Margarida Gil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Margarida Gil
Nome completo Maria Margarida Gil Lopes
Nascimento 7 de setembro de 1950 (71 anos)
Covilhã
Nacionalidade Portuguesa
Educação Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa
Ocupação Realizadora
Cônjuge João César Monteiro

Maria Margarida Gil Lopes (Covilhã, 7 de Setembro de 1950)[1] é das poucas cineastas portuguesas que se mantêm activas desde a década de 70 em Portugal. Foi presidente da Associação de Realizadores Portugueses.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Margarida Gil nasceu no dia 7 de Setembro de 1950 na Covilhã. [2][3] Em 1968, com 17 anos, ela e a familia mudam-se para Lisboa, onde irá frequentar a Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa ao mesmo tempo que trabalhava na Santa Casa da Misericórdia, licenciando-se em filologia germânica. [4][5][6]

O seu primeiro filme, Relação Fiel e Verdadeira (1989), esteve presente no Festival Internacional de Cinema de Veneza e três anos mais tarde, Rosa Negra foi seleccionado para o Festival Internacional de Cinema de Locarno. Mantém-se como colaboradora da RTP desde 1975, onde já assinou diversos documentários. Lecciona na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, onde foi assistente do Departamento de Ciências da Comunicação.

Foi casada com João César Monteiro, de quem foi colaboradora.[4]

Prémios e Nomeações[editar | editar código-fonte]

Foi galardoada com o Prémio Carreira, no Festival Internacional de Cinema de Roma em 2005. Em 1999, já tinha sido distiguida no mesmo festival com o Prémio de Reconhecimento pelo filme O Anjo da Guarda que foi considerado pelo júri como uma obra prima. [7][6][8]

A Escola Superior Artística do Porto (ESAP), laureou-a com o Prémio Aurélio Paz do Reis em 2012, como reconhecimento pela sua carreira cinematográfica. [9][6][10]

Ganhou o Grande Prémio de Longa Metragem na edição de 2005 do IndieLisboa com o filme Adriana que foi nomeado para os Globos de Ouro de 2006. [11][6][12]

Por ele, também recebeu o Prémio Especial do Júri no Festival Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira em 2005 e o Grande Prémio da Cidade da Covilhã no Festival de Cinema da Covilhã. [13] Este, foi também nomeado para a categoria de Melhor Filme dos Globos de Ouro 2006; nos quais Ana Moreira foi galardoada com o prémio de Melhor Actriz de Cinema pela a sua actuação no filme. [13][14]

Em 2013, o argumento de Paixão, co-escrito com Maria Velho da Costa, esteve nomeado para os Prémios Sophia desse ano. [15]

Filmografia (cinema)[editar | editar código-fonte]

Realizou os filmes: [4][16][17][2][18]

Como assistente de realização: [17]

Bibliografia passiva[editar | editar código-fonte]

Sobre o seu trabalho escreveram:

  • 2021 - Margarida Gil: quatro décadas de audiovisual, ensaio sobre a sua obra de Ana Isabel Soares, Edições Humus, ISBN 9897556257 [35][36]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Perfil de Margarida Gil no Cinema Português - Memoriale
  2. a b «Margarida Gil». APR - Associação Portuguesa de Realizadores. Consultado em 19 de outubro de 2021 
  3. Infopédia. «Margarida Gil - Infopédia». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 20 de outubro de 2021 
  4. a b c Nascimento, Frederico Lopes / Marco Oliveira / Guilherme. «Cinema Português - Margarida Gil». CinePT-Cinema Portugues. Consultado em 12 de setembro de 2021 
  5. «Realizadora Margarida Gil». Filmin 
  6. a b c d «Margarida Gil - FLUL Alumni». alumni.letras.ulisboa.pt. Consultado em 20 de outubro de 2021 
  7. Padrinho" (2007). «Os Grandes Covilhocos: "Os Grandes Covilhocos - Margarida Gil». Os Grandes Covilhocos. Consultado em 22 de outubro de 2021 
  8. Roma, Carlos Picassinhos, em. «Margarida Gil recebe prémio de reconhecimento». PÚBLICO. Consultado em 22 de outubro de 2021 
  9. «ICA GANHA PRÉMIO AURÉLIO PAZ DOS REIS - Notícias». ICA. Consultado em 20 de outubro de 2021 
  10. «9º MIFEC: Vencedores». Cinema Sétima Arte. 27 de maio de 2012. Consultado em 20 de outubro de 2021 
  11. «IndiLisboa 2005 - Vencedores». IndieLisboa 
  12. Adriana (em inglês), consultado em 22 de outubro de 2021 
  13. a b Liz, Mariana; Owen, Hilary (5 de março de 2020). Women's Cinema in Contemporary Portugal (em inglês). [S.l.]: Bloomsbury Publishing USA 
  14. «Caras | Todos os vencedores da história dos Globos de Ouro». Caras. 19 de maio de 2017. Consultado em 22 de outubro de 2021 
  15. «Sophia 2013». Academia Portuguesa de Cinema (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2021 
  16. «Margarida Gil». MUBI (em inglês). Consultado em 12 de setembro de 2021 
  17. a b «Margarida Gil - Pessoas Cinema Português». cinemaportuguesmemoriale.pt. Consultado em 19 de outubro de 2021 
  18. Sloan, Jane (26 de março de 2007). Reel Women: An International Directory of Contemporary Feature Films about Women (em inglês). [S.l.]: Scarecrow Press 
  19. a b «CICLO25 de Abril, Sempre | Parte I. O Movimento das Coisas». Cinemateca Portuguesa 
  20. Granadeiro, Rui (29 de agosto de 2018). «Almada virtual: A Clínica do Povo». Almada virtual. Consultado em 19 de outubro de 2021 
  21. «Para Todo o Serviço». Arquivos RTP. Consultado em 19 de outubro de 2021 
  22. Portugal, Rádio e Televisão de. «Relação Fiel e Verdadeira - Filmes - Drama - RTP». www.rtp.pt. Consultado em 19 de outubro de 2021 
  23. Silva, George Batista Da (7 de novembro de 2019). Catálogo Do Cinema Português. [S.l.]: Clube de Autores 
  24. «Daisy, um Filme para Fernando Pessoa – Parte I». Consultado em 19 de outubro de 2021 
  25. Cordero-Hoyo, Elena; Soto-Vázquez, Begoña (14 de maio de 2020). Women in Iberian Filmic Culture: A Feminist Approach to the Cinemas of Portugal and Spain (em inglês). [S.l.]: Intellect Books 
  26. Aitken, Ian (18 de outubro de 2013). Encyclopedia of the Documentary Film 3-Volume Set (em inglês). [S.l.]: Routledge 
  27. Portugal, Rádio e Televisão de. «Graça Morais - As Escolhidas - Artes e Cultura - Artes e Letras - RTP». www.rtp.pt. Consultado em 20 de outubro de 2021 
  28. Portugal, Rádio e Televisão de. «O ANJO DA GUARDA - Filmes - Drama - RTP». www.rtp.pt. Consultado em 19 de outubro de 2021 
  29. Nascimento, Frederico Lopes / Marco Oliveira / Guilherme. «Sobre o Lado Esquerdo». CinePT-Cinema Portugues. Consultado em 19 de outubro de 2021 
  30. «Maria Lino é a protagonista do documentário "Luzlinar e o louva-a-Deus"». Consultado em 19 de outubro de 2021 
  31. «Multimédia | IELT». 24 de novembro de 2017. Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  32. «A que Chamas Pensar? - Filmes». cinemaportuguesmemoriale.pt. Consultado em 19 de outubro de 2021 
  33. «Margarida Gil estreia ″Mar″, um filme que embate no drama dos refugiados». www.dn.pt. Consultado em 19 de outubro de 2021 
  34. «Veredas - Filmes». cinemaportuguesmemoriale.pt. Consultado em 19 de outubro de 2021 
  35. Soares, Ana Isabel (2021). Margarida Gil: quatro décadas de audiovisual. [S.l.]: Húmus 
  36. «Margarida Gil: Quatro Décadas de Audiovisual - Livro - WOOK». www.wook.pt. Consultado em 19 de outubro de 2021 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) cineasta é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.