Marta (futebolista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Marta Vieira da Silva)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Marta
Marta
Marta atuando contra a Seleção Sueca na semifinal da Jogos Olímpicos de 2016
Informações pessoais
Nome completo Marta Vieira da Silva
Data de nasc. 19 de fevereiro de 1986 (33 anos)
Local de nasc. Dois Riachos (AL), Brasil
Nacionalidade brasileira
sueca[1]
Altura 1,63 m
Canhoto
Apelido Rainha do Futebol
Informações profissionais
Clube atual Orlando Pride
Número 10
Posição Ponta-esquerda, Meia-atacante
Clubes de juventude
1999 CSA
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2000–2002
2002–2004
2004–2009
2009–2010
2009–2010
2010
2011
2011
2012–2014
2014–2017
2017–
Vasco da Gama
Santa Cruz-MG
Umeå IK
Los Angeles Sol[2]
Santos (emp.)
FC Gold Pride
Santos (emp.)
New York Flash
Tyresö FF
FC Rosengård
Orlando Pride
0016 0000(4)
0038 000(16)
0103 00(111)
0019 000(10)
0014 000(26)
0025 000(20)
0012 000(13)
0015 000(10)
0045 000(38)
0079 000(58)
0034 000(15)
Seleção nacional3
2002– Brasil 0133 00(110)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 21 de julho de 2014.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 12 de julho de 2016.

Medalhas
Jogos Olímpicos
Prata Atenas 2004 Equipe
Prata Pequim 2008 Equipe
Jogos Pan-Americanos
Ouro Santo Domingo 2003 Equipe
Ouro Rio 2007 Equipe
Copa do Mundo
Prata China 2007 Equipe
Marta atuando pela equipe estadunidense Los Angeles Sol, em 2009
Marta no WPS All-Star Game, o "jogo das estrelas" contra o Umeå IK, em 2009

Marta Vieira da Silva (Dois Riachos, 19 de fevereiro de 1986), mais conhecida como Marta, é uma futebolista brasileira que atua como atacante ou meia-atacante. Atualmente, joga pelo Orlando Pride, dos Estados Unidos.[3]

Marta já foi escolhida como melhor futebolista do mundo por seis vezes, sendo cinco de forma consecutiva. Um recorde não apenas entre mulheres mas também entre homens.[4] Foi considerada pela Revista Época um dos 100 brasileiros mais influentes do ano de 2009.[5]

Desde 2015 é a maior artilheira da história da Seleção Brasileira (contando a Masculina e a Feminina) com 110 gols.[6]

No duelo entre Itália e Brasil, pela fase de grupos da Copa do Mundo de Futebol Feminino de 2019 marcou seu décimo sétimo gol, consagrando-se como a maior artilheira da Copa do Mundo de Futebol Feminino e também a pessoa com o maior número de gols em Copas do Mundo (entre homens e mulheres).[7] Além disso, é a primeira (e até hoje única) pessoa a marcar em cinco edições diferentes do torneio (considerando homens e mulheres).[8]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início profissional[editar | editar código-fonte]

Marta começou a jogar futebol no juvenil do Centro Esportivo Alagoano (CSA), em 1999[9] e iniciou a carreira profissional no Vasco da Gama em 2000 aos 14 anos. Após três anos no time cruzmaltino, foi emprestada ao time mineiro Santa Cruz, onde jogaria por mais duas temporadas, antes de ser negociada pelo time carioca, para defender o Umeå IK, da Suécia. Por este clube, tornou-se muito mais conhecida na Europa e foi se destacando cada vez mais, até ser considerada a melhor jogadora do mundo.[10]

Los Angeles Sol[editar | editar código-fonte]

Em 12 de janeiro de 2009, durante a coletiva de imprensa que aconteceu a premiação dos melhores jogadores do mundo de 2008, anunciou a sua transferência para o Los Angeles Sol dos Estados Unidos.[11] No clube estadunidense, foi artilheira da liga nacional, levando a equipe ao vice campeonato.[12]

Santos[editar | editar código-fonte]

Em 1 de agosto de 2009, o Santos anunciou sua contratação, por empréstimo de três meses (até o final de 2009), mas sua apresentação só aconteceu após o término da Liga de futebol feminino dos Estados Unidos de 2009. Após o período no Santos, onde disputou e venceu a Copa Libertadores Feminina e a Copa do Brasil, ela retornou ao Los Angeles Sol.[13] Em 10 de setembro foi apresentada no clube e sua estreia ocorreu em 16 de setembro, em um jogo amistoso contra o Comercial-MS em Campo Grande.[14]

FC Gold Pride[editar | editar código-fonte]

Após o encerramento das atividades do Los Angeles Sol,[15] ficou disponível para o draft (onde os demais clubes escolhem para contratação as jogadores deste clube que encerrou suas atividades). O clube estreante na Liga, Atlanta Beat, após acordo com o St. Louis Athletica, trocou sua posição (recebendo por isso algumas jogadoras). Por sua vez, o St. Louis Athletica selecionou Shannon Boxx, meia da Seleção dos Estados Unidos. A seguir, o Philadelphia Independence selecionou a goleira Karina LeBlanc. A seguir, o FC Gold Pride escolheu Marta para reforçar sua equipe.[16] Na temporada 2010, foi pela segunda vez consecutiva artilheira da liga, e, dessa vez, levando seu time ao título.[17]

Retorno ao Santos[editar | editar código-fonte]

Em 16 de dezembro de 2010, o Santos apresentou novamente Marta. Foi um contrato de dois meses que podia se transformar num vínculo de um ano, mas isso não aconteceu. A diretoria do clube confirmou que está finalizando as negociações para que o clube dispute a Liga de futebol feminino dos Estados Unidos já em 2011. Entretanto, por força do regulamento da competição, o clube teria apenas cinco jogadoras brasileiras - Marta e mais quatro. As demais jogadoras seriam dos Estados Unidos.[18]

Western New York Flash[editar | editar código-fonte]

Em 26 de janeiro de 2011, foi anunciada como novo reforço do Western New York Flash para a temporada da Liga de futebol feminino dos Estados Unidos de 2011.[19] Ela foi apresentada dia 25 de fevereiro.[20]

Foi campeã da liga WPS.

Tyresö FF[editar | editar código-fonte]

Em 22 de fevereiro de 2012, foi apresentada como nova jogadora do Tyresö FF com contrato de dois anos e onde jogará com a camisa 12.[21]

O Tyreso foi campeão sueco em 2012 e vice-campeão europeu na temporada 2013-2014.

FC Rosengård[editar | editar código-fonte]

Após a falência do Tyresö em 2014, Marta foi contratada pelo FC Rosengård, por seis meses, e possibilidade de prorrogação. "Recebi várias ofertas da Europa e dos Estados Unidos, mas ainda tenho fome de títulos, especialmente a Liga dos Campeões", disse a brasileira em entrevista. "Vejo um grande potencial no Rosengard, uma equipe forte, e vou fazer todo o possível para que se transforme na melhor da Europa", acrescentou. Com a equipe ela foi bicampeã da Liga da Suécia de Futebol Feminino em 2014 e 2015, além de acabar com o vice-campeonato em 2016.

Orlando Pride[editar | editar código-fonte]

Em 7 de abril de 2017, Marta foi oficialmente anunciada como nova jogadora do Orlando Pride, dos Estados Unidos.[22]

Seleção brasileira[editar | editar código-fonte]

Conquistou, com a Seleção, a medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos de 2003 e 2007, liderando a artilharia da competição com 12 gols nestes últimos. Foi ainda medalha de prata nos Jogos Olímpicos de 2004 e 2008.

Em 27 de setembro de 2007, durante a partida de semifinal na Copa do Mundo de Futebol Feminino de 2007, realizada na China, contra os EUA, marcou o gol mais bonito da competição e, para alguns, o gol mais bonito marcado durante toda a existência deste torneio e ajudou o Brasil a chegar pela primeira vez em sua história à final dessa competição. O Brasil ficou em 2º lugar e Marta foi escolhida a melhor jogadora da Copa, recebendo o prêmio Bola de Ouro e também foi a artilheira da competição com 7 gols.

Em 2015, Marta se tornou a maior artilheira da história da Copa do Mundo de futebol feminino, com 15 gols.[6]

Mesmo ano em que se tornou a maior artilheira da seleção brasileira completando 117 gols. Ela superou Pelé que tem 95 gols marcados com a camisa da seleção.[6] Na Copa do Mundo Feminina de 2019, na França, na fase de grupos, no jogo contra a Itália, Marta superou a marca de Miroslav Klose se tornando a maior goleadora em copas do mundo de futebol feminino, com 17 gols, marca jamais alcançada por outra futebolista.

Gols em Copas do Mundo[editar | editar código-fonte]

Marta é a maior artilheira de todas as Copas do Mundo Femininas. Dos 17 gols que Marta marcou em Copas do Mundo, 16 foram com a perna esquerda. No total, são 10 gols com a bola rolando e sete de pênalti. [23]

Todos os Gols
# Data Local Adversário Placar Resultado Edição Fase do Torneio
1. 21 de setembro de 2003 RFK Stadium, Washington, Estados Unidos Coréia do Sul 1–0 3–0 2003 Fase de grupos
2. 24 de setembro de 2003 RFK Stadium, Washington, Estados Unidos Noruega 3–1 4–1 2003 Fase de grupos
3. 1 de outubro de 2003 Gillette Stadium, Foxborough, Estados Unidos Suécia 1–1 1–2 2003 Quartas de final
4. 12 de setembro de 2007 Wuhan Stadium, Wuhan, China Nova Zelândia 3–0 5–0 2007 Fase de grupos
5. 12 de setembro de 2007 Wuhan Stadium, Wuhan, China Nova Zelândia 4–0 5–0 2007 Fase de grupos
6. 15 de setembro de 2007 Wuhan Stadium, Wuhan, China China 1–0 4–0 2007 Fase de grupos
7. 15 de setembro de 2007 Wuhan Stadium, Wuhan, China China 2–0 4–0 2007 Fase de grupos
8. 23 de setembro de 2007 Tianjin Olympics Center Stadium, Tianjin, China Austrália 2–0 3–2 2007 Quartas de final
9. 27 de setembro de 2007 Zhejiang Dragon Stadium, Hangzhou, China Estados Unidos 2–0 4–0 2007 Semi-final
10. 27 de setembro de 2007 Zhejiang Dragon Stadium, Hangzhou, China Estados Unidos 3–0 4–0 2007 Semi-final
11. 3 de julho de 2011 Volkswagen Arena, Wolfsburg, Alemanha Noruega 1–0 3–0 2011 Fase de grupos
12. 3 de julho de 2011 Volkswagen Arena, Wolfsburg, Alemanha Noruega 3–0 3–0 2011 Fase de grupos
13. 10 de julho de 2011 Glücksgas-Stadion, Dresden, Alemanha Estados Unidos 1–1 2–2 2011 Quartas de final
14. 10 de julho de 2011 Glücksgas-Stadion, Dresden, Alemanha Estados Unidos 2–1 2–2 2011 Quartas de final
15. 9 de junho de 2015 Estádio Olímpico, Montreal, Canadá Coréia do Sul 2–0 2–0 2015 Fase de grupos
16. 13 de junho de 2019 Stade de la Mosson, Montpellier, França Austrália 1–0 2–3 2019 Fase de grupos
17. 18 de junho de 2019 Stade du Hainaut, Valenciennes, França Itália 1–0 1–0 2019 Fase de grupos

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Clube Ano Liga Copa Europa Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Los Angeles Sol 2009 20 10 - - - - 20 10
Total 20 10 - - - - 20 10
Santos FC 2009 - - 7 18 6 7 13 25
Total - - 7 18 6 7 13 25
Gold Pride 2010 25 20 - - - - 25 20
Total 25 20 - - - - 25 20
Santos FC 2011 - - - - 4 2 4 2
Total - - - - 4 2 4 2
Western New York Flash 2011 15 10 - - - - 15 10
Total 15 10 - - - - 15 10
Tyresö FF 2012 21 12 4 4 - - 25 16
2013 15 12 1 1 4 1 20 14
2014 2 3 - - 4 5 6 8
Total 38 27 5 5 8 6 45 38
FC Rosengård 2014 9 5 5 2 6* 4 20 11
2015 21 8 5* 5* 6* 5 32 18
2016 19 13 4* 0 4* 0 27 13
Total 49 26 - - 14 9 79 42
Orlando Pride 2017 24 13 - - - - 24 13
2018 10 2 - - - - 10 2
Total 34 15 - - - - 34 15
Total na carreira 181 108 12 23 32 24 235 162

*Temporadas 2014/2015, 2015/2016, 2016/2017

*Supercopa da Suécia

Títulos[24][editar | editar código-fonte]

Marta fazendo gol de pênalti na final do Pan.
Marta e a ex presidente Dilma Rousseff em 2011.
Vasco da Gama
  • Campeonato Brasileiro Sub-19: 2001
Umeå IK
Santos
Gold Pride
Western New York Flash
Tyresö FF
FC Rosengård
Seleção Brasileira

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Seleção Brasileira
Umeå IK
Los Angeles Sol

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Honrarias[editar | editar código-fonte]

  • Entrou na calçada da fama do Maracanã, sendo a primeira e, até agora, a única mulher a deixar a marca dos pés neste local.[32]
  • Homenageada pelo Museu do Futebol em 2015 no projeto Visibilidade para o Futebol Feminino. Apesar de já fazer parte do acervo do museu desde sua abertura, em 2008, na Sala das Copas do Mundo, e na Sala Números e Curiosidades, Marta foi a primeira jogadora, junto com Formiga, a integrar a Sala Anjos Barrocos, que até então era exclusiva de jogadores homens.[33]
  • Homenageada pelo GloboEsporte.com no Prêmio Craque do Brasileirão, em 2018[34]
  • Homenageada pela ESPN com o Troféu Bola de Ouro, em 2018[35]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Marta obtém nacionalidade sueca: 'Me sinto sueca também'
  2. Sítio oficial da Women's Professional Soccer (WPS). «League Leaders» (em inglês). Consultado em 10 de setembro de 2009. Arquivado do original em 3 de setembro de 2009 
  3. «Marta :: Marta Vieira da Silva Veiga :: Orlando Pride». www.ogol.com.br (em bretão). Consultado em 1 de julho de 2019 
  4. «Marta é eleita pela quinta vez a melhor jogadora do mundo». placar.abril.com.br. 10 de janeiro de 2011. Consultado em 12 de janeiro de 2011. Arquivado do original em 14 de janeiro de 2011 
  5. «Época - NOTÍCIAS - Os 100 brasileiros mais influentes de 2009». revistaepoca.globo.com. Consultado em 20 de dezembro de 2009 
  6. a b c d esporte.uol.com.br/ Depois de passar Pelé, Marta chega a 100 gols pela seleção brasileira
  7. esporte.uol.com.br. «Marta ultrapassa Klose e vira maior artilheira da história das Copas» 
  8. «Artilheira das Copas: Marta iguala recorde de Klose como maior goleadora em Mundiais». Globo Esporte. 13 de junho de 2019. Consultado em 13 de junho de 2019 
  9. «Biografia de Marta». eBiografia. Consultado em 1 de julho de 2019 
  10. «Marta na época em que defendeu o Santa Cruz de BH». Home. Consultado em 26 de junho de 2019 
  11. Portal UOL; Alexandre Sinato (12 de janeiro de 2009). «Emocionada, Marta faz de coletiva da Fifa entrevista de despedida». Consultado em 12 de janeiro de 2009 
  12. «Los Angeles Sol, time de Marta, perde título nos EUA». estadao.com.br. 22 de agosto de 2009. Consultado em 12 de janeiro de 2011 
  13. GloboEsporte.com; Adilson Barros (1 de agosto de 2009). «Peixe anuncia Marta, que deverá receber a camisa 10 das mãos de Pelé». Consultado em 1 de agosto de 2009 
  14. GloboEsporte.com; Fernando Poffo (10 de setembro de 2009). «Sem Pelé, Marta veste a 10 do Santos e quer ganhar dois títulos em três meses». Consultado em 10 de setembro de 2009 
  15. Sítio oficial da WPS (28 de janeiro de 2010). «WPS discontinues operations of Los Angeles Sol». Consultado em 30 de janeiro de 2010. Arquivado do original em 7 de fevereiro de 2010 
  16. GloboEsporte.com (4 de fevereiro de 2010). «Marta é a terceira escolhida em draft nos EUA e jogará pelo pior time de 2009». Consultado em 5 de fevereiro de 2010 
  17. «Com gol de Marta, Gold Pride goleia e garante título nos EUA». esportes.terra.com.br. 26 de setembro de 2010. Consultado em 12 de janeiro de 2011 
  18. «Marta retorna à Vila e poderá disputar a liga americana pelo Santos». GloboEsporte.com. 16 de dezembro de 2010. Consultado em 16 de dezembro de 2010 
  19. «Marta é anunciada como novo reforço do Western New York Flash». GloboEsporte.com. 26 de janeiro de 2011. Consultado em 26 de janeiro de 2011 
  20. a b «Western New York Flash acquire Marta» (em inglês). WPS. 25 de janeiro de 2011. Consultado em 26 de janeiro de 2011. Arquivado do original em 18 de julho de 2011 
  21. a b Maranhão, Rafael (22 de fevereiro de 2012). «Marta recebe camisa 12, chora e diz estar feliz por voltar à 'segunda casa'». GloboEsporte.com. Consultado em 22 de fevereiro de 2012 
  22. «VAVEL - Após destaque na Suécia, Marta acerta com Orlando Pride». Após destaque na Suécia, Marta acerta com Orlando Pride. VAVEL.com. Consultado em 9 de abril de 2017 
  23. espn.com.br/ Marta é a maior artilheira das Copas! Veja o raio-x completo dos gols da Rainha
  24. «Marta». revistaepoca.globo.com 
  25. «"Nômade nos EUA", Marta deve voltar ao futebol sueco após cancelamento da liga americana». BOL 
  26. «Marta brilha e é campeã na Suécia | VEJA.com». VEJA.com. 29 de agosto de 2016 
  27. GloboEsporte.com; Adilson Barros (12 de janeiro de 2009). «Marta é eleita pela terceira vez a melhor jogadora do mundo e se emociona». Consultado em 12 de janeiro de 2009 
  28. GloboEsporte.com; Rafael Maranhão (21 dezembro de 2009). «Marta ganha o prêmio de melhor do mundo da Fifa pela quarta vez seguida». Consultado em 21 de dezembro de 2009 
  29. 25 mulheres que brilharam em 2007
  30. Associação Sueca de Futebol. «Artilheiros desde 1982» (em inglês). Consultado em 9 de janeiro de 2009 
  31. «A artilheira é ela! Marta se isola como maior goleadora de todas as Copas do Mundo». Confederação Brasileira de Futebol. Consultado em 18 de junho de 2019 
  32. GloboEsporte.com; Thiago Lavinas (26 de julho de 2007). «Marta perto de Zico na calçada da fama» 
  33. «Acervo Museu do Futebol». dados.museudofutebol.org.br. Consultado em 8 de dezembro de 2016 
  34. globoesporte.globo.com/ Marta recebe homenagem no Prêmio Brasileirão 2018 das mãos da mãe e chora no palco
  35. espn.com.br/ Marta segue desbravando o mundo e leva Bola de Ouro inédita para mulheres

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Marta (futebolista)