Maria Valéria Rezende

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maria Valéria Rezende
Nascimento 1942 (75 anos)
Santos,  Brasil
Prémios Prêmio Jabuti (2009, 2015)

Prémio Casa de las Américas (2017)

Género literário Romance, conto
Movimento literário Pós-modernismo
Magnum opus O vôo da Guará Vermelha

Maria Valéria Rezende (Santos, 1942) é uma escritora brasileira[1].

Integrou a direção nacional da Juventude Estudantil Católica e, após o golpe de 1964, abrigou na sua casa militantes que lutavam contra o regime militar. Entrou para a Congregação de Nossa Senhora - Cônegas de Santo Agostinho em 1965[2].

Graduou-se em Língua e Literatura Francesa pela Universidade de Nancy e em Pedagogia pela PUC-SP. Fez mestrado em Sociologia na Universidade Federal da Paraíba. Na década de 1960 começou a trabalhar com educação popular, atuando em diferentes regiões do país e em todos os continentes, em programas de formação de educadores. Viveu no sertão de Pernambuco em em Recife/Olinda de dezembro de 1972 a 1976. Mudou-se para a Paraíba em 1976, morando no Brejo Paraibano e, desde 1988, em João Pessoa.

Publicou vários livros e artigos de não ficção.

Estreou na literatura em 2001, com o livro Vasto Mundo. Ganhou o Prêmio Jabuti de 2009 na categoria literatura infantil com No risco do caracol, em 2013, categoria juvenil, com Ouro dentro da cabeça e em 2015 nas categorias romance e Livro do Ano de Ficção, com Quarenta dias.[3]

Em janeiro de 2017, recebeu o Prémio Casa de las Américas pelo livro Outros Cantos.

Obras[editar | editar código-fonte]

Romance[editar | editar código-fonte]

  • O Voo da Guará Vermelha – 2005, Objetiva, 2015 Alfaguara (finalista do prêmio Zaffari & Bourbon 2007) - Traduzido e publicado na França (Metailié, 2008), na Espanha (em espanhol, Alfaguara, e em catalão, Club Editor), 2008 e 2009, publicado também em Portugal, 2008, Oficina da Palavra.
  • Quarenta Dias - 2014, Alfaguara - (1° lugar do Prêmio Jabuti 2015, romance e do Jabuti Livro do ano de ficção; semi-finalista do Prêmio Oceanos 2015); finalista do Prêmio Estado do Rio de Janeiro)
  • Vasto Mundo (2001, Ed Beca, (Finalista do prêmio cidade de Belo Horizonte 1998); 2015, (nova versão) Alfaguara
  • Outros cantos (2016) - Selecionado para patrocínio pela Petrobras Cultural - Alfaguara/Cia das Letras. Prêmio Casa de las Américas de 2017[4]

Contos e crônicas[editar | editar código-fonte]

  • Modo de Apanhar Pássaros à Mão - 2006, Objetiva (Semi-finalista do prêmio Portugal-Telecom em 2007, selo Altamente recomendável para jovens, da FNLIJ))
  • A face serena - (no prelo) a sair pela ed. Simonsen - (Menção honrosa no Prêmio Lucílio Varejão, Cidade do Recife em 2008 [sob o título "A utilidade da cobra"]; menção honrosa no prêmio Cidade de Belo Horizonte em 2013).
  • Participa com contos em várias coletâneas no Brasil e no exterior - Argentina, Itália, França, USA)

Infantil e juvenil[editar | editar código-fonte]

  • O Arqueólogo do Futuro - 2006, Planeta
  • O Problema do Pato - 2007, Planeta
  • No Risco do Caracol - 2008, Autêntica (Prêmio Jabuti, infantil, 2o. lugar, 2009)
  • Conversa de Passarinhos – Haikais para crianças de todas as idades (com Alice Ruiz) - 2008, Iluminuras (Finalista do prêmio Jabuti, juvenil, em 2009)
  • Histórias daqui e d'acolá – 2009, Autêntica
  • Hai-Quintal - Haicais descobertos no quintal – 2011, Autêntica
  • Ouro Dentro da Cabeça - 2012, Autêntica - (Prêmio Jabuti, juvenil, 3o. lugar, 2013)
  • Jardim de Menino Poeta - 2012, Planeta
  • Vampiros e outros sustos - 2013, Dimensão
  • Uma Aventura Animal - 2013, Editora DSOP

Obras publicadas no exterior[editar | editar código-fonte]

  • Vaste monde, traduzido por Paula Anacaona, collection Terra, Editions Anacaona, Paris, 2017.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]