Maria Benedita de Castro Canto e Melo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A baronesa consorte de Sorocaba

Maria Benedita de Castro do Canto e Melo (São Paulo ou Santos, 18 de Dezembro de 1792Rio de Janeiro, 5 de Março de 1857) foi uma nobre brasileira.

Família

Era irmã de Domitília de Castro do Canto e Melo, a 1.ª Viscondessa de Santos com Grandeza e 1.ª Marquesa de Santos, amante do Imperador Dom Pedro I, e do 2.º Visconde com Grandeza de Castro, e filha terceira do 1.º Visconde com Grandeza de Castro. Foi também amante do Imperador.[1][2]

Casamento e descendência

Em São Paulo, a 8 de Julho de 1812, casou com Boaventura Delfim Pereira, 1.º Barão de Sorocaba. Do casamento houve descendência, mas o segundo filho, Rodrigo Delfim Pereira, foi sempre considerado como filho ilegítimo de D. Pedro I do Brasil.[3][4] Sua filha Margarida de Castro Delfim Pereira casou primeira vez com António Alves Gomes Barroso e casou segunda vez com Leopoldo Augusto da Câmara Lima, 1.º Barão de São Nicolau.

Como esposa de Boaventura Delfim Pereira, foi Maria Benedita Baronesa consorte de Sorocaba.

Referências

  1. "Anuário da Nobreza de Portugal - 1985", Direção de Manuel de Mello Corrêa, Instituto Português de Heráldica, 1.ª Edição, Lisboa, 1985, Tomo II, p. 534
  2. "Nobreza de Portugal e do Brasil", Direcção de Afonso Eduardo Martins Zuquete, Editorial Enciclopédia, 2.ª Edição, Lisboa, 1989, Volume Terceiro, p. 717
  3. "Anuário da Nobreza de Portugal - 1985", Direção de Manuel de Mello Corrêa, Instituto Português de Heráldica, 1.ª Edição, Lisboa, 1985, Tomo II, p. 534
  4. "Nobreza de Portugal e do Brasil", Direcção de Afonso Eduardo Martins Zuquete, Editorial Enciclopédia, 2.ª Edição, Lisboa, 1989, Volume Terceiro, p. 717