Margarida da Baviera, Marquesa de Mântua

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Margarida da Baviera
Margarida da Baviera, Marquesa consorte de Mântua
Marquesa consorte de Mântua
Reinado 12 de junho de 147814 de outubro de 1479
Antecessor(a) Bárbara de Brandemburgo
Sucessor(a) Isabel d'Este
 
Marido Frederico I Gonzaga
Casa Wittelsbach (por nascimento)
Gonzaga (por casamento)
Nascimento 1 de janeiro de 1442
  Munique, Baviera
Morte 14 de outubro de 1479 (37 anos)
  Mântua, Ducado de Mântua
Enterro Basílica de Santo André de Mântua, Itália
Pai Alberto III da Baviera
Mãe Ana de Brunsvique-Grubenhagen-Einbeck

Margarida da Baviera (em alemão: Margarete von Bayern; Munique, 1 de janeiro de 1442Mântua, 14 de outubro de 1479), foi uma nobre alemã que, em 10 de maio de 1463, ao casar com Frederico I Gonzaga, se tornou Marquesa consorte de Mântua.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Era filha de Alberto III, duque da Baviera, e de Ana de Brunsvique-Grubenhagen-Einbeck. O seu casamento com Frederico I ajudou as relações comerciais entre os dois estados. Margarida era corcunda e não falava nem lia italiano quando chegou a Itália, mas a relação com Frederico foi descrita como feliz. A côrte era dominada pela sua sogra, Bárbara de Brandeburgo, também ela de origem germânica, mas Margarida sempre demonstrou ter o tato suficiente para evitar qualquer tipo de conflitos.

Margarida torna-se oficialmente senhora de Mântua em 1478 com a morte do seu sogro Luís III, quando já tinha 36 anos e era mãe de seis filhos. Durante a guerra que manteve contra Aragão, Frederico nomeou Margarida como regente na sua ausência, durante a primavera e verão de 1479.

Todavia, no verão desse ano, durante a ausência do marido, a sua saúde piorou. A notícia da sua morte foi dada ao marido Federico através de uma carta remetida pela sua própria mãe, Bárbara de Brandeburgo. Margarida foi sepultada na Basílica de Santo André de Mântua.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Do seu matrimónio com Frederico nasceram seis filhos:

  1. Clara (Chiara) (1464-1503), que casou com Gilberto de Bourbon, duque de Montpensier;
  2. Francisco (Francesco) (14661519), que sucederia a seu pai como quarto marquês de Mântua;
  3. Sigismundo (Sigismondo) (1469-1523), cardeal em 1505, Bispo de Mântua em 1511;
  4. Isabel (Elisabetta) (1471-1526), que casou com Guidobaldo I de Montefeltro, duque de Urbino;
  5. Madalena (Maddalena) 1472-1490), que casou com Giovanni Sforza, senhor de Pesaro;
  6. João (Giovanni) (14741525), marquês de Vesvovado, casou em 1493 com Laura Bentivoglio, originado o ramo dos Gonzaga-Vescovato.


Precedido por
Bárbara de Brandemburgo
Blason famille it Gonzaga04.svg
Marquesa Consorte de Mântua

12 de junho de 147814 de outubro de 1479
Sucedido por
Isabel d'Este
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Margarida da Baviera, Marquesa de Mântua

Notas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • (em alemão) Historischer Verein für Niederbayern, Landshut: Verhandlungen des Historischen Vereins für Niederbayern, Band 110-113, 1985, S. 128
  • (em italiano) I. Lazzarini, «MARGHERITA di Wittelsbach, marchesa di Mantova». In: Dizionario Biografico degli Italiani, Vol. LXX, Roma: Istituto della Enciclopedia italiana, 2008
  • (em italiano) Adelaide Murgia, I Gonzaga, Mondadori, Milão, 1972

Ver também[editar | editar código-fonte]


Ligações externas[editar | editar código-fonte]