Marquês de Rabicó

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Marquês de Rabicó
Rabicó na fase de 2001.
Criado(a) por Monteiro Lobato
Interpretado(a) por Chaguinha
Beto Dorneles
Aline Mendonça
Mário Jorge de Andrade
Hugo Picchi
Bernardo Küster
Descrição ficcional
Título(s) Marquês de Rabicó
Idade 1 Ano
Morada Chiqueiro do Sítio
Espécie Porco
Ocupação comer e dormir
Aparições
Gênero(s) Masculino
Primeira aparição "Reinações de Narizinho"
Última aparição "Histórias Diversas"

Marquês de Rabicó ou apenas Rabicó, é uma personagem da obra Sítio do Picapau Amarelo de Monteiro Lobato, criado em 1931 no livro de Reinações de Narizinho. Ele é um porco gordo e guloso, que adora comer jabuticabas e que ganhou este nome por ter somente um toquinho de rabo, ele morre de medo de Tia Nastácia, que sempre tenta colocá-lo na panela, mas nunca conseguiu, pois a Narizinho o protege. Rabicó é marido de Emília, que só se casou com ele por interesse em se tornar marquesa, e talvez algum dia princesa; isso se deve ao fato de que Narizinho enganou a boneca dizendo que o Rabicó na verdade era um marquês descendente da nobreza, e que uma bruxa havia o transformado em porco, e que só voltaria a ser gente quando ele encontrasse um certo anel na barriga de uma certa minhoca.

Na televisão[editar | editar código-fonte]

Na série de 1977 Rabicó era uma fantasia enorme, redonda e amarelada com um chapéu-coco verde que era movido por uma pessoa. De 2001 a 2006 ele era um personagem antropomórfico, sendo uma fantasia de boneco com a cabeça animatrônica, vestido de uma maneira formal com terno azul (que vira rosa em 2006) e tendo cabelo e bigode escuros (que ficam loiros em 2006), dando um aspecto francês. Em 2007 passou por uma mudança drástica tendo um visual mais adolescente e humanizado (sem uso de uma máscara animatrônica) com um boné virado pra trás e uma camisa listrada. No desenho animado de 2012 ele continua sendo antropomorfizado com terno azul e cartola, porém tendo o tamanho de um porco normal.