Marvel Studios

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde junho de 2015). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde outubro de 2014).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Disambig grey.svg Nota: Se procura por outras acepções, veja Marvel (desambiguação).
Marvel Studios
Marvel Studios 2016 logo.svg
Logo atual da empresa criado em 2016.
Tipo Subsidiária
Fundação 1993
Fundador(es) Avi Arad
Sede Burbank, CA
 Estados Unidos[1]
Proprietário(s) Marvel Entertainment
Presidente Kevin Feige
Vice-presidente Louis D'Esposito
Produtos Filmes
Parentesco Walt Disney Studios
(The Walt Disney Company)
Antecessora(s) Marvel Productions
Página oficial Marvel Studios]

Marvel Studios (originalmente conhecida como Marvel Films entre 1993-1996) é um estúdio de cinema norte-americano pertencente a Marvel Entertainment, e sendo parte do conglomerado The Walt Disney Company. Marvel Studios trabalha em conjunto com a Walt Disney Studios para distribuição e marketing. [2]

Dedicado à produção de filmes baseados em personagens da Marvel Comics, o estúdio criou a franquia de mídia Universo Cinematográfico Marvel. Outras franquias de personagens da Marvel, como X-Men e Homem Aranha, estão licenciadas pela 20th Century Fox e Sony Pictures, respectivamente. Os filmes da Marvel Studios são atualmente distribuídos pela Walt Disney Studios Motion Pictures; Paramount Pictures de 2008 a 2011; Universal Pictures para Incrível Hulk; e Columbia Pictures para Spider-Man: Homecoming programado para ser lançado em 7 de julho de 2017.[3]

A Marvel Studios já lançou 14 filmes desde 2008 dentro do Universo Cinematográfico Marvel, de Homem de Ferro (2008) a Doutor Estranho (2016). Todos esses filmes compartilham continuidade uns com os outros, juntamente com os curta-metragens produzidos pelo estúdio e as séries de televisão produzidas pela Marvel Television.

Direitos de adaptação[editar | editar código-fonte]

Para escapar de uma crise financeira, a Marvel Comics, vendeu os direitos de seus produtos para serem adaptados ao cinema. O primeiro filme realizado pela Marvel Studios (em parceria com a New Line Cinema) foi Blade, baseado no caçador de vampiros de mesmo nome. O filme foi dirigido por Stephen Norrington e estrelado por Wesley Snipes no papel de Blade. Foi lançado em 21 de agosto de 1998, arrecadando US$ 70.087.718 nos Estados Unidos e US$ 131.183.530 em todo o mundo, com um orçamento de US$ 45 milhões. Em 1999, durante uma crise financeira da empresa, a Marvel vendeu os direitos de adaptação do Homem-Aranha para a Sony. Blade foi seguido por X-Men - O Filme, que foi dirigido por Bryan Singer e foi lançado em 14 de julho de 2000. O primeiro filme dos mutantes arrecadou US$ 157.299.717, nos Estados Unidos e US$ 296.250.053 em todo o mundo, para um orçamento de US$ 75 milhões. [4] Os dois filmes, Blade e X-Men, demonstraram que filmes de sucesso poderiam ser feitos a partir de super-heróis das histórias em quadrinhos.

O próximo filme de sucesso licenciado pela Marvel Studios, foi Homem-Aranha produzido pela Sony Pictures Entertainment e distribuído pela Columbia Pictures. Dirigido por Sam Raimi e estrelado por Tobey Maguire, o filme foi lançado em 03 de maio de 2002, arrecadando US$ 403.706.375 nos Estados Unidos e US$ 821.708.551 em todo o mundo.[5]  O sucesso do filme Homem-Aranha levou o estúdio a produzir mais duas sequências antes de reiniciar a franquia. Homem-Aranha 2 foi lançado no dia 30 de junho de 2004, fazendo US$ 373.585.825 de bilheteria nos Estados Unidos e US$ 783.766.341 em todo o mundo[6], enquanto que Homem-Aranha 3 foi lançado em 4 de maio de 2007, conseguindo faturar US$ 336.530.303 nos Estados Unidos e US$ 890.871.626 ao redor do mundo.

O sucesso dos primeiros filmes foi essencial para a produção de X-Men 2 (2003), Demolidor - O Homem sem Medo (2003), Quarteto Fantástico (2005), Elektra (2005), X-Men - O Confronto Final (2006), Quarteto Fantástico e o Surfista Prateado (2007), X-Men Origens - Wolverine (2009), X-Men - Primeira Classe (2011), Wolverine - Imortal (2013), X-Men - Dias de Um Futuro Esquecido (2014), Quarteto Fantástico (2015) e Deadpool (2016), pela 20th Century Fox; Hulk (2003) pela Universal Studios; O Justiceiro (2004), O Homem-Coisa: A Natureza do Medo (2005) e Justiceiro - Em Zona de Guerra (2008) pela Lionsgate Entertainment; Blade II (2002) e Blade - Trinity (2004), pela New Line Cinema; além de Homem-Aranha 2 (2004), Homem-Aranha 3 (2007), Motoqueiro Fantasma (2007), Motoqueiro Fantasma 2 - Espírito de Vingança (2012), O Espetacular Homem Aranha (2012) e O Espetacular Homem Aranha 2 - A Ameaça de Electro (2014), pela Columbia Pictures. Estes filmes não fazem parte do Universo Cinematográfico Marvel.

Depois de ser comprada pela Disney, a Marvel começou a recuperar os direitos sobre personagens que haviam sido licenciados a outros estúdios desde o final da década de 1990, começando com Blade da New Line Cinema.[7] Em agosto de 2012 a 20th Century Fox foi obrigada a devolver os direitos do super-herói Demolidor e seus personagens relacionados, pois o contrato exigia que a Fox desse início à produção de um novo filme até o final de 2012.[8] Em 2 de maio de 2013, Kevin Feige, o presidente da Marvel Studios, confirmou em uma entrevista que os direitos do Motoqueiro Fantasma, do Luke Cage e do Justiceiro tinha sidos revertidos para a Marvel, vindos da Sony e da Lionsgate Entertainment, respectivamente. Em 2015, um acordo entre Marvel e Sony foi anunciado, sendo que a partir de 2016, com o lançamento de Capitão América: Guerra Civil, e a respectiva participação do Homem-Aranha neste filme, novos filmes da série do herói passarão a ser parte do Universo Cinematográfico Marvel e terão a co-produção da Marvel Studios, Este acordo é válido apenas para o cinema e prevê que a Sony além de continuar sendo dona de todos os direitos do herói e toda e qualquer palavra final relacionada a ele no cinema, tem controle criativo e financiará, distribuirá e produzirá os futuros filmes do Homem-Aranha e seus possíveis spin-offs. Em Maio de 2016, o chefe de redação da Marvel Studios Joe Quesada revelou que os direitos do príncipe submarino Namor foram revertidos de volta a Marvel, anteriormente pertencendo a Universal.

Os únicos direitos que ainda restam em outros estúdios são os das franquias X-Men e Quarteto Fantástico, pertencentes à 20th Century Fox, o já citado Homem-Aranha, pertencente à Sony e de distribuição dos filmes-solo do Hulk, pertencente a Universal Pictures[9] ref> http://www.deadline.com/2013/04/toldja-daredevil-rights-revert-from-fox-to-disney/. Consultado em 09/08/2014.  Falta o |titulo= (Ajuda)

Walt Disney Company[editar | editar código-fonte]

Em 31 de dezembro de 2009, a Walt Disney adquiriu a Marvel Entertainment Inc. por US$ 4 bilhões. Ambas as empresas afirmaram que a fusão não afetará quaisquer projetos dos estúdios de cinema no momento, embora a Disney tenha assumido a tarefa de distribuir os projetos futuros da Marvel.[10] Em 18 de outubro de 2013, a Disney comprou os direitos de distribuição dos filmes Homem de Ferro (2008), Homem de Ferro 2 (2010), Thor (2011), Capitão América - O Primeiro Vingador (2011), Os Vingadores (2012) e Homem de Ferro 3 (2013) da Paramount Pictures tpor isso os filmes conterem o logotipo da Paramount . A exceção foi O Incrível Hulk (2008), cujo direito de distribuição pertence à Universal .[11]

Referências

Ligaçoes externas[editar | editar código-fonte]