Marcos Paquetá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Marcos Paquetá
Informações pessoais
Nome completo Marcos César Dias de Castro
Data de nasc. 27 de agosto de 1958 (60 anos)
Local de nasc. Rio de Janeiro (RJ), Brasil
Informações profissionais
Equipa atual Sem clube
Posição Treinador
(ex-futebolista)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1973–1978
1978–1981
America
Vasco da Gama
jogos (golos)
Times/Equipas que treinou
1987
1988–1990
1990–1998
1995
1998–2000
2001–2003
2003
2003
2003
2004
2004–2005
2005–2007
2008–2009
2009–2010
2010–2012
2010–2012
2012–2014
2014–2015
2015–2016
2017–2018
2018
2018
America
Al-Shabab
Flamengo (Categoria de base)
Flamengo
Fluminense (Categoria de base)
Flamengo (Categoria de base)
Brasil Sub-17
Brasil Sub-17
Flamengo (Categoria de base)
Avaí
Al-Hilal
Arábia Saudita
Al-Gharafa
Al-Rayyan
Líbia
Al-Ittihad
Al-Shabab
Al-Gharafa
Zamalek
Al-Shorta
Pune City
Botafogo
Última atualização: 25 de junho de 2018

Marcos César Dias Castro, mais conhecido como Marcos Paquetá (Rio de Janeiro, 27 de agosto de 1958), é um treinador e ex-futebolista brasileiro. Atualmente está sem clube.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Se destacou treinando as categorias de base da seleção brasileira. Ele é apelidado de Marcos Paquetá porque nasceu na Ilha de Paquetá.

Em 2003, foi campeão mundial sub-17 na Finlândia e campeão mundial sub-20 nos Emirados Árabes Unidos. Na Copa do Mundo de 2006, na Alemanha, foi treinador da seleção da Arábia Saudita.

No Brasil, treinou o Avaí Futebol Clube de Florianópolis e as categorias de base do Flamengo e do Fluminense.

Após a passagem pelo Avaí Futebol Clube, pelo time principal, recebeu uma grande proposta do Al-Hilal, clube popular da Arábia Saudita, onde fez uma ótima campanha durante 3 anos, tornando-se um dos tecnicos mais queridos da região. Ganhando importantes títulos como, Copa do Rei, Copa da Ásia e campeonatos locais. Até ser convocado pela seleção da Arábia Saudita e disputar a Copa do Mundo de 2006.

Depois de passar pela Seleção da Arábia Saudita, foi para o Al-Gharafa, do Qatar onde ficou por 2 anos e conquistou importantes títulos que o clube ainda não havia conquistado em sua história. Deixou o Al-Gharafa em maio de 2015, em seu lugar entrou o brasileiro Péricles Chamusca.

Botafogo[editar | editar código-fonte]

Em 2018 volta a treinar uma equipe brasileira ao aceitar ser técnico do Botafogo.[1]Foi demitido em 1 de agosto de 2018, após apenas cinco jogos à frente do time carioca, com um aproveitamento de apenas 20% e quatro derrotas em cinco jogos pelo clube.[2]


Títulos[editar | editar código-fonte]

Seleção Brasileira
Al-Hilal
Al-Gharafa

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

Precedido por
Vanderlei Luxemburgo
Nelsinho Baptista
Treinador do Flamengo
1995
2003 (interino)
Sucedido por
Edinho
Oswaldo de Oliveira
Precedido por
Abel Ribeiro
Treinador do Avaí
2004
Sucedido por
Roberto Cavalo
Precedido por
Alberto Valentim
Treinador do Botafogo
2018
Sucedido por
Zé Ricardo