Marco Pórcio Catão (cônsul em 118 a.C.)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Marco Pórcio Catão (desambiguação).
Marco Pórcio Catão
Cônsul da República Romana
Consulado 118 a.C.
Morte 118 a.C.

Marco Pórcio Catão Liciniano (m. 118 a.C.; em latim: Marcus Porcius Cato Licinianus) foi um político da gente Pórcia da República Romana eleito cônsul em 118 a.C. com Quinto Márcio Rex. Era o primogênito de Marco Pórcio Catão Liciniano com Emília Tércia (filha de Paulo e irmã de Cipião Emiliano) e, como seu avô, Catão, o Velho[nota 1], era um orador poderoso e deixou diversos discursos na literatura[2]. Segundo Plutarco, a admissão de Marco nesta nobre família deveu-se mais aos méritos de Marco, o filho, do que a Catão, o pai.[3]. Caio Pórcio Catão, cônsul em 114 a.C., era seu irmão mais novo.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Nada se sabe sobre seus primeiros anos, exceto que ele foi pretor antes de 121 a.C.. Foi eleito cônsul em 118 a.C. com Quinto Márcio Rex[4] e morreu no mesmo ano na África, onde provavelmente estava tentando apaziguar as disputas entre os herdeiros do rei Micipsa da Numídia, filho do antigo aliado romano, Massinissa[5][6].

Família[editar | editar código-fonte]

Catão teve um filho, Marco Pórcio Catão, que foi edil e pretor e morreu na Gália Narbonense[7].

Do seu tio, Marco Pórcio Catão Saloniano, o Velho, descende Marco Pórcio Catão Uticense, que suicidou-se em Útica durante as guerras civis e foi elogiado por Cícero[8].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cônsul da República Romana
SPQR.svg
Precedido por:
Lúcio Cecílio Metelo Dalmático
com Lúcio Aurélio Cota



Quinto Márcio Rex
118 a.C.

com Marco Pórcio Catão





Sucedido por:
Lúcio Cecílio Metelo Diademado
com Quinto Múcio Cévola




Notas[editar | editar código-fonte]

  1. O cognome "Catão" (em latim: "Cato" - "sábio e prudente") era dado pelos romanos a todo homem novo, ou seja, as pessoas cuja família não tinha distinção, mas que se tornavam famosas por méritos próprios[1].

Referências

  1. Plutarco, Vidas Paralelas, Vida de Catão, o Velho, 1.2
  2. Plutarco, Catão, o Velho 27.8
  3. Plutarco, Vidas Paralelas, Vida de Catão, o Velho, 20.8
  4. Veleio Patérculo, História Romana 1.15.5; Valério Máximo, Nove Livros de Feitos e Dizeres Memoráveis 5.10.3; Plínio, História Natural 2. 99
  5. Aulo Gélio XIII 19; Lívio, Ab Urbe Condita Epit. LXII.
  6. Salústio, Guerra de Jugurta 5, 6-7
  7. Aulo Gélio. Noites Áticas, xiii, 20, Sobre a linhagem e os nome da família Pórcia, 11
  8. Aulo Gélio. Noites Áticas, xiii, 20, Sobre a linhagem e os nome da família Pórcia, 14

Bibliografia[editar | editar código-fonte]