Martin Lings

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Martin Lings
Nascimento 24 de janeiro de 1909
Burnage
Morte 12 de maio de 2005
Westerham
Cidadania Reino Unido
Alma mater Magdalen College, Clifton College, SOAS, University of London
Ocupação bibliotecário, professor catedrático
Influências Frithjof Schuon
Empregador Universidade Vytautas Magnus
Religião Islão

Martin Lings (Burnage, Lancashire, 24 de janeiro de 1909Kent, 12 de maio de 2005) foi um filósofo das religiões, poeta e místico inglês filiado à escola da Filosofia Perene.

Os cerca de vinte livros que Martin Lings publicou focam em três temas principais, segundo o autor brasileiro Mateus Soares de Azevedo, que o conheceu pessoalmente em 1985, em um congresso em Lima, Peru: 1. a Filosofia Perene; 2.a mística islâmica (Sufismo); 3. e o significado espiritual das peças de William Shakespeare.[1]

Três dos livros de Martin Lings foram publicados no Brasil. O primeiro foi "Sabedoria tradicional e Superstições modernas", seguido de "A Arte Sagrada de Shakespeare". Ele é autor também de uma das mais conhecidas biografias do Profeta do Islã, intitulada "Maomé: Sua Vida Baseada nas Fontes Primárias".

Lings estudou Letras no célebre Magdalen College, em Oxford, onde foi aluno, e depois amigo, de C. S. Lewis.[2]

Em 1939, viajou ao Cairo, com o objetivo de contactar pessoalmente o metafísico e crítico social francês René Guénon, que lá vivia. Na capital do Egito, permaneceu até 1952, como professor da Universidade do Cairo. É desta época também sua amizade com o metafísico suíço Frithjof Schuon.

De volta à Inglaterra em 1953 — como resultado da expulsão de estrangeiros levada a cabo pela revolução nacionalística egípcia liderada pelo coronel Nasser — escreveu sua famosa tese sobre o cheique sufi Ahmad al-Alawi, "A Sufi Saint of the 20th Century", publicada em diversas línguas.

De volta a Londres, tornou-se curador de manuscritos orientais do Museu Britânico.

Faleceu em sua casa, em Kent, próximo a Londres. The New York Times e The Guardian publicaram extensos obituários a seu respeito.

Obra[editar | editar código-fonte]

Livros em inglês[editar | editar código-fonte]

  • Splendors of Qur'an Calligraphy And Illumination (2005), Thames & Hudson, ISBN 0500976481
  • A Return to the Spirit : Questions and Answers (2005), Fons Vitae, ISBN 1887752749
  • Sufi Poems : A Mediaeval Anthology (2005), Islamic Texts Society, ISBN 1903682185
  • Mecca: From Before Genesis Until Now (2004), Archetype, ISBN 1901383075
  • Sacred Art of Shakespeare : To Take Upon Us the Mystery of Things (1998), Inner Tradition, 0892817178
  • A Sufi saint of the twentieth century: Shaikh Ahmad al-°Alawi, his spiritual heritage and legacy (1993), Islamic Texts Society, ISBN 0946621500
  • Symbol & Archetype : A Study of the Meaning of Existence (1991, 2006), Quinta Essentia, ISBN 1870196058
  • The Eleventh Hour : the Spiritual Crisis of the Modern World in the Light of Tradition and Prophecy (1987), Quinta Essentia, ISBN 0946621071
  • Muhammad : His Life Based on the Earliest Sources (1983), Islamic Texts Society, ISBN 0042970423
  • The Quranic Art of Calligraphy and Illumination (1976), World of Islam Festival Trust, ISBN 0905035011
  • What is Sufism? (1975), University of California Press, ISBN 0520027949
  • The Elements, and Other Poems (1967), Perennial Books
  • The Underlying Religion (USA, 2007) ISBN 978-1-933316-43-7
  • Collected Poems (2002), Archetype, ISBN 1-901383-03-2
  • Ancient Beliefs and Modern Superstitions (2001), Archetype, ISBN 1-901383-02-4
  • The Secret of Shakespeare : His Greatest Plays seen in the Light of Sacred Art (1998), Quinta Essentia, distributed by Archetype, (hb), ISBN 1-870196-15-5
  • The Heralds, and other Poems 1970
  • The Book of Certainty: The Sufi Doctrine of Faith, Wisdom and Gnosis Abu Bakr Siraj al Din 1952, 1970, 1992.

Livros em português[editar | editar código-fonte]

  • Sabedoria Tradicional e Superstições Modernas (São Paulo, Polar, 2a edição, 2015. Tradução de M. Soares de Azevedo.)
  • A Arte Sagrada de Shakespeare (São Paulo, Polar, 2a. edição 2016. Tradução de M. Soares de Azevedo e Sérgio Sampaio.)
  • Muhammad - a vida do Profeta do Islam segundo as fontes mais antigas (São Paulo, Attar Ed., 2010. Tradução de Cléris Nogueira,L. Pontual e S. Rizek).

O primeiro volume é uma continuação do clássico de René Guénon, "A Crise do Mundo Moderno" (de 1922); aponta para as contradições e os erros da mentalidade materialista e relativista da modernidade e indica as respostas que a Filosofia Perene (escola de pensamento a que Lings se filiava) oferece para os dilemas do homem contemporâneo.

O segundo constitui uma explicação dos fundamentos místicos e esotéricos do teatro de Shakespeare, com análise de peça por peça, de Hamlet a Rei Lear, de A Tempestade a Othelo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Ver "With Martin Lings in Macchu-Picchu", de Mateus Soares de Azevedo (revista Sacred Web N.15, Vancouver, Canada). Versão em Português deste artigo está disponível em: https://www.academia.edu/31774511/UM_ENCONTRO_EM_MACHU-PICHU_COM_MARTIN_LINGS
  2. "With Martin Lings in Macchu-Picchu", de Mateus Soares de Azevedo.