Este é um artigo bom. Clique aqui para mais informações.
Esta é uma versão em áudio do artigo. Clique aqui para ouvi-lo.

María la del Barrio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Maria do Bairro)
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a telenovela mexicana de 1995. Para outros significados, veja María la del Barrio (desambiguação).
María la del Barrio
Maria do Bairro (PT/BR)
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero Drama
Duração 30 minutos aproximadamente
Criador(es) Inés Rodena
País de origem  México
Idioma original (em espanhol)
Produção
Diretor(es) Beatriz Sheridan
Produtor(es) Angelli Nesma Medina
Elenco Thalía
Itatí Cantoral
Fernando Colunga
Ana Patrícia Rojo

ver mais

Tema de abertura "María la del Barrio", por Thalía
Exibição
Emissora de televisão original Canal de las Estrellas
Formato de exibição 480i (SD)
Transmissão original 14 de agosto de 1995 - 3 de maio de 1996
N.º de episódios 185
Cronologia
Programas relacionados Los ricos también lloran
María Mercedes
María la del Barrio (regravação filipina)

María la del Barrio (no Brasil, Maria do Bairro) é uma telenovela mexicana que foi produzida pela Televisa e exibida pelo Canal de las Estrellas de 14 de agosto de 1995 a 3 de maio de 1996, em 185 capítulos de 30 minutos. Foi a antecessora de Si Dios me quita la vida e seguida por La antorcha encendida.

Baseada em Los ricos también lloran (1979), que por sua vez é um remake da produção venezuelana Raquel (1973),[1][2][3][4] María la del Barrio é a terceira e última telenovela da chamada Trilogía de las Marías, da qual também fazem parte María Mercedes (1992) e Marimar (1994).[5]

Thalía interpreta a personagem título, uma garota vivaz e graciosa que, após a morte da madrinha, é levada para morar na mansão de uma rica e influente família pelo patriarca e se apaixona por um dos filhos dele, tendo que vencer a hostilidade dos demais moradores.[6] Fernando Colunga interpreta o seu par romântico na trama, um rapaz inconsequente, mas que muda de vida ao conhecer Maria. Itatí Cantoral, Ana Patricia Rojo e Roberto Blandón como os antagonistas principais. Silvia Caos, Ricardo Blume, Irán Eory, Carmen Salinas, Meche Barba, Rebeca Manríquez, Ludwika Paleta, e Osvaldo Benavides interpretam os demais papéis principais.

Foi exibida originalmente no Brasil pelo SBT, entre 20 de fevereiro [7] e 26 de julho de 1997, substituindo Marimar e sendo substituída por Chiquititas.[8] O enorme sucesso da trama fez com que ela fosse reprisada poucos meses após seu término. A primeira reprise foi exibida a partir dezembro de 1997. Ganhou novas reprises em 2004, 2007, 2012, 2013 e 2015, sendo esta última exibição apenas para os estados que não tem programação local, sendo substituta por A Mentira[9].

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Trilogía de las Marías

María la del Barrio é a terceira telenovela da Trilogía de las Marías, a qual foi iniciada em 1992 com María Mercedes e sequenciada por Marimar, de 1994.[10] Estas telenovelas têm em comum o fato de terem sido protagonizadas pela cantora e atriz mexicana Thalía, onde ela interpreta uma moça muito pobre e ignorante, de nome Maria.[11][12] Outros pontos em comum são o de serem remakes de produções venezuelanas das décadas de 1970 e 1980 escritas pela cubana Inés Rodena (1905-1985), que baseou-se em radionovelas anteriormente escritas por ela, e de contarem com a produção de Beatriz Sheridan e de Valentín Pimstein.[2][3][13][14]

Produção[editar | editar código-fonte]

Dando continuidade à trilogia, os produtores decidiram fazer um remake de Los ricos también lloran e convidaram Angelli Nesma Medina para encarregar-se da direção. Também optou-se por dar outro título à nova versão, a fim de que esta tivesse identidade própria; o título escolhido foi María la del Barrio (numa tradução livre: Maria do Bairro).[3] A atriz Thalía assinou com a Televisa um contrato de cerca de 800 mil dólares para protagonizar a telenovela.[15]

Filmagens[editar | editar código-fonte]

Vista aérea das Lomas de Chapultepec, bairro nobre de México D.F. onde grande parte da história é ambientada.[16]

As filmagens da telenovela tiveram início no ano de 1995.[12][17] A personagem-título ganhava a vida coletando material reciclável no lixo e, por isso, várias filmagens foram rodadas no maior aterro sanitário da Cidade do México, onde se encontravam várias famílias em extremo estado de miséria e que exerciam, na vida real, o mesmo trabalho que a personagem Maria exerce na ficção.[18] Meses depois, os atores e os profissionais que fizeram parte da equipe voltaram com mantimentos e brinquedos para essas famílias que viviam perto do depósito.[18] Enquanto os catadores vasculhavam as montanhas de lixo reais, Thalía vasculhava um "lixo cenográfico", pré-selecionado pela equipe técnica, a fim de não oferecer riscos à saúde e integridade da atriz ou dos outros membros da equipe.[18] Grande parte da história tem por plano de fundo Lomas de Chapultepec, bairro nobre da capital mexicana e onde ficava a mansão dos Dela Vega.[16] Em uma das cenas da terceira fase, onde a protagonista se vê diante de um incêndio, Thalía sofreu acidentalmente queimaduras em parte da perna.[19]

Em 2011, Thalía publicou uma autobiografia intitulada Cada día más fuerte, na qual narra alguns detalhes e lembranças deste seu trabalho.[17] "María la del Barrio me lançou a um estrelato internacional inigualável", declara a atriz em seu livro, no qual ela também confessa que sempre vivia o sofrimento de suas personagens e, por isso, entrava muitas vezes em depressão nervosa durante o período em que as telenovelas eram gravadas.[18]

Devido ao excesso de trabalho decorrente das gravações e da divulgação de seu álbum En éxtasis, a artista padeceu, em meados de 1996, de uma crise nervosa, vendo-se obrigada a suspender suas atividades profissionais e a permanecer em repouso absoluto em sua casa durante um tempo.[18][20]

"[Gravar no aterro sanitário e ver a miséria das famílias que lá estavam] me impactava muito! Sobretudo porque alí se encontravam desde cabeças de animais até mãos e pés de seres humanos, além de fetos em diferentes estágios de decomposição. Realmente muito forte! Quando eu caminhava sobre o lixo sentia que o chão se movia debaixo de mim como um tapete vivo: eram baratas e ratos que corriam debaixo dos sacos de plástico, caixas e papéis. Eu tinha que acabar de gravar e ir ao meu camarim, diretamente para o chuveiro. Não sei se era por querer tirar o cheiro, ou para lavar estas imagens tão fortes que giravam em minha mente."[18]

Thalía, Cada día más fuerte, (2011)

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Primeira fase[editar | editar código-fonte]

Maria do Bairro (Thalía), ainda empregada da família de la Vega, molha Luís Fernando (Fernando Colunga) após uma discussão.

Maria Hernández Lorráz é uma jovem humilde, sem instrução e sonhadora que vive com sua madrinha Cacilda no bairro João Diego, na periferia da Cidade do México, e trabalha como catadora de material reciclável em um aterro sanitário. No dia em que Maria completa 15 anos, sua madrinha falece; antes, porém, em seu leito de morte, Casilda pede ao padre Honório que ele encontre uma residência onde sua afilhada seja acolhida e tenha trabalho. A jovem órfã é acolhida pelo empresário Fernando de la Vega, patriarca da família de la Vega, uma das mais abastadas e influentes do país. Ele deseja lapidar a garota e torná-la uma mulher refinada, acolhendo-a como um membro da família. Fernando encontra resistência em sua esposa Vitória Montenegro que, junto da empregada Carlota, despreza Maria desde o primeiro momento.[6][21][22][23]

Luís Fernando, o primogênito do casal de la Vega, foi abandonado pela sua noiva Brenda, o que transforma-lhe em um indivíduo misógino: ele jura que nunca mais se envolverá afetivamente com mulheres, apenas irá brincar com os sentimento delas. Ele inicialmente envolve-se com Maria com este objetivo, no entanto acaba apaixonando-se por ela. Já Soraya Montenegro é sobrinha de Vitória e, desde a adolescência, almeja conquistar Luís Fernando a qualquer custo. Prepotente e orgulhosa, ela também despreza Maria, a qual se refere sob o adjetivo de "marginal".[24]

Maria vai aos poucos conquistando a amizade e a confiança dos moradores e dos empregados da mansão, entre eles Vitória, que muda sua atitude com a jovem, e Guadalupe "Lupe" Linhares, governanta da casa, além de Vanessa e Vladimir, os outros filhos do casal de la Vega. Soraya aproveita-se de uma das rotineiras embriaguezes de Luís Fernando, leva-o para a cama e forja um exame de gravidez falso, o que faz com que ele sinta-se obrigado a casar-se com ela, mesmo amando Maria. Esta, a fim de esquecer Luís, por quem também é apaixonada, passa a namorar Vladimir; a jovem também recebe aulas de etiqueta e de alfabetização de Dona Carol, professora especialmente contratada por Fernando para lecionar para Maria. Luís também passa por uma transformação de personalidade: ele amadurece e deixa de ser um rapaz inconsequente e alcoólatra, passando a trabalhar na empresa de seu pai. Ele começa a desconfiar da gravidez de Soraya, e esta forja outro exame, agora dizendo que sofreu um aborto.[6][22][25]

Soraya, que passa a morar na mansão dos de la Vega junto de sua preceptora Calixta (que cuida daquela com devoção desde que era uma menina), entra constantemente em atrito com Maria, e obstina-se a matá-la. Calixta, que também é curandeira, ajuda a sua protegida colocando ervas venenosas na água que Maria bebe. Esta passa mal e é internada num hospital, onde descobre-se a causa da enfermidade. Calixta revela a Soraya que é sua verdadeira mãe; com ódio, Soraya a expulsa da mansão. Osvaldo, o amante de Soraya, descobre o perverso plano e a denuncia. Em uma violenta briga, Soraya tenta matá-lo e acaba caindo da janela de um apartamento, sendo dada como morta. Maria se recupera, Luís Fernando pede ela em casamento e ela aceita.[6][26][27]

Segunda fase[editar | editar código-fonte]

A família de la Vega muda-se para a Espanha, só ficando Maria e Luís Fernando na casa, com o decorrer do casamento de Maria e Luís Fernando, ele precisa viajar para o Brasil a negócios, deixando Maria na Mansão, Vladimir, vai à mansão pedir desculpas à Maria por não ter comparecido ao casamento dela, Luís Fernando tem seu voo cancelado e volta a mansão, ao chegar flagra os dois abraçados. Isso faz com que Luís Fernando e Maria se separem.[28]. Maria fica grávida e encontra apoio e amizade em Lupe, a governanta da casa. Dias mais tarde, Luís Fernando viaja ao Brasil a trabalho, com isso Maria segue até o Brasil para dar a notícia de que estava esperando um filho dele, mas é ignorada e humilhada por ele, com isso Maria volta ao México. Ela passa toda a gravidez com transtorno bipolar, febril e se sentindo muito mal, e então, passa a se descuidar nesse período e volta a andar com roupas rasgadas e cabelos avoados. Momentos antes de ter a criança, Luís Fernando pede o divórcio de Maria, que sai de casa desesperada. A jovem dá à luz seu filho chamado Fernando num hospital. Ela recebe alta junto com a criança e sai desesperada pela cidade, vagando pelas ruas com o bebê no colo. Sem querer, ela acaba entregando o recém-nascido a uma mulher, que vende doces em uma praça, chamada Agripina.[28] Lupe e Luís Fernando encontram Maria internada em um hospício, que diz ao seu marido que o filho deles morreu e ele compensa o mal adotando uma recém nascida chamada Maria dos Anjos e apelidada de Tita.[6][28][29] Maria resolve fazer buscas ao seu filho perdido e Luís Fernando fica sem tempo pra cuidar de Tita. Lupe contrata Penélope, sua afilhada, para cuidar de Tita. Porém Penélope é má e ambiciosa e maltrata Tita. Penélope se apaixona por Luís Fernando, chantageia, e eles passam a ser amantes. Maria, após descobrir a verdade, demite Penélope, e pede divórcio de Luís Fernando. No entanto, ele pede perdão a Maria e ela aceita.[27]

Depois de quinze anos, Fernando, chamado simplesmente de Nando, já tem dezessete anos e trabalha como vendedor de loteria. Depois de vários anos, Maria o reencontra e fica impressionada com a semelhança de seus olhos com os de Luís Fernando, passando a acreditar que ele possa ser o filho perdido dela. Assim, ela se torna amiga dele e passa a tratá-lo muito bem.[6] Numa noite, Agripina sofre um acidente, passa muito mal e é internada em um hospital, e precisando de dinheiro para comprar os remédios de sua mãe, Nando acaba sendo influenciado por um amigo a roubar uma casa de ricos. Ele rouba a casa de Maria sem saber, e ela o flagra roubando sua casa, ela grita e Luís Fernando chega com uma arma e aponta para ele, que tenta explicar que foi roubar, pois precisava do dinheiro para comprar os remédios para sua mãe que está internada num hospital. Luís Fernando leva o garoto à delegacia e Nando é preso. No dia seguinte, Maria volta ao hospital e reconhece Agripina, que, por sua vez, não se lembra dela.[6] Ela diz que está muito preocupada com Nando, então Maria conta que ela o contratou para trabalhar em sua casa. Agradecida por Maria ter comprado os remédios necessários para sua recuperação, Agripina conta que Nando foi dado a ela por uma mulher que sofria de transtornos psicológicos, fazendo com que Maria concluísse que o rapaz é de fato seu filho. Assim, Maria começa a sustentá-lo, sem ele saber que é sua mãe.[28] Tita, agora com quinze anos, acha que Nando é amante da mãe, por vê-la sempre feliz ao lado dele. Então, para desmascarar a mãe, Tita começa a namorar com Nando, que inocente, se apaixona por ela. Sem perceber, Tita também se apaixona por Nando. Maria se vê obrigada a contar a Tita que Nando é seu filho. Tita, arrependida de ter duvidado da mãe, pede perdão. Tita, para esquecer a paixão por Nando, começa a namorar com Bernardo, que é apaixonado por ela. Nando não consegue esquecer Tita, e sem saber que ela é sua irmã, sofre por ela. Penélope agora está casada com Zé Maria "Papacito (Amorzinho)", um malandro que faz chantagens a Maria e ameaça dizer que Nando é seu amante, assim, consegue dinheiro em troca do silêncio.[6][27][28][29][30]

Para salvar seu filho, Maria do Bairro vai para a penitenciária feminina e reencontra sua inimiga Penélope (Ana Patrícia Rojo).[29]

Após Maria contar à Nando que ele é seu filho ele vai morar com os de la Vega, e Luís Fernando sem saber que ele é seu filho, acredita que Maria levou seu amante para dentro de sua própria casa, e pega sua arma e vai obstinado a matar o amante de sua esposa. Depois de tentar atirar em Nando, Maria grita que ele é seu filho, e Luís Fernando começa a chorar. Maria o abraça e o leva para o quarto e ela lhe explica tudo o que escondeu por longos anos. Penélope e Zé Maria acabam presos por suas chantagens e crimes.

Terceira fase[editar | editar código-fonte]

Soraya está completamente recuperada de seu acidente há quinze anos, e vive nos Estados Unidos aplicando muitos golpes, e se casa com o viúvo Oscar, pai de Alícia, uma menina de dezessete anos que vive em uma cadeira de rodas.[27] Ela assassina o marido, e herda toda a fortuna, porém pelo testamento é obrigada a levar Alícia consigo. Soraya volta disposta a se vingar de Maria e dos de la Vega. A princípio, ela se mostra arrependida por tudo que fez, tentando convencer a família.[29] Porém, ela conhece Nando e o seduz, induzindo-o para um mau caminho e colocando-o contra seus pais. O rapaz se convence das farsas e mentiras da amante e começa a desrespeitá-los, indo à mansão de Soraya diversas vezes apenas para beber e servir como objeto sexual. Lá, Fernando também conhece Alícia e Esperança que o aconselha a parar de ir a casa. Com isso, Maria desconfia que a inimiga não mudou e apenas está usando o filho. Até que entre as idas de Nando, ele encontra Aldo com Soraya e descobre que tudo nada era verdade. Ela fica deprimida e percebe que o ex-amante agora está apaixonado por Alícia e a proíbe de vê-lo.[29] Em uma de suas festas com amigos, Nando decide ver Alícia e Soraya, que tem uma crise de psicopatia, ela joga a enteada, Esperança, no chão, contra a parede e corta o filho de Luís Fernando com uma tesoura afiada.[26] Alícia é salva por Aldo que estava na festa, Esperança e Nando vão para um hospital onde ficam internados. Após dias, Maria denuncia Soraya que fica presa por quinze dias até o julgamento, neste ela é considerada inocente. Com ideia de se vingar, encontra sua mãe verdadeira, Calixta. Ela, muito pobre e doente, vive como mendiga, e reconhece a filha. Soraya fica com ódio da mãe, por saber que era filha dela, a empurra de propósito, e ela bate a cabeça e morre.[29] Inicialmente Nandinho é acusado pelo crime, mas para salvar o filho da prisão, Maria assume ter matado Calixta para se vingar e culpar Soraya, sendo condenada e presa em uma penitenciária feminina, onde reencontra Penélope, e dentro da cadeia, ela arma vários conflitos para se vingar de Maria, que passa a ser humilhada e agredida pelas detentas. Então, acontece um grande incêndio, Maria salva Penélope e consequentemente desaparece nas chamas. Com isso, todos são informados de que sua morte foi inevitável. Penélope, sensibilizada com a possível "morte" de Maria e por ela ter salvo sua vida, se arrepende de todo o mal que fez e decide seguir uma vida nova após sair da cadeia. Dias depois, Daniel, um médico de idosos, a encontra vagando pelas ruas totalmente sem memória e a leva para sua casa, onde trabalha como babá dos filhos do doutor, porém Cecília, uma mulher que quer reconquistar Daniel, enfrenta Maria. Depois de muitas armações contra Maria, provocadas por ciúmes, Cecília é descoberta e acaba sendo expulsa de casa por Daniel. Após semanas trabalhando na casa de Daniel, a diretora do presídio informa que Maria está viva e possivelmente, sem memória.[29]

Soraya (Itatí Cantoral) finge-se de enfermeira e leva Maria do Bairro para uma cabana onde a ameaça de morte.

Nando e seu pai se entusiasmam e decidem procurá-la pelas ruas, porém Agripina sofre um infarto. Soraya encontra Maria próxima ao parque enquanto fugia da polícia e cria planos para matá-la queimada. Assim, se disfarça de enfermeira de um hospital onde estava Maria e aproveita a amnésia da rival, mente que Tita está passando mal e a leva de carro para uma cabana. Esperança e Alícia observam e contatam a família de la Vega.[29]

Final da trama[editar | editar código-fonte]

Agripina acaba se recuperando e sobrevive. Na cabana, em meio a uma briga, Soraya dá um tapa em Maria que cai, bate a cabeça e desmaia. Ao acordar, ela se lembra de tudo e Soraya confessa seus crimes chorando, completamente enlouquecida.[27] Soraya joga gasolina ao redor da cabana. A empregada de Soraya revela onde a patroa está, e Luís Fernando invade a casa no meio da mata fechada. Soraya entra na casa e joga um palito de fósforo no chão e propaga o fogo junto com Maria e Luís Fernando.[29]

Luís Fernando salva Maria, que tenta salvar Soraya, que fica presa entre as chamas e morre carbonizada. Dois meses depois, após melhorar o impacto de todos os acontecimentos em suas vidas, Luís Fernando e Maria comemoram felizes a vida nova com seus filhos. Graça, uma amiga de Maria que a conheceu no presídio agora está trabalhando para Daniel como servente. Gonçalo encontra uma paixão. Urbano e Filipa afirmam que finalmente, irão ficar juntos. Agripina casa-se com Veracruz. Nandinho se casa com Alícia, que faz uma cirurgia e volta a andar. Tita namora Aldo. Maria revela estar novamente grávida.[29]

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco e personagens[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Personagem
Thalía Maria Hernández Lorráz de la Vega ''Maria do Bairro''
Fernando Colunga Luís Fernando Montenegro de la Vega
Irán Eory Vitória Montenegro de la Vega
Ricardo Blume Fernando de la Vega
Itatí Cantoral Soraya Montenegro
Carmen Salinas Agripina Pérez
Ana Patrícia Rojo Penélope Linhares
René Muñoz Veracruz
Ludwika Paleta Maria dos Anjos "Tita" de la Vega Hernández
Osvaldo Benavides Fernando Hernández de la Vega
Héctor Soberón Vladimir Montenegro de la Vega
Emilia Carranza Raymunda Robles del Castillo
Roberto Blandón Zé Maria Cano
Meche Barba Lupe
Sílvia Caos Calixta Popoca
Aurora Molina Cacilda Lorráz
Pituka de Foronda Dona Carol
Tito Guízar Padre Honório
Montserrat Gallosa Vanessa Montenegro de la Vega
Gloria Izaguirre Marcela
Rebeca Manríquez Carlota
Beatriz Moreno Felipa
Raúl "Chóforo" Padilla Urbano González
Alejandra Procuna Brenda Ramos del Real
Roberto Ballesteros Fantasma
Daniel Gauvry Clemente Barena
Jéssica Jurado Verônica Robles del Castillo de Barena
Ninón Sevilla Caridade
Juan António Edwards Dr. Rodrigo Suárez
Eduardo Arroyuelo Manotas
Lourdes Reyes Sylvia
Margarita Magaña Elizabeth
Lilia Michel Matilde
António Medellín Carreras
Enrique Lizalde Abelardo Armenteros
Manuel Saval Oscar Montalbán
Yuliana Peniche Alícia Montalbán Smith
Ariadna Welter Esperança Calderón
Maurício Aspe Aldo Armenteros
Irlanda Mora Grimelda "Leona" Campuzano
Rocío Sobrado Graça Valdez
Patricia Martínez Romelia Aguado
María Prado Rosenda
Irma Torres Matilda Chávez, a diretora da penitenciária
Ariel López Padilla Daniel Ordóñez
Natasha Dupeyrón Perla Ordóñez
Frances Ondiviela Cecília
Leonardo Daniel Sr. Hinojosa
Sebastián Ligarde Dr. Gonçalo Dorantes
Eric del Castillo Juiz
Alejandro Tommasi Dr. Keller
Graciela Bernardos Dra. Giménez
Marcela Matos Sra. Chávez
Enrique Muñoz Agente Murillo
Beatriz Monroy Tísica
Geraldine Bazán Teresa
Jorge Cáceres Osvaldo Treviño
Sebastián Garza Pedro "Guicho"
Odiseo Bichir Renato Jerez
Karla Graham Glenda
Rodrigo Abed Bernardo
Lourdes Deschamps Argelia
Javier Gómez Rosales
Julio Mannino Canseco
Sara Montes Elisa
David Ostrosky Zabala
Javier Ruán Detetive Zamora
Ricardo Vera Camilo Macías
Maribel Palmer Hilda Rivas
Ximena Duque Ana Maria Vázquez
Além do papel-título, a atriz e cantora mexicana Thalía também interpreta o tema musical de María la del Barrio.

Thalía interpreta Maria Hernández Lorráz de la Vega, apelidada de Maria do Bairro,[24][31][32][33] uma jovem que mora no Bairro San Diego com sua madrinha Cacilda Lorráz, interpretada por Aurora Molina. Ao seu leito de morte, o padre Honório (Tito Guízar) promete a Maria que irá encontrar um lugar para ela morar e a leva para a mansão Dela Vega, habitada pelo patriarca Fernando de la Vega (Ricardo Blume),[34] pela matriarca Vitória Montenegro de la Vega (Irán Eory),[33] seus filhos Luis Fernando Dela Vega (Fernando Colunga),[33][35][36] Vladimir de la Vega (Héctor Soberón) e Vanessa de la Vega (Montserrat Gallosa),a governanta Lupe (Meche Barba), a empregada Carlota (Rebeca Manríquez) e os cozinheiros Urbano Gonçales (Raúl Padilla), Filipa (Beatriz Moreno) e Marcela (Gloria Izaguirre).[4]

A assassina Soraya Montenegro (Itatí Cantoral) e a babá Penélope Linhares (Ana Patrícia Rojo) são as vilãs.[37] A mãe de Soraya, Calixta Popoca (Sílvia Caos), era cúmplice de Soraya. Durante o aprendizado de Maria ela conhece Dona Carol "Seño Caro" (Pituka de Foronda). José María "Papacito (Amorzinho)" Cano (Roberto Blandón) e Fantasma (Roberto Ballesteros) eram jogadores de cassino.[4][27][33] Seguido dos filhos de Maria, Fernando "Nandinho" de la Vega Hernández (Osvaldo Benavides) e Maria dos Anjos "Tita" de la Vega Hernández (Ludwika Paleta), que é legítima de Clemente Barena (Daniel Gauvry) e Verónica Barena Robles de Castillo (Jéssica Jurado), criada por sua mãe Raymunda Robles del Castillo (Emilia Carranza), dos moradores do vilarejo Agripina Pérez (Carmen Salinas), Veracruz (René Muñoz) e Caridad (Ninón Sevilla), dos advogados Rodrigo Suárez (Juan António Edwards), Manotas (Eduardo Arroyuelo), Sylvia (Lourdes Reyes), Elizabeth (Margarita Magaña), Matilde (Lilia Michel), Carreras (António Medellín), Abelardo Armenteros (Enrique Lizalde) e Oscar Montalbán (Manuel Saval), que tem uma filha cadeirante Alicia Montalbán Smith (Yuliana Peniche), acompanhada por sua preceptora Esperança Calderón (Ariadna Welter), do amigo de Soraya, Aldo Armenteros (Maurício Aspe), das presidiárias Grimelda "Leona" (Irlanda Mora), Graça Valdez (Rocío Sobrado), Romelia Aguado (Patricia Martínez), a carcereira Rosenda (María Prado), da diretora (Irma Torres), do médico Daniel Ordóñez (Ariel López Padilla), que tem dois filhos Carlos e Perla Ordóñez (Natasha Dupeyrón) e quer ser conquistado por Cecilia (Frances Ondiviela).[4][27][34]

Dublagem[editar | editar código-fonte]

A telenovela foi dublada, em 1995, pelo estúdio de dublagem e legendagem carioca Herbert Richers. Contou com a direção de Marlene Costa e tradução de Manolo Rey.[38][39]

Dublador(a)[38] Personagem
Guilene Conte Maria do Bairro
Ricardo Schnetzer Luís Fernando de la Vega
Marisa Leal Soraya Montenegro
Fernanda Baronne Penélope Linhares
Flávia Saddy Vanessa de la Vega
(1ª fase)
"Tita"
(2ª fase)
Miguel Rosenberg
(1ª fase)
Waldir Fiori
(2ª fase)
Fernando de la Vega
Christiano Torreão Fernando "Nandinho" Hernández de la Vega
Nelly Amaral Vitória de la Vega
Fernanda Crispim Alícia Montalbán Smith
Nádia Carvalho Agripina Peréz
Renato Rosenberg Veracruz
Ruth Gonçalves Lupe
Vânia Alexandre Carlota
Dolores Machado Esperança
Sérgio Muniz Aldo Armenteros
Mário Cardoso Vladimir de la Vega
Sônia Ferreira Caridade
Lia Farrel Calixta
Francisco José Padre Honório
Sônia de Moraes Filipa
Carlos Seidl Abelardo Armenteros
Paulo Vignolo Manotas
José Luiz Barbeito José Maria "Papacito (Amorzinho)"
Isis Koschdoski Cecília

Lançamento e repercussão[editar | editar código-fonte]

Exibição e audiência[editar | editar código-fonte]

A telenovela foi originalmente exibida no México pelo Canal de las Estrellas (nome comercial do canal XEW-TV) de 14 de agosto de 1995 a 3 de maio de 1996, em 185 capítulos.[40] Veiculada de segunda-feira à sexta-feira às 21:30 no horário estrelar (21h e 22h), foi transferida para o horário das 21h.[40] Desfrutou de índices de audiência de mais de 28%,[41] tendo recebido o troféu especial de telenovela de maior audiência no Prêmio TVyNovelas 1996.[42] María la del Barrio conta com pelo ao menos quatro reapresentações em seu país de origem. A primeira, iniciada em 1997, a segunda em 5 de dezembro de 2005, por ocasião dos dez anos da produção no canal Galavisión; a terceira, em 2008, às 12 horas, atingindo índices satisfatórios de audiência; e, numa quarta ocasião entre 11 de junho e 12 de outubro de 2012, também no horário das 12 horas.[43][44]

Exibição no Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil, a trama foi apresentada em diversas ocasiões. A primeira dela foi entre 20 de fevereiro [7] e 26 de julho de 1997, substituindo Marimar e sendo substituída por Chiquititas.[8] O enorme sucesso da trama fez com que ela fosse reprisada poucos meses após seu término. A primeira reprise foi exibida entre 8 de dezembro de 1997 e 10 de abril de 1998, substituindo a reprise de Maria Mercedes. Foi reprisada mais uma vez entre 2 de agosto de 2004 e 7 de janeiro de 2005[45], substituindo Marimar e sendo substituída por A Usurpadora. A terceira reprise da trama ocorreu entre 12 de novembro de 2007[46] e 4 de março de 2008[47], substituindo A Usurpadora e sendo substituída por O Privilégio de Amar. Foi reprisada pela quarta vez entre 6 de fevereiro e 27 de julho de 2012[48], substituindo Marimar e sendo substituída por Maria Mercedes. Nessa transmissão a telenovela foi reclassificada de "livre" para não recomendada para menores de "10 anos", por conter violência.[49] No ano seguinte, foi reapresentada pela quinta vez entre 23 de setembro de 2013 e 21 de janeiro de 2014[50], substituindo mais uma vez Marimar e sendo substituída por Café com Aroma de Mulher. A sexta reprise, foi reapresentada no SBT, apenas para os estados que não tem programação local, [9]entre 19 de outubro de 2015 a 19 de fevereiro de 2016 em 90 capítulos, substituindo à série Dupla do Barulho, e sendo substituída por mais 30 minutos do Bom Dia e Cia em São Paulo e pelo seriado Chaves, em Brasília, Pará, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, no horário das 14h.

Exibição internacional[editar | editar código-fonte]

Ambox important.svg
Esta seção pode conter pesquisa inédita. Por favor, melhore-o, verificando o seu conteúdo e adicionando referências bibliográficas. Mais detalhes podem ser encontrados na página de discussão. Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
País Emissora(s) Título local
 Angola ZAP Soaps María la del barrio
 Albânia Vizion Plus María
 Argentina Telefe[21]
Canal 9[51]
Magazine TV
María la del barrio
 Armênia Shant TV Մարիա թաղամաս
 Azerbaijão Ictimai Television Məryəm qonşuluq
 Venezuela Venevisión[52]
Televen
María la del barrio
 Chile MEGA TV
La Red
María la del barrio
 Bolívia Bolivisión Maria la del barrio
 Bósnia e Herzegovina Pink TV[53] Marija
 Bulgária BTV Мария квартал
 Brasil SBT

TLN Network BTS

Maria do Bairro

María la del barrio

 França GTV Maria la del Barrio
 Alemanha TLC
ZDF
Maria Nachbarschaft
 Geórgia Rustavi2 მარია სამეზობლოში
Gana TV3 Ghana Maria
República Dominicana Telemicro María la del Barrio
 Grécia ΣΚΑΪ
Alpha TV[54]
Alter
Μαρία της γειτονιάς
 Estónia TV3 Maria
 Estados Unidos Univisiοn[55]
Galavisiοn
TeleFutura
Maria la del barrio
Indonésia SCTV Maria Cinta Yang Hilang
Equador Canal Uno
Gama TV
TC Televisión
María la del barrio
Flag of Spain.svg Espanha TVE 1 Maria la del Barrio
 Israel VIVA[56] מריה מריה
 Itália Lady Channel Maria
Camboja CTN Maria la del barrio
 Canadá Global TV Maria
 China CCTV-8 玛丽亚附近
 Colômbia Canal Uno
Canal Capital
Inravisión
Jorge Barón Televisión
María la del barrio
 Croácia Doma TV Maria Sausjedstvu
 Chipre Sigma
Antenna Cyprus
Μαρία της γειτονιάς
 Lituânia TV3
TV8
Marija iš lūšnyno
 Malásia NTV7 Maria
 Malta TVM Marija, a Cinderella moderna
Mónaco TMC Marie Du Quartier
 Moçambique ZAP Soaps Maria la del barrio
 Brunei RTB3 Maria
Nicarágua Televicentro María la del barrio
 Hungria RTL Klub[57] María, a lány a külvárosból
Uruguai Monte Carlo TV María la del barrio
 Panamá Telemetro María la del barrio
 Paraguai SNT
Telefuturo
María la del barrio
 Macedônia Sitel Television Марија соседството
 Peru América Televisión María la del barrio
 Polónia TVP3[40] Maria z przedmieścia
 Portugal RTP1 Maria do Bairro
Cabo Verde Cabo Verde ZAP Soaps (Cape Verde) Maria
 Romênia Acasa TV[41] Sărmana Maria
Arábia Saudita MBC Drama ماريا لا ديل باريو
 Singapura ntv7 Maria la del barrio
 Eslovênia POP TV Маria la del barrio
 Suécia TV4 Маria Som
 Turquia FOX tv Маria
Filipinas RPN-9
GMA-7
Mariang Taga-Barrio
 Vietnã VTV Khu phố Maria

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

María la del Barrio
Trilha sonora de Thalía
Lançamento 24 de julho de 1995
Gravação 1995
Gênero(s) Latin Pop
Duração 29:53
Idioma(s) Espanhol
Formato(s) CD
Gravadora(s) EMI

A trilha sonora de María la del Barrio é composta apenas pela sua canção de abertura. Esta canção, que leva o nome da telenovela, também foi lançado como o quinto e último single do quarto álbum de estúdio de Thalía, gravado por EMI e intitulado En éxtasis.[58][59]

Graças ao sucesso obtido pela trama em diferentes partes do mundo, o single esteve presente nas primeiras colocações de várias paradas. Ele alcançou a trigésima posição no Top Latin Albuns, sendo que na Latin Pop Airplay seu melhor desempenho foi o de 14°.[60]

Devido ao seu êxito nas Filipinas, o tema foi regravado por Thalía em uma versão na língua tagalo, uma das línguas oficiais do país, com o título Mariang Taga Barrio, e foi incluído na coletânea Nandito Ako (1997).[61]

CD
N.º Título Compositor(es) Duração
1. "María la del Barrio"   Viviana Pimstein, Paco Navarrete 3:54
2. "Piel Morena (Remix)"   Kiko Santander 6:46
3. "Piel Morena (Karaokê)"     4:42
4. "Entrevista con Thalía"     15:11

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

O Prêmio TVyNovelas é uma laureação anual realizada pela Televisa e pela revista TVyNovelas como reconhecimento às melhores produções da televisão mexicana, em especial telenovelas. A XIV entrega, que premiou o melhor de 1995, ocorreu no dia 7 de maio de 1996 e foi exibida pela televisão quatro dias depois.[42]

Categoria Indicação Resultado[40][42] Entregue por[42]
Melhor telenovela Angelli Nesma Medina Indicada
Melhor atriz protagonista Thalia Indicada
Melhor atriz antagonista Itatí Cantoral Venceu Manuel Saval
Melhor atriz coadjuvante Carmen Salinas Indicada
Melhor atriz principal Irán Eory Indicada
Melhor atriz juvenil Ludwika Paleta Venceu[62] Mara Croatto
Melhor ator juvenil Osvaldo Benavides Venceu[62] Carmen Salinas
Melhor história ou adaptação Inés Rodena
Carlos Romero
Indicada
Melhor tema musical Thalía Indicada
  • Prêmio especial de telenovela de maior audiência (telenovela de mayor rating).[42]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ouça o artigo (info)
Este áudio foi criado a partir da revisão datada de 13 de outubro de 2012 e pode não refletir mudanças posteriores ao artigo (ajuda com áudio).

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

A Wikipédia possui o portal Link=portal:María la del Barrio
Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Categoria no Commons

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. RAMOS, Brenda (19/08/2012). «Telenovelas, pasiones recicladas». El Informador. Consultado em 7 de setembro de 2012. 
  2. a b Motta 2006, p. 48
  3. a b c Lopes 2004, p. 394
  4. a b c d MASCARENHAS, Miguel (2/02/1012). «Maria do Bairro: elenco, fotos e história da novela do SBT». Entretendo. Consultado em 7 de novembro de 2012. 
  5. TSUJI, Fernanda (27/09/2011). «Bomba: SBT volta a exibir Marimar!». M de Mulher. Editora Abril. Consultado em 15 de abril de 2012. 
  6. a b c d e f g h Sistema Brasileiro de Televisão (29 de janeiro de 2012). «Maria do Bairro reestreia no SBT; veja a história da trama». www.sbt.com.br. Consultado em 11 de agosto de 2012. 
  7. a b «Novelas mexicanas invadem a TV». Folha de S.Paulo. 16 de fevereiro de 1997. Consultado em 24 de abril de 2015. 
  8. a b «Chiquititas estreia no SBT com a difícil missão de substituir Maria do Bairro (28/07/1997)». SBTPédia. Consultado em 24 de abril de 2015. 
  9. a b «SBT irá reprisar 'Maria do Bairro', mas apenas para alguns estados.». Caras. 08/10/1015. Consultado em 9 de outubro de 2015. 
  10. «Close-Up; Vida de Thalía». Filme Web. Consultado em 8 de setembro de 2012. 
  11. «Relembre as Marías que Thalía viveu». R7. 26 de outubro de 2011. Consultado em 7 de setembro de 2012. 
  12. a b «Thalía lanzó ropa íntima». Archivo Digital de Noticias de Colombia y el Mundo desde 1990. Eltiempo.com. 9 de junho de 1995. Consultado em 9 de setembro de 2012. 
  13. «Cuna de la telenovela desde hace 50 años». TVMAS Magazine. Consultado em 11 de agosto de 2011. 
  14. ONTIVEROS, Jeanferich (02/04/2012). «Inés Rodena: De enfermera a escritora». El Aragueño - Primer Diario de Aragua. Consultado em 9 de setembro de 2012. 
  15. «Esto vale su actuación». Archivo Digital de Noticias de Colombia y el Mundo desde 1990. Eltiempo.com. 28 de dezembro de 1995. Consultado em 9 de setembro de 2012. 
  16. a b «Xenon Pictures releases Spanish language telenovela on DVD». Hispanic Marketing & Public Relations. Consultado em 9 de março de 2013. 
  17. a b «Thalía es 'Cada Día Más Fuerte'». Univisión Musica. 2 de novembro de 2011. Consultado em 9 de setembro de 2012. 
  18. a b c d e f Thalía (2011). Cada día más fuerte (New York: Penguin Books). p. 304. ISBN 0451234421. 
  19. «Thalía sofreu queimadura durante cenas de Maria do Bairro». Conexão Thalía. Consultado em 9 de março de 2013. 
  20. «Thalía en reposo». Archivo Digital de Noticias de Colombia y el Mundo desde 1990. Eltiempo.com. 1 de fevereiro de 1996. Consultado em 10 de março de 2013. 
  21. a b BITONTE, María Elena. «¿Siempre la misma historia?» (em espanhol). Facultad de Ciencias Sociales (UBA). Consultado em 6 de maio de 2012. 
  22. a b Sistema Brasileiro de Televisão. «História». www.sbt.com.br. Consultado em 16 de setembro de 2012. 
  23. Sistema Brasileiro de Televisão. «Capítulo 01 - exibido em 02/08/2004». www.sbt.com.br. Consultado em 16 de setembro de 2012. 
  24. a b Sistema Brasileiro de Televisão. «Personagens». www.sbt.com.br. Consultado em 16 de setembro de 2012. 
  25. Sistema Brasileiro de Televisão. «Capítulo 11 - exibido em 16/08/2004». www.sbt.com.br. Consultado em 6 de outubro de 2012. 
  26. a b «María la del Barrio ainda é notícia» (vídeo). La primera plana (em espanhol). Consultado em 8 de setembro de 2012. 
  27. a b c d e f g Redação (06/02/12). «Estreia “Maria do Bairro” no SBT: O último (e mais popular) título da trilogia das “Marias” está de volta». Portal Kalá. Consultado em 8 de setembro de 2012. 
  28. a b c d e Redação SBT. «MARIA DO BAIRRO». Consultado em 9 de fevereiro de 2012. 
  29. a b c d e f g h i j «Capítulos e enredo de María la del Barrio». SBT. 
  30. «Tita desconfia que Maria tem um amante». Dignow. Consultado em 22 de setembro de 2012. 
  31. M de Mulher. «Thalía, atriz mexicana faz 39 anos.». Editora Abril. Consultado em 7 de setembro de 2012. 
  32. Terra Networks. «Fernando Colunga "No quiere ni acordarse"» (em espanhol). Consultado em 27 de outubro de 2011. 
  33. a b c d «Intérpretes da família de la Vega». Terra Networks. Consultado em 7 de setembro de 2012. 
  34. a b «Como está o elenco de Maria do Bairro atualmente?». PopTudo. 13 de novembro de 2012. 
  35. «Thalía le hace el feo a Fernando Colunga» (em espanhol). El Informador. Consultado em 25 de agosto de 2012. 
  36. «Por onde anda o galã de Maria do Bairro e A Usurpadora?». Terra Networks. 25 de abril de 2010. Consultado em 7 de setembro de 2012. 
  37. «Vídeo relembra brigas de Soraya Montenegro e Maria do Bairro». SBT. 
  38. a b Casa da Dublagem. «Produção de Maria do Bairro no Brasil em 1995». casadadublagem.freevar.com. Consultado em 13 de setembro de 2012. 
  39. Clube Versão Brasileira. «Quem dubla?». quem.dubla.com.br. Consultado em 8 de dezembro de 2012. 
  40. a b c d KOLET, Joanna (2/10/2011). «Zakazane telewizyjne przyjemności: Maria z Przedmieścia» (em polaco). Popcorner. Consultado em 28 de abril de 2012. 
  41. a b «Sărmana Maria» (em romeno). PORT.ro. Consultado em 9 de março de 2013. 
  42. a b c d e (maio 1996) "Ganadores de la XIV entrega de Trofeos TVyNovelas 1995". Revista TVyNovelas: pp. 6-7. Editorial Televisa. ISSN 01880683.
  43. Redacción (1/06/2012). «Repetirán María la del Barrio a partir del 11 de junio». tvyespectaculos.com. Consultado em 17 de junho de 2012. 
  44. «María la del Barrio desde el 11 de junio en Canal de las Estrellas». MinutoAMinuto.com.mx. Las Notícias. Consultado em 17 de junho de 2012. 
  45. «SBT consegue boa audiência com reprises de novelas de sucesso». Paraná Online. 31 de julho de 2004. Consultado em 24 de abril de 2015. 
  46. «SBT reapresenta a novela Maria do Bairro a partir do dia 12». Área Vip. 6 de novembro de 2007. Consultado em 24 de abril de 2015. 
  47. «Sbt transmite último capítulo da novela Maria do Bairro». 4 de março de 2008. Consultado em 24 de abril de 2015. 
  48. «Após sucesso de "Marimar", SBT escala reprise de "Maria do Bairro"». Na Telinha. 18 de janeiro de 2012. Consultado em 24 de abril de 2015. 
  49. Diário Oficial da União (16 de abril de 2012). «Página 53• Seção 1• 16/04/2012• DOU». Justiça do Brasil. www.jusbrasil.com.br. Consultado em 15 de novembro de 2016. 
  50. «Mais uma vez, reprise de "Maria do Bairro" substituirá "Marimar" no SBT». Na Telinha. 6 de setembro de 2013. Consultado em 24 de abril de 2015. 
  51. «María la del Barrio no Canal 9». Extremista (em espanhol). 22 de agosto de 2012. Consultado em 7 de setembro de 2012. 
  52. «Ella podría convertise en María la del barrio». Venevisión. Consultado em 11 de janeiro de 2014. 
  53. «Program - TV Pink». 10 de janeiro de 2014. Consultado em 11 de janeiro de 2014. 
  54. «Η Μαρία της γειτονιάς και ο Elvis» (em grego). mediasoup.gr. 14/11/2010. Consultado em 11 de agosto de 2012. 
  55. Lopes 2004, pp. 149
  56. «טלנובלות לנצח, מריה מריה» (em hebraico). 2all.co.il. Consultado em 9 de março de 2013. 
  57. «Gyönyörű nő és hang - Képekben Thalia a mexikói tudóspalánta» (em húngaro). Kultúrport. 5 de novembro de 2007. Consultado em 28 de abril de 2012. 
  58. «Thalía cumple 40 años...40 momentos de ella» (Posição 20). Univision (em espanhol). 25 de agosto de 2011. Consultado em 2 de agosto de 2012. 
  59. Jason Birchmeier. «En Extasis - Thalía : Songs, Reviews, Credits, Awards : AllMusic». Allmusic (em inglês). Consultado em 2 de agosto de 2012. 
  60. «En Extasis - Thalía: Awards: AllMusic» (em inglês). Allmusic. Consultado em 27 de julho de 2012. 
  61. «Thalía – Nandito Ako (2008 Remastered Edition)» (em inglês). Discogs. Consultado em 8 de agosto de 2012. 
  62. a b Chávez, Carlos Enrique. (maio 1996). "Los premiados dicen qué significa recibir el trofeo". Revista TVyNovelas: p. 18. Editorial Televisa. ISSN 01880683.