Maria João Cantinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Maria João Cantinho
Nome completo Maria João de Oliveira Sequeira Cantinho
Nascimento 1963 (55 anos)
Lisboa, Portugal
Nacionalidade portuguesa
Ocupação Poeta, ensaísta, professora
Principais trabalhos O Anjo Melancólico, Caligrafia da Solidão, Sílabas de Água, O Traço do Anjo
Prémios Prémio literário Glória de Sant'Anna (2017)

Maria João de Oliveira Sequeira Cantinho (Lisboa, 1963) é uma autora portuguesa. É poeta, crítica literária e ensaísta.

Defendeu tese de doutoramento em Filosofia Contemporânea na Universidade Nova de Lisboa. É investigadora do Centro de Filosofia[1] da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e colaboradora do Collège d'Études Juives[2] da Universidade da Sorbonne. É professora do Ensino Secundário e foi professora do IADE (Creative University of Lisbon) entre 2011 e 2016. É colaboradora na Revista Colóquio-Letras[3], colaborou com a Revista Relâmpago, Mea Libra, Golpe d'Asa, PensamentoDiverso, Philosophica, Revista de História das Ideias (Universidade de Coimbra) e em diversas revistas literárias e académicas e membro do Conselho Editorial do Caderno do Grupo de Estudos Walter Benjamin GEWEBE.

Foi Professora Visitante no Brasil em 2013 (Brasília, Goiânia e Rio de janeiro), tendo apresentado diversas conferências internacionais (Brasil, França, Inglaterra, Alemanha, Índia, Espanha, etc), assim como tem publicado vários ensaios em livros colectivos e em revistas internacionais de literatura e de filosofia. Tem igualmente organizado vários congressos, consagrados ao pensamento de María Zambrano (2006), Walter Benjamin (2008), Levinas (2009), Paul Celan (2012).

Recebeu o Prémio de Apoio à Edição de Ensaio 2002 da Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas, dependente do Ministério da Cultura pela sua tese de mestrado: O Anjo Melancólico: Ensaio sobre o Conceito de Alegoria na obra de Walter Benjamin[4]. Foi membro da Direcção[5] do PEN Clube Português, sócia da APE (Associação Portuguesa de Escritores) desde 2014 e da APCL (Associação Portuguesa de Críticos Literários).

Desde 2011 que integra Júris literários, nomeadamente dos Prémios de Poesia, de Ficção e de Ensaio do Pen Clube Português, do Prémio Jacinto Prado Coelho da APCL, do Prémio Biografia, da APE e do Grande Prémio da Narrativa da APE. Foi Júri, também do Prémio Oceanos, em 2017.

Além da colaboração em revistas internacionais de literatura e de filosofia (Brasil, França, Itália, Espanha) oordenou antologias de Poesia para revistas como Lichtungen (Áustria) e Blanco Móvil (México). Foi directora da Revista Café com Letras e é actualmente editora da Revista Caliban.Foi agraciada com o Prémio literário Glória de Sant'Anna (2017) e nomeada como finalista do Prémio Telecom em 2006, pela sua obra Caligafia da Solidão (Editora Escrituras, 2005). Foi nomeada como finalista do Prémio PEN na Modalidade de Poesia, pela sua obra Do Ínfimo (Editora Coisas de Ler, 2016), em 2017.

É curadora da Colecção Trás-os-Mares, que edita autores portugueses no Brasil, através da Editora Circuito, com o escritor e editor Renato Rezende. É igualmente curadora da Colecção MU - Continente Perdido, da Editora Exclamação.

Representou Portugal em vários Festivais de Poesia e de Literatura, como Lodève (Voix Vives du Mediterranée, 2005), Bienal Internacional do Livro de Pernambuco, 2009), Sète (Voix Vives du Mediterranée, 2011)[6], Sidi Bou-Said (Voix Vives du Mediterranée, 2014)[7], Festival International de Poésie de Marrakech, 2015[8], Festival de poesia de Sète (Voix Vives du Mediterranée) em 2017, Festival de Poésie de Génova (Voix Vives du Mediterranée) em 2018. Esteve como convidada na Universidade de Poitiers, a convite do Instituto Camões, na Universidade de Hamburgo, também a convite do instituto Camões.

Obra[editar | editar código-fonte]

Ensaio[editar | editar código-fonte]

  • O Anjo Melancólico: Conceito de Alegoria na Obra de Walter Benjamin[9], Lisboa, Angelus Novus, 2002.
  • Reflexões Em torno de Maria Zambrano[10], Lisboa, Câmara de Lisboa, 2007. (Co-editado por Maria João Cantinho, Maria João Cabrita e Isabel Lousada).
  • Reconhecimento e Hospitalidade, Lisboa, Edições 70, 2011 (co-editado por Maria João Cantinho, Maria Lucília Marcos, Paulo Barcelos).
  • Paul Celan: Da Ética do Silêncio à Poética do Encontro, Lisboa, Edições Centro de Filosofia, 2015 (co-editado por Cristina Beckert, Maria João Cantinho, Carlos João Correia e Ricardo Gil Soeiro).
  • Sousa Dias, Pré-Apocalypse Now: Diálogo com Maria João Cantinho sobre Política, Estética e Filosofia, Editora Documenta, Lisboa, 2016.

Poesia[editar | editar código-fonte]

  • Abrirás a Noite com um Sulco,[11] Lisboa, Editora Hugins, 2001 (Menção honrosa do Prémio da Associação Fernando Pessoa, 2001)
  • Sílabas de Água,[11] Lisboa, editora Ver o Verso, 2005 (com a artista plástica Ana Calhau).
  • O Traço do Anjo, Porto, Editora Edium, 2011.
  • Do Ínfimo, Ed. Coisas de Ler, Lisboa, 2016. (recentemente galardoado com o Prémio Glória de Sant'Anna).

Antologias de Poesia[editar | editar código-fonte]

  • Cintilações da Sombra II, Lisboa, Labirinto Editora, 2013 (Editada por Victor Oliveira Mateus).
  • La Alquimia del Fuego, Madrid, 2014.
  • 70 Poemas para Adorno, Nova Delphi, Lisboa, 2015.
  • La Otra, 2017.

Ficção[editar | editar código-fonte]

  • A Garça, Leiria, edições Diferença, 2001.[11]
  • Caligrafia da Solidão, S.Paulo, Editora Escrituras, 2006. (Nomeada como finalista ao Prémio Telecom).
  • Cantos de Solidão, Porto, Editora Ver o Verso, 2006.

Literatura Infantil[editar | editar código-fonte]

  • A História do Palhaço Bonifácio, Porto, Editora Ver o Verso, 2006.
  • Os Sete Irmãos, Porto, Editora Ver o Verso, 2008.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • -Página de Maria João Cantinho do Centro de Filosofia
  • -Página do Collège d'Études Juives.
  • -CV de Maria joão Cantinho.
  • -Textos de Maria João Cantinho.
  • -Espaço online da escritora MJC no site DAS LETRAS
  • -Centro de Documentação de Autores Portugueses - DGLB
  • -Página do Pen Clube Português.
  • Escritores Online
  • -Referências da Revista Colóquio-Letras.