Marcelo Miranda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o político sul-matogrossense, veja Marcelo Miranda Soares.
Marcelo Miranda
10º Governador do  Tocantins
Período 1 de janeiro de 2015
até a atualidade
Antecessor(a) Sandoval Cardoso
6.º Governador do  Tocantins
Período 1 de janeiro de 2003
até 8 de setembro de 2009
Antecessor(a) José Wilson Siqueira Campos
Sucessor(a) Carlos Henrique Gaguim
Vida
Nascimento 10 de outubro de 1961 (55 anos)
Goiânia, GO
Dados pessoais
Cônjuge Dulce Miranda
Partido PMDB
Profissão Agropecuarista

Marcelo de Carvalho Miranda (Goiânia, 10 de outubro de 1961) é um político brasileiro filiado ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Atualmente, é Governador do Estado Tocantins, cargo que ocupa pela terceira vez. É casado com a deputada federal Dulce Miranda (PMDB) com quem tem dois filhos.[1]

Em 2010 foi eleito senador de Tocantins, mas não pode assumir em razão de estar impedido pela Lei da Ficha Limpa, por ter seu mandato cassado em 2009.[2]

Em 28 de novembro de 2016, foi alvo de condução coercitiva em uma operação da Polícia Federal (PF), batizada de Reis do Gado.[3] A PF diz que já tem indícios de que os suspeitos movimentaram mais de R$ 200 milhões e que parte do dinheiro foi regularizada através da ocultação em meio ao patrimônio de parentes do governador Marcelo Miranda.[4] O governador e seu pai tiveram os bens bloqueados pela Justiça.[5][6]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Natural de Goiânia (GO), o atual governador do Estado do Tocantins, Marcelo de Carvalho Miranda (PMDB/TO), 55 anos, é agropecuarista. Filho de Marly de Carvalho e Brito Miranda, é casado com a deputada federal Dulce Miranda (PMDB) com quem tem dois filhos: Marcella e Guilherme. Sua ligação com a política começou ainda no Estado de Goiás, assessorando o pai, então deputado estadual Brito Miranda, representante da região do antigo norte goiano, hoje Tocantins, na Assembleia Legislativa daquele Estado.[1] 

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Foi eleito deputado estadual pela primeira vez em 1990, sendo reeleito em 1994 e 1998. Por duas vezes consecutivas chegou a presidir a Assembleia Legislativa do Tocantins. Naquele período, integrou a União Nacional dos Legislativos Estaduais (Unale), quando articulou a criação do Parlamento Amazônico, do qual foi presidente de 2001 a 2002.[1]

Em 2002 foi eleito pela primeira vez para o cargo de Governador do Estado do Tocantins com 60% dos votos válidos e assumiu o mandato de 2003 a 2006. Seu trabalho foi reconhecido pelos tocantinenses, que o reelegeram para o seu segundo mandato à frente do Estado. Em 2014, Marcelo Miranda retornou ao cargo de chefe do Executivo tocantinense em uma eleição na qual obteve 51,3% dos votos validos, a frente de Sandoval Cardoso (SD).[1] 

Referências

  1. a b c d Fabrício Soveral e Elisangela Farias. «Marcelo Miranda, do PMDB, é eleito governador do Tocantins». G1. Globo.com. Consultado em 28 de novembro de 2016. 
  2. «MARCELO DE CARVALHO MIRANDA». Movimento Ficha Limpa. Consultado em 28 de novembro de 2016. 
  3. «Operação da PF mira em Marcelo Miranda, governador do Tocantins». IstoÉ. Consultado em 28 de novembro de 2016. 
  4. «Parentes do governador do Tocantins são alvo de operação da PF». Agência Brasil. EBC. Consultado em 28 de novembro de 2016. 
  5. «Governador bloqueado». O Antagonista. Consultado em 28 de novembro de 2016. 
  6. «Justiça determina bloqueio dos bens do governador de Tocantins». Último Segundo. iG. Consultado em 28 de novembro de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Marcelo Miranda no Facebook

Precedido por
José Wilson Siqueira Campos
Governador do Tocantins
2003 — 2009
Sucedido por
Carlos Henrique Gaguim
Precedido por
Sandoval Cardoso
Governador do Tocantins
2015 — presente
Sucedido por
-


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.