Martiros Saryan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Martiros Saryan
Nascimento 28 de fevereiro de 1880 (141 anos)
Morte 5 de maio de 1972 (92 anos)
Erevan
Nacionalidade Arménio
Cidadania Armênia, União Soviética
Etnia armênios
Alma mater Escola de Pintura, Escultura e Arquitetura de Moscou
Ocupação pintor, artista, político, ilustrador
Prémios Artista do Povo da URSS
Herói do Trabalho Socialista
Prêmio Estatal da URSS
Prêmio Lenin
Ordem de Lenin

Martiros Saryan (em armênio/arménio: Մարտիրոս Սարյան; em russo: Мартиро́с Сарья́н; 28 de fevereiro de 1880 - 5 de maio de 1972) foi um pintor armênio, fundador de uma moderna escola nacional de pintura na Arménia. [1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu em uma família arménia em Nakhichevan-on-Don (agora parte de Rostov-on-Don, Rússia). Em 1895, com 15 anos, se formou na escola Nakhichevan e de 1897 a 1904 estudou na Escola de Artes de Moscou, inclusive nos workshops of Valentin Serov e Konstantin Korovin. Foi fortemente influenciado pelo trabalho de Paul Gauguin e Henri Matisse. Teve seus trabalhos exibidos na Blue Rose, em Moscou.[2] Visitou a Armenia pela primeira vez em 1901, quando fazia parte do Império Russo, quando compôs suas primeiras pinturas representando paisagens da Arménia: Makravank, 1902; Aragats, 1902; Buffalo. Sevan, 1903; Tarde no Jardim, 1903; Em um vilarejo armênio, 1903, etc., que foram muito elogiadas pela imprensa de Moscou.[3]

De 1910 a 1913, viajou extensivamente pela Turquia, Egito e Irão. Em 1915 foi até Valarsapate para ajudar refugiados que fugiam do Genocídio armênio durante o Império Otomano. Em 1916 viajou até Tbilisi, onde se casou com Lusik Agayan. Foi ali onde ajudou a organizar a Sociedade de Artistas Arménios.[4]

Após a tomada do poder pelos bolcheviques em 1917, ele foi morar com a família na Rússia. Em 1921, eles se mudaram para a Armênia [5]

De 1926 até 1928 viveu e trabalhou em Paris, mas a maioria das obras desse período foi destruída por um incêndio a bordo do barco em que ele retornou à União Soviética.[6] De 1928 até a sua morte, Saryan viveu na Arménia Soviete[7]

Nos anos difíceis da década de 1930, ele se dedicou principalmente à pintura de paisagem e também a retratos. Ele também foi escolhido como deputado do Supremo Soviete da URSS e recebeu três vezes a Ordem de Lenin e outros prêmios e medalhas. Ele foi membro da Academia de Arte da URSS (1974) e da Academia Armênia de Ciências (1956).[8]

Saryan morreu em Erevã em 5 de Maio de 1972.[9] Sua antiga casa em Erevã é agora um museu dedicado ao seu trabalho, com centenas de itens em exibição. Ele foi enterrado em Erevã no Panteão ao lado de Komitas Vardapet.[10]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Wikinotícias Notícias no Wikinotícias