Maria Luísa Mendonça

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2013).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Maria Luísa Mendonça
A atriz na Revista do Cinema Brasileiro (TV Brasil)
Nome completo Maria Luísa Mendonça
Nascimento 30 de janeiro de 1970 (47 anos)
Rio de Janeiro,  Rio de Janeiro
Nacionalidade Brasil brasileira
Ocupação atriz
Atividade 1993 - atividade
IMDb: (inglês)

Maria Luísa Mendonça (Rio de Janeiro, 30 de janeiro de 1970) é uma atriz brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

É filha de uma artista plástica, Lígia Mendonça, e de um advogado, Newton Mendonça. A atriz tinha uma irmã mais velha chamada Maria Fernanda, que morreu em um acidente de carro. Na época, Maria Luísa tinha oito anos. Formou-se pela Casa de Arte das Laranjeiras em 1991.

Tornou-se nacionalmente conhecida pela interpretação da hermafrodita "Buba" na telenovela Renascer, da Rede Globo, em 1993. É conhecida também por suas personagens desequilibradas, desajustadas e sensuais.

Apresentou o programa Revista do Cinema Brasileiro, uma produção independente, em co-produção com a TV Brasil.

Ela foi a protagonista do filme Coração Iluminado, de Hector Babenco, que estreou no Festival de Cannes em 1998. A atuação de Maria Luísa foi muito bem recebida pela crítica e ela recebeu prêmios em alguns festivais internacionais. Em 2003, voltou a trabalhar com Babenco no filme Carandiru.

No teatro, estreou em 1987 na peça Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues, aos 17 anos. Fez em seguida Os Gigantes da Montanha, de Luigi Pirandello em 1991; Romeu e Julieta, de Shakespeare em 1993; Valsa Nº 6, de Nelson Rodrigues em 1994 e Futebol, de Alberto Renault em 1995. Em 2002, estrelou a aclamada montagem Os Sete Afluentes do Rio Ota, dirigida por Monique Gardenberg. Dirigiu em 2005, Essa Nossa Juventude, de Kenneth Lonergan, com tradução e produção suas e Caio Blat, Cauã Reymond e Simone Spoladore no elenco. Em 2011, esteve em Na Selva das Cidades, peça de Bertolt Bretch, dirigida por Aderbal Freire Filho. Em 2012, voltou a intepretar um texto de Nelson Rodrigues e fez a Zulmira de A Falecida. Em seguida, foi novamente dirigida por Monique Gardenberg, na peça O Desaparecimento do Elefante, de Haruki Murakami. Atualmente, está em cartaz como Blanche Dubois na montagem de Rafael Gomes para Um Bonde Chamado Desejo, de Tennessee Williams, papel que lhe rendeu aclamação unânime da crítica e os principais prêmios brasileiros de teatro.

A atriz é mãe de Julia, fruto do seu casamento com Rogério Gallo, união que terminou em 2000. Ela é casada atualmente com o diretor Cláudio Torres.

Desde 2015, Maria Luísa atua como Isabel, filha transgressora de um militar na série da HBO, Magnífica 70.

Em 2016, inaugurou no Rio da Janeiro, a exposição Eu Me Registrarei Sob Um Nome Falso, a primeira com suas telas e artes visuais.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Notas
1993 Renascer Alcides (Buba)
1995 Engraçadinha... Seus Amores e Seus Pecados Letícia
Explode Coração Vera Avelar Falcão
1996 A Comédia da Vida Privada Júlia ep: "Mulheres"
1998 Corpo Dourado Amanda
2000 A Muralha Margarida Olinto
Você Decide Marta ep: "Mamãezinha Querida"
2001 Os Maias Rachel Cohen
2001 Os Normais Narah ep: "Sair Com os Amigos é Normal"
ep: "Ler É Normal"
Samla Elenco recorrente
Mônica ep: "Os Estranhos Lugares Comuns"
2002 Brava Gente Isabel "A Casa Errada" (Temporada 2, Episódio 11)
Sítio do Picapau Amarelo Flora (2002/2003) Terceira temporada
2004 Um Só Coração Maria Bonomi
A Diarista Lucília ep: "Isso Não Está Me Cheirando Bem"
Senhora do Destino Leila
2005 Carandiru, Outras Histórias Dalva
2006 Minha Nada Mole Vida Vera ep: "Mudar é Preciso!"
2007 Mandrake Berta Bronstein ep: "Brasília"
2008 Queridos Amigos Raquel
Casos e Acasos Olívia ep: "A Dominatrix, a Venda e a Babá"
Dicas de Um Sedutor Alma ep: "Filho Atrapalha?"
2009 Viver a Vida Alice Soares Gurgel
2011 Aline Vera ep: "Piloto"
Revista do Cinema Brasileiro[1] Ela mesma Apresentadora
2012 Sessão de Terapia Clarice Cecatto Primeira temporada[2]
2013 Além do Horizonte Inês Serapiao Pomatelli [3]
2015 Amorteamo Dora [4]
Magnífica 70 Isabel [5]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem
1996 Quem Matou Pixote? Malu
1997 Amar... Lídia
1998 Corazón iluminado Ana
2002 As Três Marias Maria Rosa
2003 Carandiru Dalva
2005 Jogo Subterrâneo Ana
2007 O Magnata Angela
Querô Piedade
2008 A Mulher do meu Amigo Pâmela
Nossa Vida Não Cabe Num Opala Sílvia
2009 Se Eu Fosse Você 2 Denise
A Mulher Invisível Marina
2010 A Suprema Felicidade Cafetina
Insolação Ana
A Delicadeza do Amor
2011 O Homem do Futuro Sandra
Amanhã Nunca Mais Miriam
2012 Luz Nas Trevas - A Volta do Bandido da Luz Vermelha Lúcia
2013 Habi, la extranjera Margarita
2014 Deserto Azul Alma

Diretora[editar | editar código-fonte]

Ano Título
1995 Everyday Art
1996 Indonesia: Islands on Fire
1999 Nasci Mulher Negra

Referências

  1. «Maria Luísa Mendonça assume o comando da 'Revista do cinema brasileiro', no ar na TV Brasil». O Globo. Globo.com. 21 de agosto de 2011. Consultado em 30 de junho de 2013 
  2. «Clarice Cecatto (Maria Luísa Mendonça)». Globo.com. Consultado em 6 de janeiro de 2013 
  3. TV Globo. «Personagens de Além do Horizonte». Consultado em 05 de novembro de 2013  Verifique data em: |access-date= (ajuda)
  4. Stephanie Candido (06 de maio de 2015). «Maria Luisa Mendonça aconselha personagem: 'Tem quem te queira'». O Programa - Amorteamo. Consultado em 07 de maio de 2015  Verifique data em: |access-date=, |date= (ajuda)
  5. Liv Brandão (23 de agosto de 2014). «'Magnífica 70' estreia em 2015 com retrato da Boca do Lixo». O Globo. Consultado em 29 de agosto de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Este artigo sobre uma atriz é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.