Massacre em Buffalo em 2022

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Massacre em Buffalo
Tops supermarket, Jefferson Avenue, Buffalo, New York - 20220220.jpg
Tops supermarket, Buffalo, Nova Iorque
Local
Data 14 de maio de 2022
c. 14h30 (horário local)
Tipo de ataque Tiroteio
Arma(s) Rifle semiautomático Bushmaster XM-15[1]
Mortes 10
Feridos 5
Responsável(is) Payton Gendron[2]
Motivo Terrorismo de direita[3]

O massacre em Buffalo em 2022 foi realizado com arma de fogo em 14 de maio de 2022 no supermercado Tops na Jefferson Avenue 1200, em Buffalo, Nova York. O local, conforme a imprensa, estava situado num bairro onde a maioria dos moradores eram afrodescendentes.[4][5]

Dez pessoas morreram no incidente e outras cinco ficaram feridas, das quais duas foram hospitalizadas, reporta o Buffalo News.[4] O atirador, que transmitiu o ataque na plataforma de vídeos Twitch e postou um manifesto descrevendo-se como um supremacista branco, foi preso e posteriormente identificado como Payton Gendron, um jovem de 18 anos que morava há mais de 300 km da cidade.[4][6][7][5] "A emissora americana CBS noticiou que o agressor gritou insultos raciais ao abrir fogo", reportou a BBC Brasil.[5]

Tiroteio[editar | editar código-fonte]

Aproximadamente às 14h30 EDT, o atirador chegou ao Tops Supermarket, que estava lotado, por ser sábado, reporta o Buffalo News. Ele atirou em quatro pessoas no estacionamento, três das quais morreram. Ele então entrou no local, mas um guarda de segurança, um ex-oficial do Departamento de Polícia de Buffalo, tentou detê-lo, disparando sua arma. Devido ao colete à prova de balas, os tiros não detiveram o criminoso e o guarda foi baleado e morreu no local. Ele entrou no supermercado, onde atirou em diversas pessoas e depois saiu para a frente do Tops. Segundo o relato de uma testemunha para o Buffalo News, ele apontou a arma para sua própria cabeça, no que parecia ser uma tentativa de suicídio, tendo depois se colocado de joelhos, ainda com a arma apontada para si mesmo. Quando os policiais chegaram, conseguiram convencê-lo a largar a pistola e ele acabou preso, sem mostrar resistência. "Parecia que ele estava esperando que os policiais atirassem nele", disse a testemunha.[4][8]

Suspeito[editar | editar código-fonte]

O suspeito tem 18 anos e foi depois identificado como Payton Gendron. Na hora do crime, ele vestia uma roupa de camuflagem, usava um colete à prova de balas e carregava uma câmera presa à cabeça, através da qual transmitiu o ataque ao vivo no Twitch. A polícia disse que ele não era de Buffalo e viajou horas até o supermercado.[8][4]

O suspeito se descreveu como um supremacista branco. Ele também afirmou em seu manifesto divulgado numa rede social que acreditava na teoria da conspiração da Grande Substituição e disse que a taxa de natalidade branca "deve mudar". Ele supostamente elogiou os atiradores em massa da supremacia branca Dylan Roof e Brenton Tarrant no manifesto.[9][10] Ele também usou táticas utilizadas nos massacres perpetrados por Brenton Tarrant em duas mesquitas na Nova Zelândia, ou por Patrick Wood, num supermercado em El Paso, no Texas, para citar alguns de seus modelos.[11]

Reações[editar | editar código-fonte]

A governadora Kathy Hochul, o deputado Brian Higgins, a procuradora-geral Letitia James e muitos outros condenaram o tiroteio.[12]

“Estou monitorando de perto o tiroteio em uma mercearia em Buffalo. Oferecemos assistência às autoridades locais. Se você estiver em Buffalo, evite a área e siga as orientações das autoridades policiais e locais”, escreveu a governadora em seu Twitter.[13][14]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Whitlock, Craig; Willman, David; Horton, Alex (16 de maio de 2022). «Massacre suspect said he modified Bushmaster rifle to hold more ammunition». The Washington Post (em inglês). ISSN 0190-8286. Consultado em 16 de maio de 2022. Cópia arquivada em 16 de maio de 2022 
  2. McKinley, Jesse; Traub, Alex; Closson, Troy (14 de maio de 2022). «Gunman Kills 10 at Buffalo Supermarket in Racist Attack». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 14 de maio de 2022. Cópia arquivada em 15 de maio de 2022 
  3. «Buffalo shooting: How far-right killers are radicalised online». BBC. Consultado em 30 de maio de 2022 
  4. a b c d e «Ten killed in mass shooting at Jefferson Avenue supermarket; shooter in custody». Buffalo News (em inglês). Consultado em 14 de maio de 2022 
  5. a b c «O que se sabe sobre ataque racista que matou 10 em supermercado nos EUA». BBC News Brasil. Consultado em 15 de maio de 2022 
  6. «Atirador mata 10 e deixa 3 feridos em supermercado no estado de Nova York». G1. Consultado em 14 de maio de 2022 
  7. «Tiroteio em supermercado em Nova York deixa ao menos 8 mortos, diz polícia». CNN Brasil. Consultado em 14 de maio de 2022 
  8. a b Vogt, Adrienne Vogt; Ruiz, Joe (14 de maio de 2022). «Live updates: Mass shooting at Buffalo supermarket». CNN (em inglês). Consultado em 14 de maio de 2022 
  9. Deliso, Meredith (14 de maio de 2022). «At least 10 dead in mass shooting at Buffalo supermarket: Police». ABC News 
  10. «Gunman kills 10 at New York store while livestreaming on Twitch». BNO News. 14 de maio de 2022 
  11. «Teoria racista da 'grande substituição' motivou autor do massacre em Buffalo». G1. 16 de maio de 2022 
  12. Kathy Hochul [@GovKathyHochul] (14 de maio de 2022). «I'm on my way to Buffalo to assist with the response to today's shooting. My heart breaks for the victims' families and for everyone impacted by this horrific and despicable act of violence.» (Tweet) – via Twitter 
  13. «Atirador mata 10 em mercado de NY; caso é investigado como ódio racial». UOL. 14 de maio de 2022 
  14. «Atirador deixa feridos e mortos em supermercado no estado de Nova York, nos EUA». Correio. 14 de maio de 2022