Marco Antônio Martins Almeida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Marco Antônio Martins Almeida
Ministro de Minas e Energia do Brasil Brasil
Período 21 de abril de 2016
até 12 de maio de 2016
Presidente Dilma Rousseff
Antecessor(a) Eduardo Braga‎
Sucessor(a) Fernando Bezerra Coelho Filho
Dados pessoais
Nascimento 1961 (56–57 anos)
Juiz de Fora
Nacionalidade brasileiro
Residência Brasília

Marco Antônio Martins Almeida (1961) é um engenheiro brasileiro. Foi o ministro de Minas e Energia do Brasil.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Marco Antônio Martins Almeida nasceu no município mineiro de Juiz de Fora, em 1961, e se formou em engenharia civil pela Universidade de Brasília (UnB).[2] Especializou-se posteriormente em engenharia de petróleo, vindo a ser técnico de carreira da Petrobras. Ele atua cedido ao Ministério de Minas e Energia desde 1999 e já passou por diversos cargos, sendo o mais recente o de diretor de Gás da Secretaria de Petróleo e Gás do MME.[3] Em 2015, Marco Antônio Almeida concedeu uma entrevista ao repórter André Trigueiro para o programa Cidades e Soluções,[4] na qual defendeu a exploração do gás de xisto através do fraturamento hidráulico, técnica também conhecida pelo termo em inglês fracking, argumentando que apesar de todos os danos ambientais que provocam protestos em todo o mundo pelo seu fim, o Brasil deveria permitir a exploração do gás para baratear o custo de produção das empresas brasileiras.

Em 21 de abril de 2016, foi nomeado ministro de Minas e Energia pela presidente Dilma Rousseff.[1]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Eduardo Braga
Ministro de Minas e Energia do Brasil
2016
Sucedido por
Fernando Bezerra Coelho Filho