Marcelo Saback

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marcelo Saback
Marcelo Saback.jpg
Marcelo Saback
Nome completo Marcelo Barreto Saback
Nascimento 20 de outubro de 1962 (54 anos)
Salvador, BA
 Brasil
Ocupação Ator, Diretor, Autor
Outros prêmios
Teatro: Molière, Shell, Mambembe. Cinema: Prêmio de Melhor Roteiro no 13º Brazilian Film Festival de Miami
Página oficial

Marcelo Barreto Saback (Salvador, 20 de outubro de 1962) é um ator, autor e diretor brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Marcelo Saback é baiano, criado em Brasília e reside no Rio de Janeiro há mais de 25 anos.

Autor, ator, diretor e músico, muito jovem ingressou na Fundação Brasileira de Teatro (DF), criada e dirigida por Dulcina de Moraes. Ao lado da própria Dulcina, atuou - e foi dirigido por ela - durante quatro anos, enquanto experimentava, paralelamente, funções variadas dentro do universo das artes. Ainda em Brasília, dividiu os palcos com expressivos nomes da cidade (entre eles, Oswaldo Montenegro, Hugo Rodas, Zélia Duncan e Cássia Eller), e além da música, resolveu se dedicar ás artes cênicas.[1] Recebeu seus primeiros prêmios oferecidos pela Fundação Cultural do Distrito Federal, pelos espetáculos de sua autoria e/ou direção "Quatro Mulheres" e "Gigolôs".

Somam-se mais de 35 espetáculos teatrais variando funções entre ator/diretor/autor e músico (entre eles "Cócegas", "Solteira, casada, viúva, divorciada", "Salve Amizade", "Ladys com Z", "Divã", "Alarme Falso". "Solteira, Casada, Viúva, Divorciada"), 12 indicações e seis prêmios de teatro (entre estes, os distintos prêmios Molière, Shell e Mambembe).

Na televisão, desempenhou a função de ator em 11 novelas (nove da Rede Globo, uma da extinta Manchete e uma do SBT) e em inúmeros seriados. Como diretor de TV, começou na Rede Globo com Chico Total,[2] e ainda na emissora redigiu episódios de diversos programas (entre eles, Sai de Baixo Vida ao Vivo Show e Sob Nova Direção), começando por Você Decide em 1999.[1] É de Saback a criação e a redação final do seriado “Divã” - projeto vencedor da emissora estrelado pela atriz Lília Cabral - assim como diversos episódios das séries “As Cariocas” e “As Brasileiras”, dirigidas por Daniel Filho. O roteiro e texto dos especiais de fim de ano de Roberto Carlos para a emissora nos anos de 2011 a 2013 – dirigidos por Jayme Monjardim - também contam com sua assinatura.

São variadas as peças de Saback para teatro ao lado de grandes nomes da dramaturgia, mas, nos últimos anos, seu nome também está intrinsecamente ligando a grandes sucessos do cinema nacional. Destaque para seu premiado roteiro “Divã” – Prêmio de Melhor Roteiro no 13º Brazilian Filme Festival de Miami – dirigido por José Alvarenga, ou ainda para os longas metragens (que assinou ao lado de Paulo Cursino) “De Pernas Pro Ar” e “De Pernas Pro Ar 2”, estrelados por Ingrid Guimarães. "Cilada.com" e "S.O.S - Mulheres ao Mar", e para 2015 "Linda de Morrer" (Estrelado por Glória Pires) são produções nacionais que também assinou como co-roteirista. Seu último sucesso em 2015, foi o roteiro de "Loucas pra Casar", batendo record de bilheteria. Nesta função (roteirista), vemos o nome de Marcelo Saback na lista dos indicados ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro e ao Prêmio Contigo dos últimos três anos.

Entre as 15 campanhas publicitárias em que atuou, destaca-se a do Seguro Unibanco, ao lado de Bianca Byington, dirigida por João Salles.

Em 2013, atua, ao lado de Heloísa Perissé, no filme Odeio o Dia dos Namorados, dirigido por Roberto Santucci, e faz parte da equipe de colaboradores de Manoel Carlos na novela das 21 horas da Rede Globo, Em Família; Em 2014, foi anunciado que escreveria a novela substituta de Alto Astral, intitulada Oito ou Oitenta, prevista para estrear no segundo semestre de 2015; porém a direção da TV Globo julgou a novela mais apropriada para o formato de seriado.[3][4][5][6]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Teatro[editar | editar código-fonte]

  • Aladin e um gênio maravilhoso (direção)
  • A dama e o vagabundo, amor e osso duro de roer ( direção)
  • ladies com Z ( texto e direção)
  • Porgy and Bess ( opera- Ator)
  • Teatro Musical 1 (ator)
  • a gente se ama ( Ator)
  • Receita de Vinicius ( Ator)
  • três por dois ( Ator)
  • O Rouxinol do Imperador ( músico e Ator)
  • Os sete Brotinhos ( músico e ator)
  • A Sereiazinha ( texto e música)
  • Silvia (ator)
  • Salve Amizade (ator)
  • Divã ( Texto)
  • Futuro do pretérito ( Direção)
  • Alo, madame! ( texto e direção )
  • fresson ( texto e direção)
  • A Megera Domada (ator e música)
  • Ainda bem que foi agora ( direção)
  • cócegas ( Direção)
  • Show Alma ( direção)
  • O santo e a porca ( Ator)
  • Gertrudes ( Ator)
  • Na medida do possível ( texto e direção)
  • i love Neide ( texto)
  • Cleopatra ( Direção)
  • O Mágico de Oz (ator)
  • Heleno - Um Homem Chamado Lígia (direção)
  • Rock Horror Show (ator)
  • A Serpente (ator)
  • Solteira, Casada, Viúva, Divorciada (direção)
  • Quatro Mulheres (texto e direção)
  • Branca de Neve Agora No Teatro (texto, direção e trilha sonora)
  • Gigolôs (ator)
  • A Margem da Vida (ator)
  • A Cantora Careca (ator)
  • Meiga Presença (ator)
  • Veja Você Brasília (ator)

Cinema[editar | editar código-fonte]

Co-autor[editar | editar código-fonte]

Eventos[editar | editar código-fonte]

  • Festa de entrega de prêmios do Festival Riocine (edições 1995, 1996 e 1999)
  • Inauguração do Teatro Municipal de Macaé - RJ (Junho/2000)
  • Festival do Rio BR 2000 (cinema)
  • Paixão de Cristo – Macaé – Rio de Janeiro – (espetáculo bíblico com mais de sessenta participantes apresentado anualmente na Semana Santa para mais de 20 mil espectadores)

Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • Melhor Filme ( "Loucas pra Casar) - 19* Brazilian Filme Festival Miami
  • Melhor Filme ("S.O.S Mulheres ao Mar") - !8* Brazilian Filme Festival Miami
  • Melhor Roteiro ("Divã") - 13º Brazilian Film Festival
  • Melhor Ator ("Gigolôs")
  • Melhor Texto ("Quatro Mulheres" )
  • Melhor Direção ("Quatro Mulheres")
  • Indicado ao Molière ("O Mágico de Oz" - Ator)
  • Indicado ao Molière ("A Megera Domada" - Compositor trilha original)
  • Indicado Prêmio Sharp - ("Bravíssimo" - Diretor e autor - coautoria Regiana Antonini.
  • Direção - Prêmios Coca-Cola e 9 Sateds ("Aladin" - diretor e autor)
  • Melhor Música - Prêmio APCA 1991 ("A Sereiazinha" - autor e compositor trilha original)
  • Melhor Música - Prêmio Coca-Cola 1991 ("A Sereiazinha" - melhor música/ compositor)

Referências

  1. a b O Rei do Riso, Estado de Minas
  2. Marcelo Saback: o roteirista que fala às mulheres, Época
  3. Carla Bittencourt (23 de julho de 2014). «Marcelo Saback estreia como autor de novela». Extra. Telinha. Consultado em 05 de agosto de 2014  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  4. Flávio Ricco (02 de agosto de 2014). «Possível novela da Globo pode ser barrada em comitê». RD1. Consultado em 05 de agosto de 2014  Parâmetro desconhecido |co-autor= ignorado (ajuda); Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  5. Flávio Ricco (18 de agosto de 2014). «Comédia das 19h na Globo terá mulheres como protagonistas». UOL Televisão. Consultado em 18 de agosto de 2014 
  6. Flávio Ricco; José Carlos Nery (13 de outubro de 2014). «Globo libera Daniel para o SBT sem restrições». UOL Televisão. Consultado em 22 de dezembro de 2014. Veja o subtítulo Olhar de especialistas. 
  7. Gshow (06 de dezembro de 2014). «Veja prévia do que vem por aí na nova aventura de Didi e sua turma». Gshow - Foi dada a largada. Consultado em 22 de dezembro de 2014  Verifique data em: |data= (ajuda)
  8. Rede Globo (19 de dezembro de 2013). «Didi, O Peregrino: veja aventura que vai deixar a criançada grudada na TV». Rede Globo > fim de ano. Consultado em 18 de agosto de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]