Mary Alice Young

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mary Alice Young
Pri. Aparição "Pilot" (episódio 1.01)
Causa suicídio
Informações
Aliases Angela Forrest (nome original)
Espécie Humana
Gênero Fêmea
Idade 39 (na altura da morte)
Nascimento 18 de setembro de 1965
Data da morte {{{Morte}}}
Profissão Dona de casa, antigamente Enfermeira.
Família Zach Young (Dana Taylor) (filho adoptado)
Paul Young (Todd Forrest) (marido)
Deirdre Taylor (mãe biológica de Zach)
Mike Delfino (pai biológico de Zach)
Kendra Taylor (tia biológica de Zach)
Noah Taylor (avô biológico de Zach)
Endereço 4352 Alameda Wisteria, Fairview
Desempenhado por Sheryl Lee (piloto original)
Brenda Strong
Criado por Marc Cherry

Mary Alice Young (anteriormente Angela Forrest) é uma personagem fictícia da série Desperate Housewives. A personagem foi criada por Marc Cherry e é desempenhada por Brenda Strong, tendo sido originalmente desempenhada por Sheryl Lee no episódio piloto que foi apresentado aos produtores do canal televisivo norte-americano ABC. Mary Alice Young é a narradora da série, que nos conta as histórias dos seus antigos amigos, vizinhos e familiares lá do seu elevado estado no céu. Mary Alice é possivelmente a personagem mais importante das histórias da série, pois o conceito principal é o de ela partilhar connosco os segredos e casos de vida das pessoas com quem ela em tempos partilhou a sua vida. Mary Alice cometeu suicídio no episódio piloto, o que faz com que as suas amigas e vizinhas se perguntem por que razão uma mulher aparentemente tão feliz faria uma coisa tão horrível e egoísta assim, sem saberem no início que segredos Mary Alice e a sua família escondem. Mary Alice é a matriarca da Alameda Wisteria, e é a mais misteriosa das donas de casa, pois apenas bocados da sua história se conhecem. Era uma mulher afável e simpática, uma mãe e esposa dedicada, e a última pessoa que se esperava que cometesse uma atrocidade daquele tipo. Mary Alice nasceu no dia 18 Novembro 1965 e cometeu suicídio no dia 26 Setembro 2004. Agora, na morte, Mary Alice vê muito mais sobre as pessoas que pensava conhecer bem do quem em vida, ela repara nas suas vulnerabilidades, nas suas mentiras, nos seus segredos e, principalmente, no seu desespero. Ela não os julga, apenas os ama mais pelas suas fraquezas, sentindo pena do quanto manipulam e magoam aqueles que mais amam.

Primeira Temporada[editar | editar código-fonte]

No episódio piloto, assistimos ao suicídio de Mary Alice Young, uma mulher ternurenta que surpreende tudo e todos ao fazer o que fez, pois ninguém esperava uma coisa daquelas vinda de uma mulher aparentemente tão feliz. Mas o que as suas amigas não sabiam era que Mary Alice escondia vários segredos. Quando limpam a casa da família Young, Susan, Lynette, Bree e Gabrielle, as amigas de Mary Alice, encontram um bilhete de chantagem enviado a Mary Alice no dia em que ela se matou, aonde se lia:
"Eu sei o que fizeste.
Isso mete-me nojo.
Vou contar a todos."
.
Uma série de investigações começa, e as mulheres descobrem que Mary Alice se chamava Angela antigamente, que ela estava a fazer acompanhamento psicológico, e que havia uma nuvem de mistérios sobre uma bebé chamada Dana. Paul Young, o marido de Mary Alice, descobre que o chantagista que fez com que a sua esposa se suicidasse foi Martha Huber, e assassina-a durante um ataque de fúria. Felicia Tilman, a irmã de Martha, vem para a cidade para descobrir o que é que se passou, e apercebe-se de que reconhece Mary Alice pela sua identidade anterior, Angela Forrest, e decide investigar também, depois de Paul negar que a sua esposa se chamava Angela e que morara no Utah. Zach Young, o filho de Mary Alice, começa a ter visões, memórias de ter assassinado a sua irmã mais nova, Dana.

No final da primeira temporada, descobrem-se todos os motivos pelos quais Mary Alice se matou. O nome dela era Angela Forrest, ela morava com o marido no Utah e ambos não podiam ter filhos juntos. Uma noite, Deirdre Taylor, uma paciente na clínica onde Angela trabalhava, vende-lhes o seu filho, Dana. Angela e a família mudam-se para Fairview com medo de perderem a criança para a polícia, e mudam os nomes. Quando Deirdre reaparece nas suas vidas, desintoxicada e exigindo o filho de volta, Mary Alice mata-a, esquarteja-a e enterra o corpo dentro de um baú debaixo da sua piscina. Anos depois de Angela ter saído do Utah, Martha Huber descobre através da sua irmã Felicia a história de Mary Alice e, desesperada por dinheiro, chantageia-a. E assim, em 2004, Mary Alice suicidou-se, para proteger a sua família.

Segunda Temporada[editar | editar código-fonte]

Na segunda temporada, descobre-se que Mike é o pai biológico de Zach Young, e Mary Alice continua a narrar as histórias dos seus antigos amigos, vizinhos, familiares, e das personagens novas que nunca conheceu em pessoa.

No final da segunda temporada, descobrimos que foi Mary Alice quem uniu as donas de casa da série. A primeira das mulheres principais que conheceu foi Susan, em 1992, quem Mary Alice salvou de ficar presa num camião de mudança. Depois, conheceram Bree, em 1994, que fez com que o seu filho Andrew pedisse desculpa por ter roubado um sapo de decoração do quintal de Mary Alice. Em 1998, conheceu Lynette, que estava irritada com o seu marido pois estava grávida de gémeos, quando ela inicialmente nem queria ter filhos. Finalmente, em 2003, conheceu Gabrielle, uma antiga modelo, e recém-casada. No presente, Paul é preso por supostamente ter assassinado Felicia Tilman e Zach mata o seu avô, o multimilionário Noah Taylor, para ficar com a sua herança, mas depois disto deixa de se dar com o pai.

Terceira Temporada[editar | editar código-fonte]

No episódio "Bang", Mary Alice aparece numa sequência de sonhos de Lynette, sonhos que ela já tinha tido muitas outras vezes anteriores, memórias da última vez em que Mary Alice e Lynette se falaram antes do suicídio de Mary Alice. Lynette tinha-se atormentado sobre não ter conseguido salvar ou ajudar de qualquer maneira uma amiga que obviamente não estava muito bem, mas Mary Alice ajuda-a a encontrar paz de espírito dizendo-lhe que as pessoas não podem prevenir o que não podem ver. Lynette pergunta-lhe se há algo que ela possa fazer, e Mary Alice explica que ela pode aproveitar aquele lindo dia. Mary Alice depois fala, em voice over, que esta era a última vez que Lynette sonharia com ela, e que está grata por isso.

Quarta Temporada[editar | editar código-fonte]

Na quarta temporada, Mary Alice aparece em dois flashbacks, um no segundo episódio, "Smiles Of A Summer Night", em que ela e Susan ficam surpreendidas por saber que Katherine Mayfair se vai mudar, e outro no último episódio, em que se sabe que Mary Alice estava a tomar conta de Dylan, a filha de Katherine, na noite em que ela faleceu. É também estabelecido no episódio "Art Isn't Easy" que Mary Alice era a presidente da associação de residentes da Alameda Wisteria, posição depois tomada por Katherine.

Quinta Temporada[editar | editar código-fonte]

Mary Alice regressará para narrar as histórias da Alameda Wisteria na sua quinta temporada.

Aparições[editar | editar código-fonte]

Apesar de estar morta desde o início da série, a voz de Brenda Strong como Mary Alice Young é ouvida em todos os episódios, embora no episódio 3.16 "My Husband, The Pig", a sua voz só se ouve no segmento com cenas de episódios anteriores antes do episódio começar, pois esse episódio é inteiramente narrado por Steven Culp no papel do falecido Rex Van De Kamp. Para além das suas narrações, Mary Alice é vista em pessoa nos seguintes episódios: Pilot, Pretty Little Picture, Guilty, One Wonderful Day, There Is No Other Way, Remember, Bang, Smiles Of A Summer Night e Free.