Marianne Thieme

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marianne Thieme
Marianne Thieme
Líder do Partido pelos Animais
Período 28 de outubro de 2002
a atualidade
Deputada na Câmara dos Representantes
Período 30 de novembro de 2006
a atualidade
Dados pessoais
Nascimento 6 de março de 1972 (45 anos)
Ede, Países Baixos
Nacionalidade neerlandês
Alma mater Erasmus Universiteit Rotterdam
Cônjuge Jaap Korteweg
Partido Party for the Animals logo.svg Partido pelos Animais
Religião Adventista do Sétimo Dia
Profissão Política, ativista dos direitos dos animais, escritora e jurista
Website Worldlog

Marianne Louise Thieme (Ede, Países Baixos, 6 de março de 1972) é uma política, ativista dos direitos dos animais, escritora, jurista e deputada neerlandesa do Partido pelos Animais (PvdD).[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Estudos[editar | editar código-fonte]

Marianne Thieme estudou em Sorbonne, em Paris, entre 1991 a 1992. Mais tarde, estudou direito na Erasmus Universiteit Rotterdam. Thieme justifica essa escolha pelo seu interesse nos direitos dos animais. Foi durante este período que se torna vegetariana.

Carreira profissional[editar | editar código-fonte]

Trabalhou entre 1998 e 2001 para o centro de pesquisa da B&A em Haia.

Carreira politica[editar | editar código-fonte]

Thieme fundou o Partido pelos Animais a 28 de outubro de 2002, juntamente com outros ativistas pelos direitos dos animais. Nas eleições gerais holandesas de 2003 obteve 50,000 votos (0,5%), mas não conseguindo nenhum deputado para a Câmara dos Representantes. Durante as eleições gerais holandesas de 2006, o PvdD obteve 179,988 votos (1,8%), conseguindo votos suficientes para eleger 2 deputados e tendo o apoio de grandes celebridades holandesas, como os Maarten 't Hart e Jan Wolkers, tornando-se o primeiro partido a nível mundial a conseguir assento parlamentar com uma agenda focada principalmente nos direitos dos animais.[2] Nas eleições gerais holandesas de 9 de junho de 2010, o PvdD continuou com 2 deputados na Câmara dos Representantes com 122,317 votos (1,3%). Nas eleições gerais holandesas de 2012, o partido obteve 182,162 votos, um aumento de 45%, mas com um pouco menos de 2% do voto popular, não garantindo um terceiro assento na Câmara dos Deputados. É também autora de numerosos textos sobre direitos dos animais.

Em 2007, protagonizou o documentário Meat the Truth.

Marianne Thieme conclui sempre os seus discursos no Parlamento com a frase "Voorts zijn wij van mening dat er een einde moet komen aan de bio-industrie." ("Ainda mais, somos da opinião de que o confinamento tem de ser terminado."), referindo-se à famosa conclusão dos discursos de Catão, o Velho com delenda est Carthago.[3]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Tornou-se adventista do sétimo dia em 2006 "porque é uma igreja com compaixão e cuidado com o nosso planeta".[2] Marianne Thieme tem uma filha (Annika, nascida em 2002) e vive em Maarssen. Em 6 de novembro de 2008, casou-se com Jaap Korteweg, um agricultor orgânico de Langeweg, com quem teve uma segunda filha (Amélie, nascida em 2012).[4]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Em maio de 2004, o livro de Thieme De eeuw van het dier (O século do animal) foi publicado. Os direitos dos animais são o ponto central do texto, que traça uma linha do fim da escravidão, passando pela libertação das mulheres e os direitos dos animais.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. «Members of Parliament» (em inglês). Tweede Kamer der Staten-Generaal. Consultado em 26 de março de 2016 
  2. a b Julius Nam (setembro 2007). «A Platform of Compassion». Spectrum. Consultado em 23 de fevereiro de 2008 
  3. http://nos.nl/artikel/160362-portret-marianne-thieme-partij-voor-de-dieren.html
  4. «Weblog Marianne Thieme, 14 march 2012». www.partijvoordedieren.nl 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Marianne Thieme
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.