Marcos Antônio Brício

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Marcos Antônio Brício, segundo barão de Jaguarari, (São Luís do Maranhão, 24 de dezembro de 1800Pará, 11 de agosto de 1871 ) foi um militar e político brasileiro.

Filho de Marcos Antônio Brício e de Maria Quitéria Brício, foi comandante superior da Guarda Nacional do Pará, presidente do Conselho Administrativo do Arsenal de Guerra. Foi também, membro do governo provisório organizado no Ceará, em 1821 e depois deputado geral por esta província, na primeira legislatura, de 1826 a 1829, e depois pelo Pará na sexta legislatura, de 1845 a 1847.

Brigadeiro reformado, serviu muito tempo como presidente do conselho administrativo para fornecimento de víveres ao arsenal de guerra do Pará.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Foi agraciado com o título de segundo barão de Jaguarari pelo dec de 2 de dezembro de 1854.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Casou-se em 1838 com Joaquina de Paula Henriques da Silva Pombo, baronesa consorte de Jaguarari, filha do desembargados Joaquim Clemente da Silva Pombo, membro da importante família Silva Pombo, estabelecida no Pará. Era cunhado do primeiro barão de Jaguarari.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • BLAKE, Augusto Victorino Alves Sacramento. Diccionario bibliographico brazileiro. Typographia Nacional, Rio de Janeiro, 1900.
  • Dicionário das Famílias Brasileiras, de Carlos Eduardo Barata e AH Cunha Bueno.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.