Martin Dahlin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Martin Dahlin
Martin Dahlin
Dahlin no Svenska idrottsgalan,
em janeiro de 2014.
Informações pessoais
Nome completo Dan Martin Nathaniel Dahlin
Data de nasc. 16 de abril de 1968 (52 anos)
Local de nasc. Uddevalla, Suécia
Nacionalidade sueco
Altura 1,84 m
destro
Apelido O.J.
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Atacante
Clubes de juventude
Lunds BK
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1987–1991
1991–1996
1996–1997
1996–1997
1997–1999
1998–1999
13 anos
Malmö
Borussia Mönchengladbach
Roma
Borussia Mönchengladbach (emp.)
Blackburn Rovers
Hamburgo (emp.)
Total
00079 000(39)
00106 000(50)
00003 0000(0)
00019 000(10)
00027 0000(4)
00008 0000(0)
00242 00(103)
Seleção nacional
1991–1997 Suécia 00060 000(29)
Copa do Mundo
Bronze Estados Unidos 1994 Futebol

Dan Martin Nathaniel Dahlin (Uddevalla, 16 de abril de 1968) é um ex-futebolista sueco que atuava como atacante.[1]

Filho de pai negro venezuelano e de mãe nórdica sueca, costuma ser referido como o primeiro não-branco a defender a Seleção Sueca,[2] embora na realidade tenha sido antecedido por Jean-Paul Vonderburg.[3]

Por sua semelhança com o célebre jogador de futebol americano O. J. Simpson, ganhou o apelido de "O.J.". Seu primeiro nome é uma homenagem de seu pai a Martin Luther King Jr.[4]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Nascido em Uddevalla e criado em Lund,[4] Dahlin começou sua carreira jogando pelo Malmö. Formando ataque junto a outros astros como Stefan Schwarz e Patrik Andersson, foi campeão sueco em 1988 e da Copa da Suécia, em 1989.

Borussia Mönchengladbach[editar | editar código-fonte]

Seu grande sucesso jogando no campeonato local o levou a se transferir para o futebol alemão, onde atuou pelo Borussia Mönchengladbach. No time alemão foi eleito, em 1993, o melhor jogador sueco do ano. Em 1995, foi campeão da Copa da Alemanha, formando dupla com o polêmico atacante Stefan Effenberg.

Roma[editar | editar código-fonte]

Depois de lesionar o joelho na Alemanha, Dahlin foi jogar na Roma, jogando ao lado de Abel Balbo e Gabriel Batistuta, mas a concorrência com os argentinos minou seu espaço nos giallorossi, tendo jogado apenas três partidas. Voltou por empréstimo ao Mönchengladbach, onde reencontrou seu bom futebol ao marcar 10 gols em 19 partidas.

Blackburn e Hamburgo[editar | editar código-fonte]

Em 1997, foi contratado pelo Blackburn Rovers. Em sua primeira temporada no clube, marcou quatro gols em 19 partidas, porém a temporada seguinte não foi boa para Dahlin: o atacante sofreu uma lesão durante um treino, fazendo com que ele atuasse apenas cinco vezes. Emprestado ao Hamburgo em 1999, teve novamente uma passagem infeliz: apenas oito jogos e a aposentadoria precoce, ao final da temporada, com apenas 31 anos.

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Pela Seleção Sueca, o atacante disputou 60 partidas e anotou 29 gols.[2] Tendo atuado em uma Eurocopa (Eurocopa de 1992) e uma Copa do Mundo (1994). No Mundial dos EUA, Dahlin marcou quatro gols (um contra Camarões, dois contra a Rússia e outro contra a Arábia Saudita). Deixou a Seleção após as não-classificações para a Eurocopa de 1996 e para a Copa da França.

Atualmente, é agente de jogadores (seus clientes principais são Markus Rosenberg, Ola Toivonen,[5] Guillermo Molins,[6] Jonas Olsson[7] e Behrang Safari[8]), em parceria com seu ex-companheiro de seleção Roger Ljung,[9] e tem fluência em três idiomas: sueco, inglês e alemão.[2] Também é dono de uma grife de roupas que leva seu sobrenome.[10]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Borussia Mönchengladbach

Individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Perfil de Martin Dahlin». ogol.com.br. Consultado em 18 de maio de 2010 
  2. a b c Dwight Chapin (8 de julho de 1994). «Skill, not race, separates Dahlin». St. Petersburg Times. Consultado em 8 de julho de 2009 [ligação inativa] 
  3. TOMA, Razvan (31 de janeiro de 2019). «Colourful Pioneers» (em inglês). RSSSF. Consultado em 20 de fevereiro de 2020 
  4. a b Christopher Clarey (10 de julho de 1994). «Dahlin Is Swedish Player First, Pioneer a Distant Second». NY Times. Consultado em 8 de julho de 2009 
  5. «Liverpool target £5m PSV Eindhoven forward Ola Toivonen». Daily Mail. London. 16 de agosto de 2010. Consultado em 22 de abril de 2011 
  6. Smith, Rune (27 de dezembro de 2009). «Tyska Köln vill ha Guillermo Molins» (em sueco). expressen.se. Consultado em 22 de abril de 2011. Arquivado do original em 23 de julho de 2011 
  7. Torgerson, Richard (5 de junho de 2009). «Olsson flattered by Villa link». Sky Sports. Consultado em 22 de abril de 2011 
  8. Malmström, Håkan (15 de junho de 2008). «Behrang Safari går till schweiziska Basel» (em Swedish). Sydsvenskan. Consultado em 22 de abril de 2011. Arquivado do original em 16 de junho de 2010 
  9. «Dahlins nya jobb - agent» (em sueco). aftonbladet.se. 18 de abril de 2001. Consultado em 22 de abril de 2011 
  10. «dahlin». dahlin.nu. Consultado em 22 de abril de 2011