Maria Ondina Braga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Maria Ondina Braga
Nascimento 13 de janeiro de 1932
Braga
Morte 14 de março de 2003 (71 anos)
Braga
Cidadania Portugal
Ocupação escritora
Assinatura
Maria Ondina Braga.JPG

Maria Ondina Braga (Braga, 13 de Janeiro de 1932 — Braga, 14 de Março de 2003), foi uma escritora e tradutora portuguesa.

Vida[editar | editar código-fonte]

Maria Ondina abandonou sua cidade natal, Braga, nos anos de 1950 para estudar línguas em Paris e Londres, onde se licenciou em literatura Inglesa pela Royal Asiatic Society of Arts.[1] Prosseguiu os seus estudos em França e na Inglaterra, trabalhando como enfermeira. Regressou a Portugal em 1964,[2] depois de ter sido professora, sucessivamente, em Angola, Goa e Macau.[1] Desenvolveu também a atividade de tradutora, traduzindo obras de Erskine Caldwell, Graham Greene, Bertrand Russel, Herbert Marcuse e Tzvetan Todorov.[2] Colaborou em várias publicações periódicas como Diário de Notícias, Diário Popular, A Capital, Panorama, Colóquio/Letras e Mulher.[2]

Incluindo na sua bibliografia a poesia e as crónicas de viagem, Maria Ondina Braga afirmou-se como ficcionista, sendo considerada um dos grandes nomes femininos da narrativa portuguesa contemporânea. Depois de ter vivido em Lisboa por muitos anos, voltou a Braga, onde morreu em 14 de Março de 2003.[1]

Obra[editar | editar código-fonte]

  • Eu Vim para Ver a Terra (1965) - Crónicas
  • A China Fica ao Lado (1968) - Contos
  • "Estátua de Sal" (1969) - Romance
  • Amor e Morte (1970) - Contos
  • Os Rostos de Jano (1973) - Novelas
  • A Revolta das Palavras (1975) - Contos
  • A Personagem (1978) - Romance
  • Mulheres Escritoras (1980)
  • Estação Morta (1980) - Contos
  • O Homem da Ilha e Outros Contos (1982)
  • A Rosa de Jericó (1982)
  • A Casa Suspensa (1983)
  • Lua de Sangue (1986)
  • Memórias e mais dizeres (1988)
  • Nocturno em Macau (1991) - Romance
  • Passagem do Cabo (1994)
  • A Filha do Juramento (1995)
  • Vidas Vencidas (1998)
  • Angústia em Pequim, 2ªed., Lisboa, Rolim (1988)
  • Passagem do Cabo, Lisboa, Caminho, (1994)


Prémios recebidos[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Maria Ondina Braga
Placa afixada na casa onde nasceu Ondina Braga, Avenida Central, Braga.

Referências

  1. a b c Museu Nogueira da Silva. «Maria Ondina Braga». Universidade do Minho. Consultado em 31 de Julho de 2013 
  2. a b c Infopédia. «Maria Ondina Braga». Infopédia.pt. Consultado em 31 de Julho de 2013