Maryse Bastié

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Maryse Bastié
Nascimento Marie-Louise Bombec
27 de fevereiro de 1898
Limoges
Morte 6 de julho de 1952 (54 anos)
Saint-Priest
Sepultamento Cemitério do Montparnasse
Cidadania França
Ocupação piloto, membro da Resistência Francesa
Prêmios
  • Comandante da Legião de Honra (1947)
  • Glory of sport
  • Troféu Harmon
  • Ordem da Estrela Vermelha (1931)
  • Cavaleiro da Ordem Nacional do Mérito
  • Cruz de guerra 1939-1945
  • Medalha da Resistência
  • Medalha da Aeronáutica
  • Grande Medalha de Ouro da Sociedade de Incentivo ao Progresso
  • Grande médaille de l'Aéro-Club de France
  • Knight of the Order of the Southern Cross (1937)
  • Comandante da Ordem Francesa das Palmas Acadêmicas (1937)
  • Commander of the Royal Order of Cambodia
Empregador French DGA Flight Test Centre
Causa da morte acidente aéreo

Marie-Louise Bombec (27 de fevereiro de 18986 de julho de 1952) foi uma aviadora francesa, nascida em Limoges. Suas façanhas deram-se a conhecer rapidamente e cedo converteu-se na primeira aviadora francesa em atravessar o Atlântico, obtendo um grande número de reconhecimentos. Morreu a 6 de julho de 1952 em Bron.[1]

Actualmente numerosas escolas, ruas e avenidas levam seu nome.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Divorciada, ela se casa novamente com seu afilhado de guerra, o tenente-piloto Louis Bastié; foi ao lado dele que ela descobriu a paixão pela aviação. Em 29 de setembro de 1925, ela obteve sua licença de piloto na estação aérea de Bordeaux-Teynac, que mais tarde se tornou o aeroporto de Bordeaux-Mérignac. Arthur Sanfourche, pai de Jean-Joseph Sanfourche, era seu mecânico. No ano seguinte, seu marido Louis Bastié morreu em um acidente de avião.

Recordes[editar | editar código-fonte]

  • 1928, Recorde feminino de distância de voo. (1058 km)
  • 1929, Recorde internacional feminino de duração de voo.(26 h 44 min)
  • Em 1930, bate o recorde internacional feminino de tempo de voo por 37 horas e 55 minutos.
  • Em 1931, rompe o recorde de distância internacional feminino com 2976 quilómetros.
  • Em 1936, converte-se na primeira mulher em cruzar o Atlântico Sul em 12 horas e 5 minutos.

Referências

  1. «Biografía de Maryse Bastié». Consultado em 7 de março de 2018. Arquivado do original em 4 de março de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Marcel Migeo, A Vie de Maryse Bastié, Éditions du Seuil, 1952
  • Vice-Amiral Amanrich (de l'aéronautique navale), Une Française, Maryse Bastié, Éditions Baudinière, 1953
  • Virginia Clément, Maryse Bastié, Éditions Lhes Flots bleus, Monaco, 1956
  • Cédric Bastié, L'Aventure Maryse Bastié, Éditions Nouvelles, 2007
  • Elles ont conquisleciel Bernard,Marck Paris Ed.arthaud(2009)ISBN 978-2-7003-0121-2