Mars Science Laboratory

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Current event marker.png
Este artigo ou seção contém material sobre uma missão espacial atual.
As informações podem mudar durante o progresso da missão.
CELstart-rocket.png
Mars Science Laboratory
Mars Science Laboratory mission logo.png
Logotipo da missão.
Operação Estados Unidos NASA
Contratantes principais Boeing, Lockheed Martin
Tipo de missão Rover[1]
Destino Marte
Lançamento 26 de novembro de 2011
Local do Lançamento Estados Unidos Cabo Canaveral, Flórida, Estados Unidos da América[2]
Veículo de Lançamento Atlas V[3]
Duração da missão 686 dias terrestres[4]
Massa 900 kg[5]

Mars Science Laboratory (MSL) é a designação de uma sonda espacial da NASA, lançada em 26 de novembro de 2011,[2] levando em seu interior um rover batizado como Curiosity (em português, Curiosidade), um jipe robô semelhante aos veículos Spirit e Opportunity, utilizados na missão espacial Mars Exploration Rover para a exploração do planeta. O pouso na superfície de Marte, mais precisamente na cratera Gale, ocorreu em 6 de agosto de 2012.[6] [1] Os principais objetivos do Curiosity incluem investigar a possibilidade da existência de vida em Marte (isto é, sua habitabilidade planetária), estudar o clima, a areologia e coletar dados para o envio de uma futura missão tripulada a Marte.

O Curiosity transporta os mais avançados instrumentos científicos já utilizados em Marte, possibilitando a esta missão realizar análises do solo marciano nunca antes registradas. A comunidade internacional foi a responsável pelo fornecimento da maioria dos seus instrumentos, não tendo sido portanto um projeto exclusivo dos Estados Unidos.

A Curiosity está cheia de sistemas e ferramentas escondidas.
Esta imagem colorida enviada pelo robô Curiosity à NASA foi tirada em direção ao Monte Sharp.
Uma das primeiras imagens de Marte feitas pela Curiosity, tirada logo após a aterrissagem.

História[editar | editar código-fonte]

Em abril de 2004, a NASA solicitou à comunidade científica propostas de idéias de instrumentos científicos que pudessem ser instalados no Mars Science Laboratory. Oito propostas foram selecionadas em 14 de dezembro daquele ano. Os projetos e testes dos componentes também começaram a ser realizados ao final de 2004, incluindo um motor de propulsão de foguete desenhado pela empresa norte-americana Aerojet, originalmente construído e testado em 1973 para o programa Viking. O motor havia sido colocado em armazenamento após a aterrissagem bem sucedida das sondas Viking 1 e Viking 2 em Marte, em 1976.

Inicialmente, o lançamento estava previsto para 2009, porém a NASA decidiu adiar para 2011 sob a alegação de que faltavam alguns ajustes finais que dariam mais segurança à missão. Havia ainda uma discussão sobre a possibilidade de serem lançados dois ou três veículos idênticos para Marte. Estima-se que o Mars Science Laboratory venha a ter uma massa de 600 kg (1.320 lb), incluindo 65 kg (143 lb) de instrumentos científicos; comparado com os veículos anteriores em Marte (Spirit e Oportunity), que têm uma massa de 187 kg (403 lb), incluindo 5 kg (11 lb) de instrumentos científicos.

Adicionalmente, o veículo é capaz de vencer obstáculos com a altura de 76,0 cm (30 in) e tem a capacidade de vencer uma distância de 91,54 m (300 ft) em uma hora. Mas apenas é esperado que vença a distância de 30,5 m (100 ft) por hora, baseado-se em variáveis que incluem a energia disponível, a dificuldade em vencer o terreno, o escorregamento do solo e a visibilidade.

Uma vez no solo de Marte, o veículo iniciou a análise de dezenas de amostras de solo e do núcleo das rochas em uma maior escala que os veículos anteriores, tendo como objetivo investigar o passado do planeta e consequentemente a possibilidade de que tenha suportado formas de vida. O veículo MSL foi lançado por meio de um foguete espacial Atlas V. O rover Curiosity tocou a superfície de Marte em 6 de agosto de 2012, as 05h31 min GMT, começando imediatamente a enviar imagens para a Terra e iniciando uma missão prevista para dois anos no planeta vermelho.[7]

Primeira descoberta - um riacho[editar | editar código-fonte]

A sonda descobriu um leito antigo de rio no seu local de pouso, entre o norte da cratera Gale e a base do monte Sharp, uma montanha dentro da cratera. Trata-se de um conglomerado de cascalho transportado por um fluxo de água no passado. A Nasa calcula que o rio teria profundidade para que a água ficasse entre o tornozelo e o quadril de um adulto.[8]

A forma redonda das predras indica que elas foram transportadas por longas distâncias e a quantidade de canais entre a margem e o depósito indica que o rio existiu por muito tempo. As observações começaram logo no início da missão, antes mesmo do pouso da Curiosity. Os cientistas descartam o transporte das pedras pelo vento:

Cquote1.svg Muitos artigos foram escritos sobre os canais de água em Marte, com muitas hipóteses diferentes sobre seus fluxos. Esta é a primeira vez que nós estamos realmente vendo cascalho transportado por água no planeta. É uma transição entre a especulação do tamanho do material dos riachos para a observação direta deles. Cquote2.svg
William Dietrich, coinvestigador científico do Curiosity e pesquisador da Universidade da Califórnia em Berkeley.


Vídeos[editar | editar código-fonte]

O MSL sendo lançado ao espaço (versão inglesa).
Entrada e aterrissagem do Curiosity, como explicado pela NASA (versão inglesa).

Referências

  1. a b NASA - Mars Science Laboratory, the Next Mars Rover
  2. a b NASA. Lançamento (em inglês). Página visitada em 29 de Março de 2013.
  3. NASA. Veículo Lançador United Launch Alliance Atlas V (em inglês). Página visitada em 6 de Fevereiro de 2013.
  4. NASA. Características da Missão (em inglês). Página visitada em 6 de Fevereiro de 2013.
  5. NASA. Rover-Especificações (em inglês). Página visitada em 6 de Fevereiro de 2013.
  6. NASA. Pouso do Curiosity (em inglês). Página visitada em 29 de Março de 2013.
  7. Jipe-robô Curiosity pousa com sucesso em Marte. O Globo. Página visitada em 06 de agosto de 2012.
  8. Sonda encontra vestígios de antigo riacho em Marte. Folha Ciência, acessado em 3 de outubro de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]