Marcos Rolim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Marcos Rolim

Marcos Rolim em 2018.
Deputado Federal
pelo Rio Grande do Sul
Período 1 de fevereiro de 1999
até 1 de fevereiro de 2003
Deputado Estadual
do Rio Grande do Sul
Período 1 de fevereiro de 1991
até 1 de janeiro de 1999
Vereador de Santa Maria
Período 1983 até 1988
Dados pessoais
Nome completo Marcos Flávio Rolim
Nascimento 16 de agosto de 1960 (60 anos)
Porto Alegre, Rio Grande do Sul
Alma mater Universidade Federal de Santa Maria
Partido PT (1984-2009)
PMDB (1981-1984)
MDB (1975-1981)
Profissão Jornalista, professor e sociólogo

Marcos Flávio Rolim (Porto Alegre, 16 de agosto de 1960) é um jornalista e sociólogo brasileiro, ativista dos direitos humanos[1], que atua como professor universitário e consultor em segurança pública. É doutor e mestre em Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), tendo graduação em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e especialização em segurança pública pela Universidade de Oxford (UK). É professor do Mestrado em Direitos Humanos do Centro Universitário Ritter dos Reis (UniRitter), em Porto Alegre/RS.

Foi vereador em Santa Maria entre 1983 a 1988 e foi eleito deputado estadual nas eleições de 1990 e 1994. Na Assembleia Legislativa, presidiu a Comissão de Cidadania e Direitos Humanos durante seis anos onde concebeu e coordenou as quatro primeiras edições do "Relatório Azul, garantias e violações dos direitos humanos"[2]. Foi autor da primeira Lei de Reforma Psiquiátrica brasileira (Lei Estadual nº 9.716/92) aprovada pela ALRS, em 1992 [3] [4] e da Lei de Proteção às Vítimas da Violência e Testemunhas Ameaçadas (LEI Nº 11.314, de 20 de janeiro de 1999), que deu origem ao Programa Estadual de Proteção, Auxílio e Assistência a Testemunhas Ameaçadas (Protege)[5]. Em 1998, elege-se deputado federal com 54 mil votos. Durante seu mandato na Câmara dos Deputados, presidiu a Comissão de Constituição e Justiça e vice-líder da bancada do Partido dos Trabalhadores. Na Comissão de Direitos Humanos, propôs e coordenou o projeto das Caravanas Nacionais de Direitos Humanos que atravessou o Brasil em inspeções a manicômios [6], presídios [7], instituições do sistema Febem [8], polícias [9], asilos de idosos[10] e abrigos de crianças [11]. Em 1999, recebeu o Prêmio UNESCO em Direitos Humanos no Brasil[12]. Nas eleições de 2002, embora tenha aumentado sua votação [13], não foi reeleito.

Mudou-se com a família para a Inglaterra em 2003, onde foi professor-visitante da Universidade de Oxford. Retornou ao Brasil em 2004. Foi membro do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária (CNPCP)[14] [15] e colaborou com órgãos governamentais, tendo preparado para a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) o Guia para a Prevenção do Crime e da Violência nos Municípios, em 2005 [16]. Em 2009, desenvolveu com Luiz Eduardo Soares e Sílvia Ramos, a pesquisa: "O que pensam os profissionais da segurança pública no Brasil" [17]. No mesmo ano, desfiliou-se do Partido dos Trabalhadores.

Em 2010, recebeu o título de "Cidadão Emérito de Porto Alegre"[18].

Atualmente, é coordenador de Comunicação Social do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul (TCE-RS).

É membro do Conselho Administrativo do Centro Internacional Para a Promoção dos Direitos Humanos (CIPDH)[19] [20] [21] [22], órgão vinculado à Unesco, com sede em Buenos Aires. É membro fundador do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) [23] [24] membro da Assembleia da Anistia Internacional no Brasil e membro do conselho da ONG Artigo 19 [25].

Publicações[editar | editar código-fonte]

  • 1980- “Hora do Povo: Uma Vertente para o Fascismo”, em co-autoria com Adelmo Genro Filho e Sérgio Weigert. São Paulo, Brasil Debates.
  • 1993- “A Imitação da Política”, Porto Alegre, Editora Tchê.ISBN 853071232
  • 1999- “Teses para uma Esquerda Humanista”, Porto Alegre, Sulina. ISBN 9788520502419
  • 2005- “Desarmamento: evidências científicas”, Porto Alegre, Palmarinca/Dacasa.
  • 2006- “A Síndrome da Rainha Vermelha: policiamento e segurança pública no século XXI”, Rio de Janeiro, Zahar/Universidade de Oxford.ISBN  e ISBN 8571109176
  • 2008 – “Mais educação, menos violência. Caminhos inovadores do programa de abertura das escolas públicas nos fins de semana”.ISBN 9788576520757 Brasília, UNESCO, Fundação Vale.
  • 2010 – “Bullying, o pesadelo da escola”. Porto Alegre, Editora Dom Quixote. ISBN 8599988212
  • 2016 – "A Formação de Jovens Violentos, estudo sobre a etiologia da violência extrema", Curitiba, Appris, ISBN 978-85-473-0294-8

[26] [27]

Referências

  1. http://www.dhnet.org.br/abc/militantes/uf.htm#riograndedosul
  2. http://www.dhnet.org.br/dados/relatorios/r_relatorio_azul/index.htm
  3. http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2016/05/geral/499837-reforma-psiquiatrica-mudou-situacao-no-estado.html
  4. encurtador.com.br/iqxKV
  5. http://www.dgabc.com.br/(X(1)S(pvxhzwgksyncln4zhw0ufua4))/Noticia/260628/rs-tera-programa-de-protecao-a-testemunhas
  6. http://www.ccs.saude.gov.br/memoria%20da%20loucura/projetos_e_publicacoes/Caravana.pdf
  7. http://www.dhnet.org.br/dados/caravanas/br/iicaravana.html
  8. http://www.lite.fe.unicamp.br/cursos/nt/ta3.1.htm
  9. https://www.almg.gov.br/acompanhe/noticias/arquivos/2000/12/SCT217753.html
  10. http://www.dhnet.org.br/dados/caravanas/br/v_caravana.htm
  11. http://www.gaasp.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=362%3Aos-orfaos-do-brasil&catid=58%3Areflita&Itemid=73
  12. https://news.google.com/newspapers?nid=1246&dat=19991019&id=4sUiAAAAIBAJ&sjid=5rcFAAAAIBAJ&pg=4267,3622969&hl=pt-BR
  13. http://www1.uol.com.br/fernandorodrigues/arquivos/eleicoes02/resultados/depfed/rs.shl
  14. https://www.sescsp.org.br/online/artigo/6015_ALEM+DE+CEGA+E+SURDA+E+MUDA
  15. https://www.clickpb.com.br/paraiba/relatorio-aprova-condicoes-fisicas-e-organizacao-dos-presidios-de-jp-83327.html
  16. http://www.justica.gov.br/Acesso/convenios/anexo-xi-guia-prevencao.pdf
  17. http://docplayer.com.br/31371-O-que-pensam-os-profissionais-da-seguranca-publica-no-brasil.html
  18. http://www2.camarapoa.rs.gov.br/impressao.php?reg=11754&p_secao=56&di=2010-03-19
  19. http://www.cipdh.gov.ar/wp-content/uploads/2015/08/gestion2014.pdf
  20. http://www.cipdh.gov.ar/sobre-el-cipdh/
  21. https://es-la.facebook.com/CIPDH.UNESCO/
  22. http://www.diarionorte.com/article/116202/premio-a-la-ciencia-y-los-derechos-humanos-para-genetistas-y-las-abuelas-de-plaza-de-mayo
  23. http://www.ineac.uff.br/?q=article/semin%C3%A1rio-o-papel-da-guarda-municipal-na-seguran%C3%A7-p%C3%BAblica-e-militariza%C3%A7%C3%A3o-em-quest%C3%A3o
  24. http://cutrs.org.br/seguranca-publica-e-tema-do-primeiro-sul21-debates-na-proxima-quarta/
  25. https://artigo19.org/conselho/#:~:text=Atualmente%20%C3%A9%20Diretora%20Regional%20da,liberdade%20de%20express%C3%A3o%20e%20informa%C3%A7%C3%A3o
  26. http://www.editoraappris.com.br/produto/a-formacao-de-jovens-violentos-estudo-sobre-a-etiologia-da-violencia-extrema
  27. http://fgvnoticias.fgv.br/pt-br/noticia/direito-sp-recebe-autor-de-livro-sobre-formacao-de-jovens-violentos#

Ligações externas[editar | editar código-fonte]