Marcelo Ramos Motta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Marcelo Ramos Motta (Rio de Janeiro, 27 de junho de 1931 - Teresópolis, 26 de agosto de 1987) foi um escritor, compositor e cineasta brasileiro[1]. Além disso, foi um thelemita bastante conhecido em seu meio.

Divulgador da Thelema no Brasil desde o início dos anos 1960, teve entre seus discípulos, nos anos 1970, Raul Seixas e Paulo Coelho, com quem compôs canções como A Maçã, Tente Outra Vez e Novo Aeon (todas do álbum Novo Aeon, de 1975)[2]. Na década de 1970 inicia sua carreira como diretor de cinema na Boca do Lixo paulistana. Seu filme de estreia foi O Judoka, baseado no personagem homônimo criado por Pedro Anísio e Eduardo Baron.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

  • O Judoka (1973) [3]
  • A Estranha Hospedaria dos Prazeres (1976) [4]
  • O Chapeuzinho Vermelho (1980) [5]
  • De Todas as Maneiras (1983) [6]
  • O Império do Sexo Explícito (1985)[7]

Obras publicadas[editar | editar código-fonte]

  • Ataque e Defesa Astral
  • Carta a um Maçom
  • Dos Propósitos Políticos da Ordem
  • Moral e Cívica Telêmicas

Referências

  1. Biografia. Astrum Argentum
  2. Raul Seixas, Paulo Coelho, a Sociedade Alternativa & a Lei de Thelema. Whisplash, 14 de fevereiro de 2009
  3. O Judoka. Cinemateca Brasileira
  4. A Estranha Hospedaria dos Prazeres. Cinemateca Brasileira
  5. O Chapeuzinho Vermelho. Cinemateca Brasileira
  6. De Todas as Maneiras. Cinemateca Brasileira
  7. O Império do Sexo Explícito. Cinemateca Brasileira