Marcos Mazoni

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marcos Mazoni
Mazoni em entrevista à Agência Brasil, em 2012.
Nome completo Marcos Vinícius Ferreira Mazoni
Nascimento 19 de dezembro de 1960 (55 anos)
 Rio Grande do Sul
Nacionalidade  brasileiro
Ocupação Administrador
Principais interesses Software livre e OpenDocument

Marcos Vinícius Ferreira Mazoni, mais conhecido por Marcos Mazoni, ou simplesmente Mazoni (19 de dezembro de 1960), gaúcho, é, atualmente, diretor-presidente do Serpro[1] [2] . Entusiasta em software livre, foi um dos percussores nesse ramo, no Brasil, tendo coordenado o I FISL.[2]

Currículo[editar | editar código-fonte]

Mazoni é formado em administração de empresas e pós-graduado em tecnologia da informação, pela FGV, e em gestão empresarial, pela UFRGS. Trabalhou, por 20 anos, na Companhia Riograndense de Telecomunicações.[1] [2]

Atuou também na Prefeitura de Porto Alegre, na Procempa e na ASBEMI e ABEP.[1]

Foi presidente da Procergs, de 1999 a 2002[1] , e diretor, da Celepar, empresa estadual de informática do Paraná, de 2003 a 2006[3] . É, desde 31 de maio de 2007,[4] até hoje,[1] [5] diretor-presidente do Serviço Federal de Processamento de Dados (SERPRO).

No dia 6 de maio de 2015, o então ministro da Fazenda, Joaquim Levy, por meio do secretário-executivo Tarcísio Godoy, teria comunicado Mazoni de sua demissão do Serpro, prevista para ocorrer oficialmente no dia 8. Levy estaria alinhado com o então ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, que decretou intervenção federal de 180 dias no fundo de pensão dos funcionários do Serpro, o Serpros,[6] sem razão aparente, uma vez que o fundo estava superavitário.[7] A demissão de Mazoni, entretanto, não foi publicada no Diário Oficial da União e sua permanência foi confirmada através de um comunicado no dia 14.[5] [8]

Envolvimento com o movimento do software livre[editar | editar código-fonte]

Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade. Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Marcos Mazoni e Sérgio Amadeu no II Fórum Cearense de Software Livre, em 2006.

Mazoni é um dos precursores do movimento de software livre no Brasil, onde ajudou a coordenar o I Fórum Internacional de Software Livre, realizado em Porto Alegre, em 2000[2] , que é um dos maiores eventos de software livre do mundo. Foi um dos principais criadores do maior evento de informática do Paraná, a Latinoware, realizado anualmente em Foz do Iguaçu.[carece de fontes?]

Na Celepar, Mazoni é considerado um dos principais responsáveis pela adoção de software na empresa e no Governo do Estado do Paraná. Aumentou o número de funcionários mas gerou uma redução de custos através do novo paradigma.[carece de fontes?]

Principais projetos de grande porte, desenvolvidos em Software Livre no Governo do Paraná, sob sua liderança:[carece de fontes?]

  • Criação do correio Expresso Livre baseado em Software Livre
  • Framework Pinhão (ambiente de desenvolvimento de software, com Software Livre)
  • PORTAL DIA-A-DIA EDUCAÇÃO. Esse projeto possui o APC - Ambiente Pedagógico Colaborativo.
  • Paraná Digital, rede de computadores nas Escolas públicas do estado, em parceria com a UFPR. Esse projeto possui 44.000 estações (multiterminal), em Software Livre.
  • Desenvolvimento de todos os portais e sites do Governo do Paraná em Software Livre, XOOPS
  • Circuito Paranaense de Software Livre
  • Asterisco Paraná, sistema telefônico por VoIP
  • Primeira Lei ODF Open Document Format no Brasil, a Lei 15742/2007 do Paraná

Principais projetos de grande porte, desenvolvidos em Software Livre no Governo Federal:[carece de fontes?]

Condecorações[editar | editar código-fonte]

No dia 7 de maio de 2009, recebe das mãos do Presidente Lula a Medalha Cruzeiro do Sul, no grau de Grande Oficial, em reconhecimento aos relevantes serviços da organização na área de tecnologia da informação à Administração Pública Federal.[9] [10]

Referências

  1. a b c d e "Organograma >> Estrutura organizacional >> Diretor-Presidente" (em português). Serviço Federal de Processamento de Dados. Consultado em 15 de maio de 2015. 
  2. a b c d "Mazoni assume a presidência do Serpro". Sindicato dos Trabalhadores em Informática e Tecnologia da Informação do Paraná. 1º de junho de 2007. Consultado em 15 de maio de 2015.  Parâmetro desconhecido |lang3= ignorado (|lingua=) (Ajuda)
  3. "Galeria de Diretores". Projeto Memória. Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná. Consultado em 15 de maio de 2015.  Parâmetro desconhecido |lang3= ignorado (|lingua=) (Ajuda)
  4. Brasil. Decreto s/nº, de 31 de maio de 2007. Sem ementa. Diário Oficial da União, Brasília, v. 145, n. 104-A, 31 de maio de 2007. Seção 1, edição extra, p. 17 (em português).
  5. a b Brasil. Decreto s/nº, de 14 de maio de 2015. Sem ementa. Diário Oficial da União, Brasília, v. 153, n. 91, 15 de maio de 2015. Seção 2, p. 1 (em português).
  6. Brasil. Portaria Nº 241, de 5 de maio de 2015. Sem ementa. Diário Oficial da União, Brasília, 5 de maio de 2015. Seção 1, p. 30.
  7. "Marcos Mazoni deixa o Serpro depois de oito anos no comando da estatal" (em português). Convergência Digital. 7 de maio de 2015. Consultado em 15 de maio de 2015. 
  8. "Mesmo sob "fogo amigo", Mazoni é mantido na presidência do Serpro". Convergência Digital. 15 de maio de 2015. Consultado em 15 de maio de 2015. 
  9. "Marcos Mazoni recebe a Medalha Cruzeiro do Sul". Serviço Federal de Processamento de Dados. 8 de maio de 2009. Consultado em 15 de maio de 2015.  Parâmetro desconhecido |lang3= ignorado (|lingua=) (Ajuda)
  10. [ligação inativa]"Marcos Mazoni recebe a Medalha Cruzeiro do Sul". TI News. 



Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.