Massacre na Indonésia de 1965–66

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Massacre na Indonésia de 1965-66 [1] [2] [3] [4] [5] consiste em um expurgo anticomunista que se seguiu a uma tentativa mal sucedida de golpe de estado pelo Movimento 30 de setembro na Indonésia.

As estimativas mais amplamente aceites de perdas de vidas se dão em torno de 500 000 mortos. Este expurgo foi um evento central na transição do que se convencionou chamar na Indonésia de "A Nova Ordem". O Partido Comunista Indonésio (PKI) foi eliminado como força política, enquanto que na sequência dos acontecimentos o então presidente Sukarno seria deposto, sendo inaugurado um período de 30 anos de comando por Suharto como presidente e ditador.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Suharto: a morte e o silêncio». Consultado em 16 de maio de 2015 
  2. «The Bloodbath» (em inglês). Consultado em 16 de maio de 2015 
  3. «1965 Recalled by the Survivors» (em inglês). Consultado em 16 de maio de 2015 
  4. «Exposing Indonesia's Cold War Communist Purge» (em inglês). Consultado em 16 de maio de 2015 
  5. «Historian says US backed "efficacious terror" in 1965 Indonesian massacre» (em inglês). Consultado em 16 de maio de 2015 
Ícone de esboço Este artigo sobre a Indonésia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.