Maria Oktyabrskaya

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Maria Oktyabrskaya
Nascimento 16 de agosto de 1905
Crimeia, Império Russo
Morte 15 de março de 1944 (38 anos)
Fastiv, Oblast de Kiev, União Soviética
Nacionalidade soviética
Serviço militar
Lealdade  União Soviética
Tempo de serviço 1943–1944
Patente Sargento
Batalhas/Guerras Frente Oriental
Condecorações Herói da União Soviética

Maria Vasilyevna Oktyabrskaya (Crimeia, 16 de agosto de 1905 — Fastiv, 15 de março de 1944) foi uma combatente russa da Grande Guerra Patriótica e a primeira mulher a se tornar condutora de um tanque.

Em 1943, Oktyabrskaya recebeu oficialmente a notícia do falecimento do marido, morto em batalha contra os nazistas em Kiev, ocorrida dois anos antes. Movida por sentimento de vingança, vendeu suas posses para obter e comandar um carro de combate. O governo soviético aprovou a iniciativa e após cinco meses de treinamento, Maria passou a conduzir um T-34 da 26ª Brigada de Tanques.[1] A impressão inicial dos militares era que sua presença ali era de caráter propagandístico do regime. No entanto, Oktyabrskaya provou ser em batalha uma tanquista arrojada ao destruir diversas posições de artilharia inimigas. Em uma ocasião seu tanque foi atingido e ela saiu do interior para consertá-lo, mesmo sob fogo.[1]

Numa ação noturna em 17 de janeiro de 1944 num povoado próximo de Vitebsk, uma lagarta de seu tanque fora atingida. Novamente saiu para consertá-lo. Ao concluir, no entanto, foi atingida gravemente por uma mina.[1] Após permanecer dois meses em coma, faleceu em 15 de março.[1] Recebeu postumamente o título de Herói da União Soviética.[1]

Referências

  1. a b c d e «La soviética que compró un tanque para vengar a su marido asesinado por los nazis» (em espanhol). Diário ABC. 12 de agosto de 2015. Consultado em 8 de março de 2018.