Martinus Beijerinck

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Martinus Beijerinck
Conhecido(a) por Ciclo do Azoto, Quimioautotrofia, Virologia, Bactérias redutoras de sulfato, Cultivo de Bactérias
Nascimento 16 de março de 1851
Amesterdão, Holanda
Morte 1 de janeiro de 1931 (79 anos)
Gorssel, Holanda
Nacionalidade Países Baixos Holandesa

Martinus Willem Beijerinck (16 de Março de 18511 de Janeiro de 1931) foi um microbiólogo e botânico holandês.

Estudou na Universidade de Leiden e tornou-se professor de microbiologia na Universidade de Wageningen e Universidade Técnica de Delft.

Descobriu os vírus em 1898 ao provar que a doença do mosaico do tabaco era causada por algo menor que uma bactéria, sendo considerado o pai da virologia.

Beijerinck também descobriu a fixação de nitrogênio através do estudo das raízes de certas plantas, e o fenómeno da redução do sulfato, uma forma de respiração anaeróbia.

Beijerinck tinha uma personalidade complicada. Nunca se casou, preservando a sua visão ascética de que o estudo da ciência e o casamento eram incompatíveis até ao fim da sua vida. Tratava mal os seus alunos e nunca teve muitos colaboradores.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.