluralista da libertação, junto com outroa autores, Loyola, 2006.
  • Teologia pluralista libertadora intercontinental. junto com outros autores, Editora Paulinas, 2008. Paulus, 2012.
  • Il Sapore della Libertà (em italiano), Ed. Meridiana, Italia, 2010.
  • Espiritualidad Socialista para ese siglo, Ed. Alandar, Madrid, Espanha, 2012.
  • Dom Helder Camara - profeta para os nossos dias. Rede da Paz, 2008, Paulus, 2013.
  • O sabor da festa que renasce, (sobre teologia afrolatíndia da Libertação), Paulinas, 2011.
  • Para onde vai Nuestra América (uma espiritualidade socialista para o século XXI), Ed. Nhanduti, São Paulo, 2011.
  • Boa Notícia para todo o mundo (Comentário ecumênico ao evangelho de Lucas), Recife, FASA, 2014.
  • Evangelho e Instituição, Paulus, 2014.
  • Dialogo con l'Amore, (Pregare i Salmi nel oggi del mondo), Padova, Ed. Messaggero, Italia, 2015.
  • Sul il sentiero degli uomini, Vangelo di Marco, Ed. EMI, Italia, 2015.

Referências

  1. Barros, Marcelo (2011). Dom Helder Câmara: profeta para os nossos dias 1 ed. São Paulo: Paulus. p. 37. ISBN 978-85-349-0501-5 
  2. Barros, Marcelo. Op. cit. São Paulo: Paulus. p. 24-27 
  3. Barros, Marcelo. Op. cit. São Paulo: Paulus. p. 162 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]