Maria Esperança

Esta é uma versão em áudio do artigo. Clique aqui para ouvi-lo.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Maria Esperança
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero
Duração 45 minutos
Criador(es) Yves Dumont
Baseado em María Mercedes, de Valentín Pimstein
País de origem  Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) Henrique Martins
Elenco
Tema de abertura "Maria Esperança", Bárbara Paz
Exibição
Emissora original Brasil SBT
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 26 de março – 7 de agosto de 2007
Episódios 97
Cronologia
Programas relacionados María Mercedes (1992)
Inocente de ti (2004)

Maria Esperança é uma telenovela brasileira produzida e exibida pelo SBT entre 26 de março e 7 de agosto de 2007, em 97 capítulos, substituindo a exibição da mexicana A Feia Mais Bela e sendo substituída por Amigas & Rivais.[1] É uma versão da telenovela mexicana María Mercedes, de Valentín Pimstein, sendo adaptada por Yves Dumont, com supervisão de texto de Henrique Zambelli e Thereza di Giácomo, sob direção de Jacques Lagoa e Luís Antônio Piá, direção geral de Henrique Martins e direção de núcleo de David Grimberg.

Conta com Bárbara Paz, Ricardo Ramory, Tânia Bondezan, Fabiana Alvarez, Ernando Tiago, Vanessa Goulart, Walter Breda e Ângela Figueiredo nos papéis principais.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Maria Esperança é baseada na radionovela Enamorada escrita por Inés Rodena, que em 1973 foi transformada na telenovela venezuelana La italianita, produzida pela RCTV. A mesma rede ainda levaria ao ar Rubí rebelde em 1989. A mexicana Televisa produziu três telenovelas baseadas na radionovela: Rina em 1977, María Mercedes em 1992 e Inocente de ti em 2004. Ainda seria produzida ainda mais uma versão dessa vez,nas Filipinas María Mercedes, produzida em 2013 pela ABS-CBN. O texto é um dos mais clássicos da história das telenovelas, sendo adaptado e exibido há décadas por diversas emissoras no mundo.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Maria é uma jovem que sustenta sozinha a família, vendendo flores e bilhetes de loteria pelas ruas. Abandonada pela mãe ainda quando criança, ela vive com o pai, Ramiro, um alcoólatra que nunca teve como sustentar os filhos, e os irmãos: Guilherme, jovem revoltado e problemático, Isabel, adolescente fútil e ambiciosa, e André, um adorável garoto de princípios, no fundo o único que valoriza a luta de Maria para manter a família unida.[2] Sua mãe, Maria Helena, deixou os filhos por uma vida melhor nos Estados Unidos. No país, ela reconstruiu sua vida e teve mais um filho.

Santiago Trajano Queiroz é um homem rico e amargurado, milionário, detesta os poucos parentes que tem – a tia Malvina e os primos Eduardo e Beatriz - ele, apesar de ser jovem, sofre de um câncer incurável, planeja deixar seus parentes sem nada. Santiago conhece Maria vendendo bilhetes na porta de sua casa e tem a ideia de casar-se com ela e deixar todo seu dinheiro para Maria.

Enquanto Malvina é uma mulher ambiciosa, que faz de tudo para conquistar o que deseja, seu filho Eduardo é um rapaz esforçado, que guarda uma triste história – sua noiva foi morta por uma bala perdida ao sair da igreja no dia do casamento, fato presenciado por Maria. Eduardo conhece Maria vendendo bilhetes no sinal e se encanta com ela.[2]

Santiago morre, mas deixa Malvina sem saber que ele casou com Maria e quando descobre fica revoltada e move céus e terras para tomar o dinheiro dela. Ao saber que ela é apaixonada por Eduardo, Malvina manipula seu filho e faz com que ele se case com Maria para que assim possa controlá-la e tomar seu dinheiro, mas sem querer ele acaba se apaixonando. Malvina não aceita isso e com ajuda do seu mordomo Aurélio e de uma antiga namorada de Eduardo, Renata, tenta mantê-los afastados e acabar de vez com Maria. Enquanto Maria Helena, volta rica dos Estados Unidos, e se aproxima de sua antiga família sem mostrar sua real identidade.

Produção[editar | editar código-fonte]

A parceira da Televisa no Brasil, o SBT, levou ao ar duas das adaptações feitas pela Televisa, Rina e María Mercedes, sendo que desta última, protagonizada por Thalía, foi a base de Maria Esperança.[3] O plano da rede de Silvio Santos era fazer de Bárbara Paz uma nova Thalía.[3] O SBT pagou um curso intensivo de canto para Bárbara Paz e escalou um produtor musical para acompanhá-la. A atriz gravou um rap que deixou os executivos do SBT muito entusiasmados.[3] Durante a produção musical, a proposta era que Bárbara cantasse todas as músicas do CD de Maria Esperança, mesclando músicas inéditas com regravações.[3] O SBT teria participação na venda dos CDs e nos eventuais shows de Bárbara Paz.[3] Ainda, caso Maria Esperança fizesse sucesso, o SBT pretendia produzir as outras duas novelas da chamada Trilogía de las Marías, Marimar e Maria do Bairro, sempre com Bárbara Paz como protagonista. E, se Bárbara desse certo como cantora, ela interpretaria também as trilhas sonoras das duas outras telenovelas.[3] Bárbara Paz também fez aulas de malabarismo e cantou na abertura da trama,[4] mas afirmou que não pretendia na época seguir a carreira de cantora, "Gravei apenas o videoclipe da abertura. Posso até eventualmente fazer uma apresentação ou outra, mas não tenho essa pretensão",[5] e disse que Maria Esperança não teria tantas lágrimas quanto Marisol, "Não choro tanto quanto na época da Marisol. Maria é mais guerreira", disse a atriz.[5] Esta foi a décima primeira produção do SBT em parceria com a Televisa.[4]

A primeira opção para o par de Bárbara Paz foi Iran Malfitano no papel de Jorge,entretanto Malfitano era contratado da Globo na época e estava no ar em Cobras e Lagartos, posteriormente tendo sido escolhido o novato Ricardo Ramory, com o nome de Eduardo, agora.[6]

Granja Viana, Alphaville e a faculdade Anhembi Morumbi, em São Paulo, serviram de locações externas para a telenovela.[4]

Ela teve o título provisório de Maria Mercedes, nome da trama mexicana a qual foi baseada, e também de Maria Aparecida,[6] mas por ordens de Silvio Santos a novela recebeu o nome de Maria Esperança, enquanto que a personagem de Bárbara Paz iria seguir sendo chamada de Maria Mercedes na história, autorizando inclusive a regravação de uma série de cenas que já atribuíam à personagem de Bárbara Paz o nome inicial. Para evitar outras surpresas, ela agora só é chamada de Maria em cena.[7][8][9]

A novela também marcou a estreia de Eduardo Paiva, um dos finalistas do reality show Casa dos Artistas 4 (Protagonistas de Novela), exibido em 2004 na mesma emissora. Na trama, interpretou o personagem Felipe.

Prevista para estrear em 26 de fevereiro de 2007,[8] foi adiada para 19 de março,[6] devido a mudança de nome da protagonista, várias cenas foram regravadas, causando um atraso de um mês e meio na estreia (a data prevista para a estreia era 10 de fevereiro) estreando em 26 de março daquele ano.[10]

Como outras telenovelas da emissora, Maria Esperança foi gravada antecipadamente, as gravações começaram em janeiro e terminaram em maio, enquanto a trama só terminaria em 7 de agosto de 2007.[11][12]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Intérprete Personagem
Bárbara Paz Maria Muniz Hurtado/Maria Muniz Hurtado Trajano Queiroz[2][13]
Ricardo Ramory Eduardo Trajano Queiroz
Tânia Bondezan Malvina Trajano Queiroz
Fabiana Alvarez Renata Albuquerque
Ernando Tiago Aurélio Vasconcelos
Vanessa Goulart Beatriz Trajano Queiroz
Ângela Figueiredo Maria Helena Muniz Cavalcanti
Walter Breda Ramiro Muniz Hurtado
Giácomo Pinotti Rodolfo Cavalcanti
Manoelita Lustosa Filó Beiju[2]
Bárbara Bruno Eugênia Albuquerque
Greta Antoine Isabel Muniz Hurtado[2]
Daniel Morozetti Guilherme Muniz Hurtado[2]
Mariana Dubois Sofia Canales
Marcelo Várzea Giovanni Lucarelli (Gigio)
Rogério Márcico Dr. Otávio Camargo
César Pezzuoli Dr. Alberto Medeiros
Augusto Zacchi Tomás
Mauricio Agrella Gabriel Soares
Clarisse Abujamra Rosa Canales
Norton Nascimento Bento de Jesus (Nocaute)
Pablo Rodrigues Francisco Oliveira Rodrigues (Chico Só)
Débora Gomez Camila de Jesus
Maria Célia Camargo Conceição
Fernando Neves Argemiro Mascarenhas (Bafo)
Suzana Abranches Guta Campelo
Rafael Paiva Téo
Ana Paula Vieira Fabíola
Alejandra Sampaio Berenice
Maurício de Barros Adolfo
Kika Julianelli Laura
Ana Saab Malu
Rafael Formenton André Muniz Hurtado[2]
Daniel Amaral Gustavo Cavalcanti (Tavito)
Renan Bega Danilo Campelo (Grilo)
Caio Romei Caco
Andrez Ghizze Totó
Alexandre Sertori Bisteca

Participações especiais[editar | editar código-fonte]

Intérprete Personagem
Nico Puig Santiago Trajano Queiroz
Liza Vieira Taís
Eudósia Acuña Branca
Adriana Ferrari Rafaela
Wellington de Oliveira Locutor Willy Jr.
Fyama Monteiro Mana (Maninha)
Valéria Simeão Maria Helena (Jovem)

Recepção[editar | editar código-fonte]

Em março de 2007, pouco antes da estreia, o Ministério da Justiça classificou a telenovela como imprópria para menores de 14 anos, inadequada para antes das 21h. O SBT a queria livre.[14] Mas em junho de 2007, com a telenovela no ar, o Ministério da Justiça instaurou um procedimento administrativo em que ameaçou reclassificar para as 21h por ter mostrado uma personagem levando tiros, o que levou o ministério a concluir que a telenovela apresenta "violência do tipo assassinato", algo que, na cartilha do órgão, não deve ser mostrado a menores de 12 anos. O SBT argumentou que os tiros eram "artisticamente necessários para dar lógica à sequência dos acontecimentos" e que suprimiu "detalhamentos de porte e uso de armas".[15]

Maria Esperança foi chamada pelo site Teledramaturgia de "a mais fraca novela do SBT na década".[4] A revista ISTOÉ Gente definiu a telenovela escrevendo "cenários pobres, iluminação falha e texto esquisito. Por mais que bons atores como Tânia Bondezan e Walter Breda se esforcem, uma óbvia direção de elenco os transforma em estereótipos. Dizem que a esperança é a última que morre, mas a vida desta não parece ser muito longa".[16]

Exibição[editar | editar código-fonte]

Foi reexibida pelo SBT de 17 de janeiro a 31 de maio de 2011, substituindo Esmeralda e sendo substituída por Cristal, em 95 capítulos.[17]

Foi reexibida novamente pelo SBT entre 9 de março a 6 de julho de 2015, obtendo um excelente desempenho, substituindo novamente Esmeralda e sendo substituída por Pérola Negra, em 86 capítulos.[18]

Foi anunciada uma terceira reprise, que inicialmente começaria no dia 13 de setembro de 2022, substituindo mais uma vez Esmeralda no horário de 13h30, apenas para o estado de São Paulo [19], posteriormente foi anunciado que a novela seria exibida nacionalmente, pegando o horário do seriado Henry Danger nas praças com programação local, e também o horário do programa Casos de Família que por anúncio da própria emissora seria cancelado no dia 07 de setembro, cancelamento esse que foi revogado dias depois.[20][21] Na manhã do dia 08 de setembro de 2022, o SBT mandou um comunicado para a imprensa confirmando a reexibição da trama, porém, cerca de 20 minutos depois, o SBT mandou outro comunicado a imprensa, desta vez desconfirmando a volta da novela, deixando indefinido se a reprise realmente voltaria.[22] No dia 09 de setembro de 2022, a emissora enviou um novo comunicado a imprensa, desta vez anunciando a série latina Decisões do Dia como substituta da novela Esmeralda, o que cancelou em definitivo a volta de Maria Esperança e extinguindo temporariamente a última faixa restante de novelas do horário do almoço, frustrando os telespectadores, pois já haviam sido exibidas chamadas e teasers durante a programação anunciando a volta da novela.[23]

Uma semana após o cancelamento da reprise, é anunciada a sua terceira reexibição, que foi transmitida de 19 de setembro a 2 de dezembro de 2022, em 54 capítulos, substituindo o documentário Os Pequenos Johnstons e sendo substituída pela reprise de Pequena Travessa. No entanto, essa exibição é apenas para as praças que não exibem programação local.[24] Não foi exibida em 2 de novembro de 2022 devido à extensão do Primeiro Impacto para a cobertura das manifestações contra o resultado da eleição presidencial.[25]

Outras midias

Está disponível no streaming SBT Vídeos, desde dezembro de 2022 com seus 97 capítulos da exibição original.

Audiência[editar | editar código-fonte]

Original

Maria Esperança foi anunciada sob o slogan “A concorrência vai tremer”, uma vez que pretendia fazer frente às novelas da Rede Record, que eram vice-líderes e chegavam ao primeiro lugar em alguns capítulos.[16] A estreia marcou 4,5 pontos, fazendo a emissora ficar em quarto lugar, atrás da Band.[26][27] No segundo capítulo caiu para 2,5 pontos, ficando em quinto lugar atrás da RedeTV!.[28][29][30] Nas primeiras semanas foi marcando entre 2 e 4 pontos, até bater seu recorde dia 2 de maio de 2007 onde atingiu média de 6 pontos. Seu último capítulo marcou 8 pontos e a média geral da novela foi de 5 pontos, considerada um fracasso, já que derrubou em 3 pontos a média deixada pela mexicana A Feia Mais Bela.[31]

Reprises

Sua primeira reprise estreou com 6 pontos e, em 3 de fevereiro de 2011, marcou 9 pontos. Seu último capítulo em marcou 7 pontos e a média geral foi de 5 pontos, assim como a exibição original.

Em sua segunda reprise, seu primeiro capítulo marcou 5 pontos.[32] Em 15 de abril de 2015, registrou 8 pontos e picos de 10, algo que nem a primeira exibição conseguiu.[33][34] Foi a única exibição da novela a chegar à vice-liderança.[35] O último capítulo marcou 8 pontos.[36]

Em sua terceira reprise reestreou com 2,7 pontos, representando uma queda de 25% na média da faixa do meio dia.[37] O quarto capítulo registrou 2,8 pontos.[38] Em 26 de setembro de 2022, bate seu primeiro recorde com 3,5 pontos.[39] Em 17 de outubro, bate seu segundo recorde com 3,6 pontos.[40] No dia seguinte bate seu terceiro recorde com 4,1 pontos.[41] Em 3 de novembro, bate seu quarto recorde com 4,2 pontos.[42] O último capítulo registrou 2,7 pontos.[43] Teve média geral de 3 pontos.[44]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Maria Esperança
Trilha sonora de vários artistas
Lançamento 2007
Gênero(s) MPB
Formato(s) CD
Gravadora(s) SBT Music

Capa: Bárbara Paz

Ouça o artigo (info)

Sound-icon.svg
Este áudio foi criado a partir da revisão datada de 17 de janeiro de 2013 e pode não refletir mudanças posteriores ao artigo (ajuda).
  1. Maria Esperança - Bárbara Paz
  2. Você é Tudo - Jorge Vercillo
  3. História de Amor - Fafá de Belém
  4. Me Liga - Felipe Dylon
  5. Sentimental - Fernanda Porto
  6. Jardim Secreto - Acustika
  7. Não Vou Ficar - Duda Monteiro
  8. As Quatro Estações - Vânia Abreu
  9. Nosso Amor é Assim - Leandro Lopes
  10. Vai - Alma D'jem
  11. Melhores Dias de um Verão - Flávio Venturini
  12. Um Dia Normal - Paralelo 8
  13. A música em mim - Fred Martins e Zélia Duncan
  14. Beatriz - Zizi Possi
  15. Luna Rossa - Fred Rovella

Músicas não incluídas no álbum:

Exibição internacional[editar | editar código-fonte]

País Canal
 Angola TV Zimbo
Portugal Portugal tvi

Referências

  1. Fabíola Reipert (1 de maio de 2015). «Isabeli Fontana diz que Henri Castelli dava mais atenção ao futebol». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 21 de março de 2015 
  2. a b c d e f g Fernanda Crancianinov (26 de março de 2007). «"Maria Esperança" do SBT distribui conflitos para todos os gostos». Folha Online. Consultado em 1 de janeiro de 2012 
  3. a b c d e f Daniel Castro (14 de fevereiro de 2007). «SBT faz Bárbara Paz virar cantora até de rap». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 7 de novembro de 2014 
  4. a b c d «Maria Esperança». Teledramaturgia. Consultado em 7 de novembro de 2014 
  5. a b Fernando Oliveira (26 de março de 2007). «A nova mexicana do Silvio». ISTOÉ Gente. Terra Networks. Consultado em 7 de novembro de 2014 
  6. a b c «Simplesmente Maria». Zero Hora. TV-Pesquisa. 11 de março de 2007. Consultado em 21 de março de 2015 
  7. Daniel Castro (8 de fevereiro de 2007). «Cai ritmo do crescimento do consumo de TV». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 21 de março de 2015 
  8. a b Cristina Padiglione (9 de fevereiro de 2007). «Medidas urgentes». O Estado de S. Paulo. TV-Pesquisa. Consultado em 21 de março de 2015 
  9. «Novo nome». Zero Hora. TV-Pesquisa. 11 de fevereiro de 2007. Consultado em 21 de março de 2015 
  10. Paulo Ricardo Moreira (18 de fevereiro de 2007). «Troca de nome adia estréia de novela». O Globo. TV-Pesquisa. Consultado em 21 de março de 2015 
  11. Fabíola Reipert (7 de janeiro de 2007). «Globo fará segunda fase de "Antônia"». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 21 de março de 2015 
  12. Fabíola Reipert (6 de maio de 2007). «Tati Quebra-Barraco quer meio milhão para posar nua». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 21 de março de 2015 
  13. Fernando Oliveira (2007). «A nova mexicana do Silvio». ISTOÉ Gente. Consultado em 1 de janeiro de 2012 
  14. Daniel Castro (15 de março de 2007). «Água fria». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 7 de novembro de 2014 
  15. Daniel Castro (28 de junho de 2007). «Pólvora». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 7 de novembro de 2014 
  16. a b «A concorrência não tremeu». ISTOÉ Gente. Terra Networks. 9 de abril de 2007. Consultado em 7 de novembro de 2014 
  17. «SBT vai reprisar "Maria Esperança"». IG. 3 de janeiro de 2011. Consultado em 7 de setembro de 2015 
  18. «SBT anuncia reprise de "Maria Esperança", protagonizada por Bárbara Paz». Na Telinha. 10 de fevereiro de 2015. Consultado em 7 de setembro de 2015 
  19. «SBT divulga primeira chamada de Maria Esperança, sua próxima novela da tarde». Observatorio da TV. 16 de agosto de 2022. Consultado em 10 de setembro de 2022 
  20. «Por que o SBT tirou Casos de Família do ar? Saiba os bastidores do fim do programa...». Notícias da TV. 24 de agosto de 2022. Consultado em 10 de setembro de 2022 
  21. «SBT volta atrás e mantém "Casos de Família" no ar e promete novidades». Correio Braziliense. 2 de setembro de 2022. Consultado em 10 de setembro de 2022 
  22. «SBT anuncia volta de Maria Esperança, mas cancela lançamento minutos depois». Audiência Carioca. 8 de setembro de 2022. Consultado em 8 de setembro de 2022 
  23. Canil, Matheus (9 de setembro de 2022). «SBT muda a programação e escala 'Decisões do Dia' para substituir 'Esmeralda'». Portal Alta Definição. Consultado em 9 de setembro de 2022 
  24. Oliveira, Gabriel de (15 de setembro de 2022). «Silvio Santos muda tudo de novo e SBT volta a ter novelas ao meio-dia». TV Pop. Consultado em 15 de setembro de 2022 
  25. NERY, ERICK MATHEUS (3 de novembro de 2022). «Record alcança marca inédita em 2022 com caos por derrota de Bolsonaro». Notícias da TV. Consultado em 4 de novembro de 2022 
  26. «Estréias: Audiência do SBT não altera». Estrelando. R7. 28 de março de 2007. Consultado em 21 de março de 2015 
  27. Daniel Castro (28 de março de 2007). «Clodovil telefonará para ministros na TV». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 21 de março de 2015 
  28. Daniel Castro (29 de março de 2007). «Globo exibe atropelamento real em novela». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 21 de março de 2015 
  29. Fabíola Reipert (29 de março de 2007). «Helena Ranaldi faz a linha Cicarelli e é flagrada no Rio». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 21 de março de 2015 
  30. Daniel Castro (30 de março de 2007). «Público reprova sexo e pede mais vilania em 'Paraíso'». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 21 de março de 2015 
  31. «Ibope: Amigas e Rivais estréia com média 5». Estrelando. R7. 7 de agosto de 2007. Consultado em 21 de março de 2015 
  32. José Eustáquio Jr. (9 de março de 2007). «Novela 'Maria Esperança' estreia e garante vice-liderança isolada nas tardes do SBT; veja consolidados de segunda». SBTpedia. Consultado em 21 de março de 2015 
  33. José Armando Vannucci (16 de abril de 2015). «"Carrossel" se transforma na maior audiência do SBT. Confira a audiência consolidada da quarta-feira, 15 de abril». Parabólica Jovem Pan. UOL. Consultado em 17 de abril de 2015. Arquivado do original em 17 de abril de 2015 
  34. Silas Lima (16 de abril de 2015). «"Coração Indomável" bate recorde, atinge média de dois dígitos e alavanca tarde do SBT». TV Foco. Consultado em 17 de abril de 2015 
  35. «Dramalhões do SBT à tarde batem recorde e encostam na Globo». Notícias da TV. UOL. 16 de março de 2015. Consultado em 17 de abril de 2015 
  36. José Eustáquio Jr. «SBT explode à tarde e 'Maria Esperança' e 'Coração Indomável' registram recorde de audiência; veja consolidados de quarta». SBTpedia. Consultado em 17 de abril de 2015 
  37. Redação (20 de setembro de 2022). «SBT perde ainda mais audiência após Silvio Santos trazer novelas de volta». TV Pop. Consultado em 20 de setembro de 2022 
  38. ALONSO, ERICK MATHEUS NERY e ANDRÉ (23 de setembro de 2022). «Com Lula, Ratinho tem pior audiência em entrevistas com presidenciáveis». Notícias da TV. Consultado em 23 de setembro de 2022 
  39. Redação (27 de setembro de 2022). «Audiência da TV: Consolidados de segunda-feira, 26/09/2022». Portal Alta Definição. Consultado em 11 de outubro de 2022 
  40. Redação (18 de outubro de 2022). «Audiência da TV: Consolidados de segunda-feira, 17/10/2022». Portal Alta Definição. Consultado em 19 de outubro de 2022 
  41. ALONSO, ERICK MATHEUS NERY e ANDRÉ (19 de outubro de 2022). «Morte de Marcelo em Poliana Moça deixa SBT na frente da Record; veja números». Notícias da TV. Consultado em 19 de outubro de 2022 
  42. Redação (4 de novembro de 2022). «Audiência da TV: Consolidados de quinta-feira, 03/11/2022». Portal Alta Definição. Consultado em 4 de novembro de 2022 
  43. Redação (5 de dezembro de 2022). «Audiência da TV: Consolidados de sexta-feira, 02/12/2022». Portal Alta Definição. Consultado em 5 de dezembro de 2022 
  44. Novelas, Amo (12 de novembro de 2022). «Maria Esperança (reprise 2022) - tabela com audiência detalhada da novela do SBT». Amo Novelas. Consultado em 5 de dezembro de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]